Duelo Musical #3: Gerações de Boybands (ou três gerações na disputa: Super Junior, Block B e Seventeen, quem teve o melhor comeback essa semana??)

Essa semana foi bem agitada no quesito boybands, não só na qualidade como também na quantidade de lançamentos (ao todo foram três boybands de primeiro escalão e uma de segundo, quase primeiro, na mesma semana) e, por incrível que pareça, os singles não foram no caminho da mesmice e de fato tentaram apresentar algo diferente para variar… Até Sonamoo lançando música boa era mais provável que isso acontecer não só com uma boyband, mas com AS TRÊS!!! Mas a pergunta que fica: representando cada boyband uma geração do k-pop, qual conseguiu provar que merece sim todo o confete da fanbase??

Duelo boyband 1

Super Junior, representando os anciões de 2005, vem com saxofones ligados no 220 em Black Suit; Block B, da era de ouro do k-pop (lá pra 2011), com o hip-hop oitentista de Shall We Dance e Seventeen, os novinhos que começaram em 2015, com o pop rock de CLAP (estou ignorando Monsta X porque apesar do conceito viagem no tempo ter sido legal, a música foi beem média).

QUESITO 1: INSTRUMENTAL

Começando pelos mais velhos, Black Suit aposta em uma batida eletrônica com um estilo bem começo dos anos 2000, mas, ao invés de continuar assim no refrão, surgem uns saxofones do nada que trazem um caráter mais explosivo pro este e tira a música do lugar comum. É difícil juntar duas melodias tão diferentes sem dar ruim… Os produtores da SM tão de parabéns!

Shall We Dance volta trinta anos no tempo com um hip-hop oitentista modernizado por latinpop (aleluia que isso tá virando moda na Coreia!) e uma batidinhas house aqui e ali. O mais impressionante é que, apesar de ser hip-hop, não é try hard como se espera quando uma boyband vai por estilo, sendo inclusive bem tranquila e, pasmem, tendo um crescendo bem orgânico da melodia.

Quando ouvi pela primeira vez, CLAP acabou me assustando, porque fazia um tempo considerável que não via uma boyband tentando um pop rock simples e básico como esse, com guitarras que de fato se destacassem na melodia e ficassem na cabeça. Essa música até me fez lembrar que B2ST ainda existe como Highlight apostando nesse som e quando eu percebi já estava escutando Can Be Better e Plz Don’t Be Sad.

O primeiro ponto então vai para os novinhos do Seventeen, que não só trouxeram um instrumental simples e conseguiram deixar ele memorável como me fizeram dar uma chance pra outra boyband.

QUESITO 2: VOCAIS

Falar de vocais em grupos com muitos integrantes é sempre difícil, até porque quanto mais gente estiver gritando no refrão, mais escondidas estarão as vozes menos harmônicas do grupo. Mas, no caso de CLAP não é apenas isso que dá uma escondida nos vocais, mas também o fato de o próprio instrumental eclipsar completamente as vozes deles, mesmo tendo uns gritinhos harmônicos no final.

Temos a mesma situação em Black Suit. Esse estilo de música eletrônica só permite que os cantores gritem no refrão, mas no refrão os saxofones se sobressaem o_o’ Então, mesmo quando chega o último pré-refrão, apesar de ter uns gritos, o que mais chama atenção são os saxofones explodindo por uma última vez mesmo…

Em Shall We Dance, apesar da melodia também tomar conta da faixa e eu sempre achar que rappers masculinos são bem inferiores a rappers femininos (Miryo e Moonbyul são rainhas supremas, por exemplo), o pré-refrão super agudo cantado por B-Bomb e Jaehyo ficaram tão icônicos na faixa que, depois do primeiro refrão, a ânsia para escutá-los novamente é bem alta. Aí você descobre que, na segunda vez, quem canta são Taeil e U-Kwon, mostrando que mais da metade do grupo consegue alcançar o timbre de algumas integrantes do Twice, o que é icônico considerando que esse é um comeback de hip-hop e não de oppa aegyo!

Vitória para Block B que se utilizou de gritinhos agudos no único tipo de comeback masculino em que eles tecnicamente não poderiam dar as caras: o hip hop vida loka concept!

QUESITO 3: CLIPE

Em Black Suit, o plot do leilão ficou muito bom e combinou bastante com a música. O mistério do desaparecimento do terninho sendo contado retroativamente num esquema clássico de narrativas de detetive deixou tudo bem amarrado, com os integrantes do SuJu tendo combinado de roubar o terno no meio do leilão para verem seu plano ser frustado por ninguém menos que ela, isso ela mesmo…

A Avulsa nº 1!!!

Além disso, o fuzuê de todo mundo brigando por causa do sumiço do terninho, que fecha a narrativa mesmo tendo aparecido no começo do clipe, ficou visualmente bonito e tosco na medida certa, combinando com o refrão explosivo e grudento dos saxofones.

