[Album Review] Twice – What is Love? (ou Twice voltou a Coreia com um mini-álbum pisciano… Quem diria que elas iriam homenagear um signo do zodíaco com este comeback??)

Resultado de imagem para smile

Nos últimos meses (considerando a enorme taxa de lançamentos do Twice, claro), o assunto mais interessante relacionado ao grupo foi o vídeo com Katy Perry dando uma de Glória Pires no Oscar reagindo a uns videoclipes delas, já que Candy Pop foi bem meh (tanto que nem figurou aqui no blog) e Heart Shaker/Merry & Happy eu nem lembro como soa. Eis que agora elas ligaram seu lado pisciano interior (sendo que, ironicamente, nenhumas delas é do signo de Peixes) e começaram a brisar loucamente, perguntando-se sobre conceitos abstratos como o amor… Será que dessa teremos mais um mini-álbum passável ou será algo mais próximo do lado promissor de twicetagram??

Resultado de imagem para twice what is love

Tracklist:

  1. What Is Love?
  2. Sweet Talker
  3. HO!
  4. DEJAVU
  5. Say Yes

What is Love? abre o álbum com o típico teen pop levemente genérico que acabou virando a sonoridade do grupo, parecendo e muito com Knock Knock e Heart Shaker nesse aspecto, porém, assim como o primeiro e opostamente ao último, o acompanhamento visual foi tão bem feito que a música acaba sendo mais um bônus e fica memorável no pacote. É sério! Que clipe foi esse?? Elas representando a nação pisciana romântica incurável e brigando pelo controle pra cada uma ver seu romance cinematográfico preferido pra depois aparecerem representando cenas clássicas deles…

As transições entre os filmes foram sensacionais e mais orgânicas que todas as outras tentativas do grupo de trabalhar com um conceito diferente para cada uma das integrantes. Sobre os filmes, a propósito, claramente tive que me usar de algum auxílio porque teve uns que eu simplesmente nunca tinha ouvido falar, mas aqui vai a lista com as respectivas páginas do Wikipédia: O Diário da Princesa, Ghost, Laboum, Pulp Fiction, Romeu + Julieta, O Profissional, Love Letter e La La Land.

E, claro, tivemos a ícone Dahyun representando os comerciais

O que mais me impressionou foi a variedade de estilos cinematográficos escolhidos (quem imaginaria colocar um filme da Disney na mesma lista de frutos de Luc Besson e Quentin Tarantino?? @.@’) e como os papéis foram distribuídos de forma a termos os pseudos casais representados por alguns dos diversos ships que o fandom deve ter entre as integrantes… Nada como um bom planejamento marqueteiro não é mesmo??

Passado o lead single e digeridas as referências cinematográficas, vamos para Sweet Talker, mais um número de teen pop agitado, que quase poderia funcionar como single, já que tem uma base parecida com a de What is Love? e, de quebra, traz a questão genérica/nostálgica com os singles passados delas. A letra, escrita pela Jeongyeon e pela Chaeyoung, é bem simples, com elas falando do carinha que conquista elas com a lábia das palavras, mantendo o Peixes concept com a boa vontade e fácil convencimento que se pode exercer sobre os piscianos.

HO! pega o riso concept, imortalizado pela Xuxa há uns dez anos atrás, e fala sobre aquele momento que piscianos (e todos os outros signos, mesmo que eles não admitam kkkk) riem de quanto são trouxas pela/o crush (numa letra surpreendentemente criativa escrita por Jihyo) sob uma melodia retrô leve e simples que estaria em casa em qualquer álbum das Wonder Girls pré-REBOOT. Sem dúvida o melhor número retrô delas e uma das melhores b-sides da discografia delas até agora xD

DEJAVU começa como um número de hip-hop, crescendo em um refrão que evoca dream pop até ganhar um break de dupstep digno daqueles passinhos complexos típicos de boybands. Um pouco surpreendente e desconexo, mas acabou funcionando comigo (até porque eu acho acho coisas como I Got a Boy hinos kkk). A letra sobre dejavus amorosos, apesar de conseguir se relacionar com o aspecto pisciano de ficar viajando na maionese romanticamente, acabou meio eclipsada pelo instrumental, mas também não trouxe nenhum verso muito marcante, então…

Say Yes, a típica baladinha de final de álbum, felizmente só COMEÇA acústica, porque depois temos elementos o suficiente para não ficar uma chatice. Não chega ao pés do hino da gaita que fechou o primeiro mini-álbum delas, mas tá bem melhor montada e posicionada dentro tracklist que alguns dos fillers do twiceagram. Já é lucro. Sem contar que, depois de serem feitas de trouxas por toda a tracklist, nossas pseudo-piscianas começaram a se cansar de abrir-se para os outros e agora esperam o carinha dizer sim pra tentar investir em algum relacionamento com ele… Quer melhor fechamento pro Peixes concept que este??

