[Album Review] Red Velvet – Perfect Velvet (ou Red Velvet tentou ressuscitar o lado velvet apostando em um comeback trevoso, será que FINALMENTE temos um álbum velvet que preste??)

Com o passar dos anos, Red Velvet se tornou um dos grupos mais interessantes de se acompanhar no k-pop. Não apenas por se tornar uma espécie de substituto de f(x) como girlgroup avant gard como também por ter visuais e clipes incríveis, que simplesmente não se igualam a nenhum outro girlgroup (e também por terem 666 comebacks por ano, haja disposição pra gravar/coreografar tanta coisa em tão pouco tempo @.@’). Inicialmente, o grupo apostava em uma dualidade visual: o lado red, animadão e meio creepy, e o lado velvet, mais sensual e trevoso, até que a SM Entertainment perceber que o lado velvet não vendia muito e deixar a dualidade de lado… Bem, isso até agora! Lançando seu segundo álbum completo com o nome Perfect Velvet, o que se espera é o retorno do lado velvet com uma nova roupagem, como um contraponto dos dois lançamentos red que o grupo teve mais cedo esse ano, e finalmente com um álbum velvet digno de nota (e não uma bomba que nem lançaram ano passado x.x).

  1. Peek-A-Boo
  2. Look
  3. I Just
  4. Kingdom Come
  5. My Second Date
  6. Attaboy
  7. Perfect 10
  8. About Love
  9. Moonlight Melody

Peek-A-Boo foi uma aposta esquisita como lead single, considerando o conceito mais trevoso do álbum, que a modinha house já está dando sinais de desgaste na Coreia e que elas já fizeram uma uptempo inspirada em tropical house incrível no meio do ano. Mas, por incrível que possa parecer, o visual e o plot do clipe tiraram tanto a música do lugar comum que, por um momento, acabamos nos esquecendo inclusive que tem influências house @.@’

Na estória, temos as Red Velvet como assassinas de entregadores de pizza adoradoras de Satã-oppa que nem outras pirigóticas por aí… Com direito as integrantes serem sexys e darks como os lançamentos velvet delas, tendo ainda um passinho fácil que nem o Twice no pré-refrão:

Com isso, claro que o clipe vai gerar uns parágrafos de fanfic da minha parte:

Peek-A-Boo

O jogo de esconde-esconde mortal

Toda a lua cheia, cinco bruxas, Joy, Wendy, Irene, Yeri e Seulgi, sentem a necessidade suprema de arrancar a vida de um jovem humano, para manter sua beleza e seus poderes eternos… O treinamento para a matança é divertido e, mesmo quando elas machucam um pouco umas as outras, a ansiedade em ver o rosto assustado do jovem humano só aumenta! Quando o sol começa a desaparecer dos céus, Irene pede a pizza, sendo que, depois de um bom tempo de espera, o jovem entregador loiro aparece para entregar-lhe aquele disco esperto de metade calabresa e metade mussarela…

O inocente jovem é convidado para entrar na casa das meninas e, encantado por sua beleza, começa a participar da noite de diversão delas, brincando de esconde-esconde (“peek-a-boo”) e até comendo algum pedaço de mussarela. O único problema é: está ficando tarde e ele tem mais entregas para fazer. Mas, quando diz isso a elas, as cinco simplesmente recusam que ele vá e propõe um acordo: “se você conseguir comer mais rápido que a gente, deixamos você ir”.

Claro que o garoto, tendo certeza que elas estavam apenas fazendo charme, simplesmente não conseguiu recusar o convite, sendo o desafio combinado de começar quando o relógio batesse meia-noite, com todos usando vendas para ninguém tentar conseguir ver o quanto o outro comeu… Blank! Blank! Tinha chegado a hora! Enquanto o pobre entregador aproveita seus últimos instantes de vida comendo gelatina de limão, as cinco, completamente animadas, vão pegar as armas necessárias para matá-lo.

Meio tonto e aéreo depois de comer tanta gelatina, o entregador começa a escutar vozes e tira a venda sendo guiado, alternadamente, por cada uma das cinco meninas daquela casa… Alguma coisa estava errada! Tinha de sair dali!

Como elas previam, ele já estava do lado de fora da porta, sozinho, alucinando por causa da poção que tinham colocado na gelatina, provavelmente achando que elas estavam tentando ajudá-lo a escapar ou algo do tipo… Coitado… O treinamento das cinco agora vinha a tona, com Yeri errando propositalmente seu tiro para acertá-lo apenas na bochecha, deixando-o desesperado o suficiente para Irene adentrar no carro e matá-lo no ápice de seu desespero.

