Duelo Musical #5: Divas do sexy concept que viraram hipsters (ou que sexy queen virou hipster queen no k-pop esse ano??)

Pretendendo voltar com o sexy concept logo logo, HyunA segurou um pouco a mão em 2017 e decidiu lançar um single no mínimo “diferente” no meio desse ano. Coincidentemente, Lee Hyori, outra rainha do sexy concept coreano, resolveu ir pelo mesmo caminho e dar uma repaginada na sua imagem. Depois de conquistarem um público imenso com seus sexys concepts apocalípticos quem será que conseguiu vender melhor seu peixe conceitual e se saiu melhor sendo hipster?? Descubra!!!!

Duelo Sexy Concept

HyunA vem com no clima dos anos 90 com Babe e Lee Hyori está toda cowgirl em Black.

QUESITO 1: INSTRUMENTAL

Babe é um caso interessante, como poucas músicas no k-pop, aposta no som de xilofones como base da batida, o que dá um caráter completamente diferente pra música, em pleno 2017 que temos o house tomando conta de tudo e todos com força total NO MUNDO INTEIRO.

Black também tem uma pegada completamente diferente do cenário atual (tanto coreano quanto americano), lembrando a época onde toda diva fazia comeback com O HINÃO DA PORRA, com um crescendo no qual os instrumentos vão se adicionando até juntar em um refrão maravilhoso e grudento… Só faltou o super refrão mesmo, apesar de ter seus méritos algo menos explosivo, acabou meio que quebrando a expectativa inicial.

Então a vitória vai pra HyunA pelo refrão grudento que dá pra descer até o chão (in a hipster way, claro)…

QUESITO 2: VOCAIS

HyunA nunca foi uma grande cantora, vamos ser sinceros (não é a toa que ela era rapper do seu antigo grupo – 4Minute). A voz de pato dela cabe em determinadas batidas e ela consegue encaixar isso muito bem em praticamente em todos os seus singles. Dessa vez o ponto alto vai para os “iapoidio” antes do segundo refrão (sério, tá muito viciante) e para ela não conseguindo diferenciar pela pronúncia twenty-FOUR e twenty-ONE, e BABY girl e BARBIE girl.

Lee Hyori já tem uma capacidade vocal bem maior para chamar de sua. Ela, inclusive, tem aquelas músicas gritando loucamente que nem a Christina Aguilera e a Beyoncé. Não é em Black que ela dá o seu melhor delivery vocal, mas as vezes, menos é mais, principalmente pela proposta intimista da música, então vitória pra Hyori!!!

QUESITO 3: CLIPE

Lee Hyori tem uma videografia invejável. Na verdade, é difícil um clipe muito ruim vindo de alguém com cacife e status de fama o suficiente para ter dois dígitos de anos de carreira (o grupo mãe dela – Fin.K.L – acabou em 2002 for god’s sake!). E, olha, só me surpreendi com esse troço viu?? Em menos de cinco minutos (E COM UM ENREDO, pasmem), a mulher consegue passar uma mensagem sobre preservação do meio ambiente, sobre os esteriótipos de beleza coreanos e ainda põe um cachorro mega fofo!!!!

HyunA, dessa vez, está mais mal das pernas… Com os dois grupos mais rentáveis da empresa saindo (4Minute implodiu e B2ST montou a própria empresa), ela devia ter bem menos orçamento pra esse clipe do que pros últimos… Até que ela consegue disfarçar bem, mas não chega a iconicidade de Black… Tem alguns momentos de tapa na cara dos haters (isso a gente vê nos próximos quesitos), mas tudo muito na mensagem subliminar pra chegar no nível do cachorro da escassez de água em Black.

E Hyori ganha again!

QUESITO 4: LETRA

Talvez o mais impressionante desses dois comebacks é que OS DOIS possuem críticas à industria coreana e OS DOIS mostram o quanto elas tão meio que de saco cheio disso tudo, bem no estilo da IU haters gonna hate de 2015.