No rolê eu claramente seria Shindong e me esconderia de baixo da cadeira kkk

Apesar de não ter qualquer enredo e consistir basicamente nos membros dançando, o clipe de Shall We Dance evoca tano os anos oitenta visualmente que QUASE funciona como uma versão masculina do clipe de I Feel You: as roupas super largas, o cenário de periferia dos EUA e o clima despretensioso da coreografia. Mas, claro, a estrela do clipe é a menininha fofa que manda um coreógrafa realness pro grupo.

Toda vez que tem um single animado, Seventeen traz uma carga mais cômica nos seus clipes. Em CLAP, eles apostaram na metalinguagem sobre como é, de fato, fazer um clipe, brincando não só com a questão dos efeitos de fundo verde, como também com as caixinhas de erro que, toda vez que aparece na tela de nossos computadores, já começamos a suar frio…

E eles pegaram um pouco a mão no fanservice entre os integrantes, ficando bem menos forçado que o costume, o que é outro ponto positivo.

Curiosamente, esse clipe termina em uma explosão de confete enquanto que o do Super Junior com uma explosão de dinheiros… Quem pode pode, não é mesmo??

No fim, apesar de todos serem agradáveis, o clipe que chama mais atenção e mais fica na memória é o de Black Suit mesmo. Só o fato de ter um plot já ajuda bastante na comparação, e a Avulsa n°1 foi tão icônica estragando o plano deles na estória que mal aparece o rosto direito. Ponto para Super Junior!

QUESITO 4: LETRA

Shall We Dance, como o próprio nome sugere, não tem nenhuma super letra. É basicamente sobre dançar até o amanhecer e se deixar levar pela música. Apesar de fazer sentido com todo o aspecto do clipe e tudo mais, pesquisar a tradução da letra não vai mudar em nada sua impressão sobre a música…

Surpreendentemente, CLAP consegue ter uma letra mais icônica, falando sobre espantar os males da vida e esquecer de tudo que dá errado contigo batendo palmas. Não chega a ser profundo, mas tem seus méritos por pelo menos passar uma mensagenzinha good vibes.

Black Suit, por sua vez, traz uma série de figuras de linguagem dignas de nota, comparando, pelo que eu entendi, um terno preto com a possibilidade de se tornar alguém Good Hot Fresh and Fly™ pra conquistar a crush nem que seja durante uma noite. Sem contar o verso principal do próprio refrão (“um terno preto para roubar seu coração”),  também ficaram muito bons os versos “a luz me persegue, uma sombra para embaixo de mim” e “meu verdadeiro eu foi coberto por um véu”.

Pelos versos fumados e criativos, a velha geração ganha de lavada mais ponto!!!

QUESITO 5: IMPACTO

Como as três músicas foram lançadas no começo dessa semana, ainda é meio cedo pra falar de impacto propriamente dito, então vamos falar de hype analisando as posições dos singles nos charts coreanos. Dada a simplicidade dos mil e um charts que a Coreia do Sul possue, fica mais fácil se colocarmos tudo numa tabelinha marota:

Black Suit Shall We Dance CLAP
Soribada #6 #29 #69
Bugs #41 #8 #37
Naver #57 #81 #40
Genie #61 #33 #36
MelOn #68 #32 #20
Mnet #86 #34 #83

Estando melhor colocado em três charts diferentes (os melhores colocados estão em verde), Block B ganha o ponto da vez!!

CONCLUSÃO: Qual geração se saiu melhor então??

DEU
EMPATE!!!!

Em uma reviravolta nem tão impressionante, a geração de 2005 e a geração de 2011 acabaram empatando com dois pontos cada, provando que ainda há esperança para as boybands que debutaram no começo dessa década (e quem sabe, no futuro, para os novatos de 2015?)… Pessoalmente, eu preferi Black Suit, mas o comeback do Block B foi tão inusitado e diferente do usual que merece um pouco do confete também…

8 comentários em “Duelo Musical #3: Gerações de Boybands (ou três gerações na disputa: Super Junior, Block B e Seventeen, quem teve o melhor comeback essa semana??)

  1. Ar
    Esse esquema de disputa de boygroups é muito legal ♥
    Como elf é óbvio que eu preferi Black Suit, mas acho que o Block B é o melhor adversário do SuJu nisso já que não me empolguei com Clap.
    Acho que a parte do mv que mais me chamou a atenção além da história foi a crew de dançarinas, por mim lançavam um dance practice só com elas.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Eu sou BBC então eu daria a vitória em todos os quesitos pro Block B kkkkk…

    Mas confesso que amei o MV do Super Junior, bem que podiam enfiar o Henry no line up, é tão estranho ver so SuJu com tão poucos integrantes :/

    Deixo aqui, um video do meu canal hehe… Obs: qualquer semelhança como CEO da YG Entertainment, é mera coincidência, ou não hehe

    Curtido por 1 pessoa

    1. É esquisito mesmo um Super Junior tão desfalcado @.@’
      E o Block B realmente me surpreendeu com esse comeback kk
      As respostas sobre os grupos estarem hiatus do seu vídeo ficaram bem engraçadas kkkkk #ÉEngraçadoPorqueÉVerdade kkkk

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s