Achando que Irene em seu carro foi quem lhe ajudou a escapar da casa, ela lhe dá um número e diz ser de seus pais, que estava presa naquela casa com aquelas bruxas e não tinha para onde ir. Parando no primeiro orelhão que vê o entregador vai desesperado para resolver aquela situação logo e liga para o número, descobrindo que ele simplesmente não existe…

Com um risinho no rosto, Irene se aproxima de sua vítima e realiza seu trabalho, matando-o e recitando a fórmula mágica para sua juventude verter para si e suas irmãs de sangue. Feito o trabalho, tirou a camiseta do cadáver do pobre entregador como lembrança… Iria ficar bem na sala de troféus… Vermelho era mais sua cor…

Voltando ao álbum, que infelizmente não tem letras e conceitos que se relacionam bem  o suficiente entre si para fazer uma fic baseada em todas as faixas, temos Look, um delicioso nu-disco, que traz todo o aesthetic e vocais suspirados que esperaríamos de um lead single velvet. Provavelmente só não foi escolhido pelo appeal que algo mais parecido com os singles uptempo red teria no público coreano. A letra, ainda, tem toda uma carga wicca com elas explicando pro crush como o amor delas pode o levar ao céu, literalmente.

Poucos conhecerão essa referência…

I Just mantêm um pouco do aspecto dos teclados do disco com um future bass e uma ótima intro de gritos por parte das cinco que poderia ser interpretada com um pouco de forçação de barra como fórmulas mágicas ou algo do tipo. Apesar de parecer o tipo de som que figuraria em coisas como The Red, o tom sóbrio dos vocais delas e a letra super melancólica sobre arrependimento e escapismo, com direito a referência aos sapatinhos da Dorothy (“Tudo que eu preciso agora/São de sapatos que me levem a algum lugar”), mantem a faixa dentro do conceito dark do álbum. Viu? Dá pra fazer música triste sem ser baladinha modorrenta no piano.

Kingdom Come é um R&B sem tirar nem por, a marca dos lançamentos velvet do grupo, com o nome icônico de uma das melhores sagas de quadrinhos da DC Comics. Muito se fala de Red Velvet, mas não se pode negar que os vocais do grupo são impressionantes quando comparado a outros. Em faixas como essa, fica claro que nenhuma delas se sobressai vocalmente justamente porque todas as outras são extremamente harmônicas, não só entre si, mas também gritando sozinhas antes do último refrão.

E, claro, o sexy concept cai como uma luva nelas

O clima volta a ficar um pouco creepy com os sininhos de My Second Date, que tem toda a cara do The Red mesmo. Apesar dos versos guiados pelos sinos, o refrão com influências dubstep não fez muito bem pra faixa, fazendo ela perder um pouco do caráter dark que casa com o álbum e com o lado velvet.

O material promocional imitando posteres de filmes trash ficou digno de nota

 

Attaboy mantém esse aspecto mais animado e açucarado, mas dessa vez com raps oitentistas, tornando a faixa bem mais memorável que a anterior. O refrão gritado ficou na medida certa, não fazendo a música soar deslocada do resto mais sombrio e sóbrio do álbum, e a letra com elas sendo mais bad girls que o namorado bad boy deu um pouquinho de emponderamento feminino na faixa, o que sempre é louvável em qualquer lançamento coreano.

Temos outro R&B com Perfect 10, com a melodia apoiada por estalares de dedos. As vozes estão um pouco mais agudas que em Kingdom Come, mas, mesmo assim, não consegue disfarçar o quão abrupta foi a transição entre a faixa anterior e esta. Acho que a faixa perde em comparação com o Kingdom Come, mas só de termos dois R&Bs classudos num cd do Red Velvet já é uma vitória!

A transição fica novamente esquisita com o ritmo acelerando de About Love, a segunda faixa mais lugar comum de todo o cd (a primeira é a próxima), sendo um pop retrô que com certeza deve ter sido demo descartada de Holiday Night, do Girls Generation. Nada muito memorável.

E, claro,  como pode se esperar, para encerrar o álbum, temos Moonlight Melody na típica baladinha lenta coreana. Pelo menos o título sobre lua cheia combinou com o conceito trevoso do álbum e ela ficou pro final, o que, querendo ou não, até acaba combinando um pouco, mesmo sendo a música mais esquecível de todo o álbum.