Em Babe, HyunA está te dizendo de um “carinha” (que pode ser qualquer fã ou a indústria como um todo) que a faz se sentir mais jovem e como isso não é exatamente quem ela é… O próprio clipe faz alusão a letra, mostrando indiretamente as várias fases que ela teve (desde sexy escrachado a funkeira hip hop), dando a entender que essas “mudanças de idade” que ela fala no refrão são subversões da indústria, tanto nos sexy quanto nos aegyo concepts.

Black também critica a indústria, só que, ao invés de falar sobre a sexualização, diz sobre o embranquecimento dos idols. Remetendo aos olhos, cabelo e pele mais escuros (típico dos coreanos) que são constantemente disfarçados por maquiagem, cirurgias e lentes… Ela menciona os dias antes do seu debut, dizendo que queria voltar a como tudo era antes, mas, mesmo querendo, não conseguiria, já que a percepção dela do mundo está bem mais sombria que antes.

Ambas as críticas são bem relevantes. Seria quase um empate se Babe não fosse tão sutil e Black não fosse tão direta… Ou seja, ponto para Hyori!!!

QUESITO 5: IMPACTO

Tanto HyunA quanto Lee Hyori sempre vieram na industria pra causar. Todo comeback tem algo de novo pra jogar na cara dos coreanos ao mesmo tempo que os fazem descer até o chão. O hype em cima dos dois comebacks era altíssimo (já que é a comemoração de 10 anos de carreira de HyunA e fazia QUATRO ANOS que Hyori estava fora da indústria).

Para Lee Hyori, seria difícil superar a iconicidade de Bad Girls, um dos melhores clipes de todo o k-pop na minha opinião, principalmente quando o pré-lançamento dava todos os sinais de que ela desistiria do sexy concept para sempre… SÓ QUE NÃO!

Lee Hyori conseguiu juntar a crítica e o fato de ser hipster com o título de Sexy Queen simplesmente continuando a sensualizar (dessa vez, claro, de uma forma mais orgânica) só que agora com um pop de propósito (você quer, Katy Perry??). Ela repaginou completamente sua imagem mas não jogou fora seu passado ou seja, o que foi bom fica e o que foi mais ou menos a gente descarta.

HyunA não estava numa boa sucessão de clipes, na verdade. Depois do fim do 4Minute em 2016, How This? era uma tentativa desesperada de se manter relevante mesmo após o fim do grupo (que rendeu no melhor mini álbum de toda a carreira dela, mas no pior single @.@’), porém, não tinha nenhuma zoação com os coreanos, o que meio que era o gimmick da HyunA. O medo era que ela continuasse na vibe funkeira hip hop e perdesse completamente esse lado cômico. Mas, por um clamor dos céus, ela deu um pé atrás e lançou uma batidinha levinha, sendo até fofa (!!!!!!) em vários momentos do clipe ao invés de ser apenas sexy.

Como superar essa visão depois de tantos twerks de carreira??

Apesar de a transformação de Lee Hyori parecer mais chocante, ainda não superei HyunA sendo mega fofinha depois de descer até o chão EM TODOS OS FUCKING COMEBACKS DESDE QUE ELA ESTREIOU NO 4MINUTE (sem contar que Babe foi melhor que Black nos charts), então, ponto pra ela.

 

CONCLUSÃO: Quem é a nova Sexy Hipster Queen, então??

LEE HYORI!!!!

Ganhando de três a dois, apesar de ter flopado na Coreia, Lee Hyori mostra que tem tudo para ser a Beyoncé coreana e passar suas mensagens através da música pop, sem deixar de ser, contudo, a Sexy Queen da Coreia… Agora é ver se este foi o último comeback de vez da carreira dela ou daqui uma vida uns cinco anos ela lança um álbum novo.

8 comentários em “Duelo Musical #5: Divas do sexy concept que viraram hipsters (ou que sexy queen virou hipster queen no k-pop esse ano??)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s