Conclusões RV#1Perfect Velvet provou que é possível sim fazer um álbum mais velvet de qualidade, mesmo terminando com dois fillerzões. O álbum é um dos melhores do ano na Coreia, porque tem: (1) uma diversidade de estilos por suas faixas, que não só soaram agradáveis como memoráveis, (2) um conceito praticamente sólido por trás do lançamento como um todo e (3) uma única baladinha lenta; coisas que vários EPs e full albuns falharam em trazer esse ano. Mas nem tudo são flores. Um problema que ficou gritante pra mim foi a inconsistência da tracklist, que não soube dosar muito bem as músicas mais agitadas com as mais lentas e sensuais. Na minha opinião, ficaria melhor assim:

  1. Peek-A-Boo
  2. My Second Date
  3. About Love
  4. Attaboy
  5. I Just
  6. Look
  7. Kingdom Come
  8. Perfect 10
  9. Moonlight Melody (só se precisar manter esse troço, claro)

16 comentários em “[Album Review] Red Velvet – Perfect Velvet (ou Red Velvet tentou ressuscitar o lado velvet apostando em um comeback trevoso, será que FINALMENTE temos um álbum velvet que preste??)

  1. Eu gostei bastante desse álbum, mas não superou The Red…
    Red Velvet é meu grupo favorito dessa nova geração, essa discografia delas é muito boa (só apagar The Velvet que tá ótimo).
    O legal é que elas conseguiram fazer um álbum sem colocar 300 baladinhas chatas, coisa que a maioria dos outros grupos não conseguem fazer (tudo bem que rolou uma baladinha chata no final, mas a gente finge que não existe).
    Melhor grupo ativo da SM no momento, vitória das boleiras.

    PS: Acabei de conhecer seu blog e já amei, parabéns ❤️❤️

    Curtido por 1 pessoa

    1. Siiiim xD Elas tem a melhor discografia dos grupos mais novos!! (The Velvet é como se não existisse mesmo kkk) E o fato de ter uma só baladinha e ainda ser no final do álbum foi uma ótima surpresa ❤ (Quem dera IU/Taeyeon/Lee Hyori tivessem só isso de baladinha nas tracklists de seus lançamentos desse ano…)
      Os únicos que chegariam perto seria ShiNee e as SNSD, mas os dois parecem que tão implodindo :/

      PS: Ai que fofo xD Muito obrigado pelo elogio, fico feliz que tenha gostado do blog 😀

      Curtir

  2. Na minha opiniao, esse eh o melhor album do grupo. Eu excluiria as tres ultimas musicas do album e o resto ta tudo certo. Ainda falta muito pra chegarem do nivel de qualidade do ultimos albuns do f(x), mas tao no caminho certo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Você veio pro review xD Aeee!!!
      Enfim, eu acho que The Red ainda é melhor (por não ter uma única música filler ou que soe deslocada), mas Perfect Velvet está muito no caminho certo mesmo (ainda mais se elas apostarem nessa dualidade de verão/comeback animado e inverno/comeback trevoso)… O mais engraçado que o médio pro Red Velvet (e também pro f(x) por tabela) já é bem melhor que os álbuns dos outros grupos kkk

      Curtir

  3. Achei o álbum coeso, mas a minha preferida em disparada no quesito ritmo foi Attaboy, sério aquela intro com um ritmo estranho ❤ queria que tivesse pegado e colocado no final. Elas são um dos meus grupos preferidos na nova geração e o único que corro pra ouvir o álbum

    Curtido por 1 pessoa

    1. Eu sou suspeito pra falar, já que adoro músicas com raps e Attaboy é basicamente raps + aaaiiiiaaaiiiiaaaiii attaboy kkk De álbuns elas realmente impressionam em relação aos outros, saudades de quando tinha Wonder Girls, BEG e f(x) que também davam essa sensação com seus álbuns 😥

      Curtir

    1. Eu achei que ficou bem perto do Holiday Night (as baladinhas das SNSD desse ano também não me desceram muito não)… Mas BEG e f(x) tão fazendo falta esse ano viu :’/

      Curtir

    1. Eu acabei gostando bastante, mas aí também eu sou apaixonado pelos R&B que o grupo desova como álbuns tracks desde Russian Roulette E pelo creepy factor meio Ice Cream Cake, então… mas Look realmente foi a melhor album track em minha opinião xD

      Curtir

  4. Achei Attaboy a musica mais fraca do cd… nao consigo ouvir rsrsrs… gosto de baladinha escuto um álbum todinho do apink e gosto muito kkk entao curtir um pouco a última música.

    Gostei desse álbum, primeira vez que ouço red velvet sem ser apenas os singles que elas promovem.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Você é um felizardo em gostar de baladinhas, sério kkk É o que mais a Coreia tem a oferecer ultimamente, então nunca deve faltar baladinha nova pra ouvir xD Que bom que gostou ^^ Red Velvet realmente tem uns álbuns muito bons

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s