Conclusões Sia#1

What is Love? é, incrivelmente, um bom mini-álbum para se adicionar ao catálogo do Twice, sem refrões irritantemente agudos nas b-sides ou baladinhas passáveis que somem no meio da tracklist. Ainda não sei se chega ao pés do The Story Begins, mas pelo menos é o lançamento mais próximo delas desde então a fazer tão bonito quanto… Além disso, pela primeira vez, o álbum teve um conceito (no caso, a vida amorosa de piscianos) que permeou todas as músicas do álbum e deixou ele bem mais redondinho que qualquer outro disco delas. Agora é esperar pra ver qual o próximo signo a ser homenageado no próximo comeback xD

E isso é tudo pessoal o/

10 comentários em “[Album Review] Twice – What is Love? (ou Twice voltou a Coreia com um mini-álbum pisciano… Quem diria que elas iriam homenagear um signo do zodíaco com este comeback??)

  1. Mas um dos problemas do TWICE é fazer álbuns coesos, de verdade, pra mim o repackage de Twicetagram até hoje não faz sentido(foi.lançado perto do natal, tá) mas tinha que ser aquela bomba nada a haver? Poderiam ter continuado a história de onde parou em Likey com elas andando pela cidade de noite ou coisa do tipo. Enfim, esse álbum foi bem redondo e audível, mas também não salvou vidas, tá lá né?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nossa, o repackage do Twicetagram não faz o menor sentido mesmo, foi claramente só pra impulsionar as vendas pro Natal @.@’
      É… What is Love? tá bem nesse meio entre o agradável e o esquecível, mas pelo menos é um passo pra frente, já esse é o primeiro lançamento delas desde o debut sem b-sides irritantes kkkk Vamos ver se no próximo EP elas dão mais um passo pra frente ou voltam dois atrás @.@’

      Curtir

    1. Apenas do aguardo nesse momento… Teremos REBOOT do Twice reimaginando o som das músicas do começo dos anos 2000 (que já vão ser consideradas meio velhas nesse futuro kkk)

      Curtido por 1 pessoa

  2. Gosto das suas reviews de álbuns e nem ouvi o álbum direito com calma então vim aqui correndo ler sua opinião. Tá legal, pontos por elas terem um conceito, mas acho que diferente do Twicetagram, não harmonizaram as vozes delas, me pergunto porque em alguns momentos parece que elas estão gritando, me incomoda mesmo.
    PS. Me surpreendi de deixarem elas escreverem as letras, pensei que essas coisas vinha com o tempo e anos de debut, na minha época que passei a acompanhar era 😅

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ai, brigado pelo elogio xD
      Eu achei justamente o contrário sobre as harmonizações kkk Pra mim o Twicetagram foi meio gritado e nesse eles deram uma concertada… vai entender, né?? kkk
      PS: Fiquei surpreso quando vi isso também… Não é que o super sucesso tá trazendo outras coisas pra elas além de mais horas de trabalho?? Sem contar que, pela letra de HO!, Jihyo bem que podia escrever mais letras pro próximo EP o_o

      Curtir

  3. Aquele momento em que a review é mais bem feita que o álbum dsdjhsk sinceramente, só continuo a ouvir as bsides que o grupo lança pelo senso de obrigação que sinto por ter assistido o sixteen já que imediatamente depois de ter ouvido as músicas já me esqueço da existência delas.. só os singles ainda colam comigo e acho que é mais pela beleza das twice que me fazem ver os mvs e performances e ficar com a música na cabeça que pela qualidade da canção em si

    Curtido por 1 pessoa

    1. “Aquele momento em que a review é mais bem feita que o álbum” – Thaaanks xD kkk
      De b-sides, eu só lembro de umas do twicetagram e as do primeiro EP mesmo, porque olha, os outros mini-álbuns delas ficaram bem fraquinhos @.@’, tanto que chegou até o nível de Heart Shaker que além de esquecível, ficou com um clipe bem x e básico…

      Curtir

  4. Twicecoaster Lane 1 é o melhor mini-álbum do Twice, não tem uma faixa ruim, o mini é todo redondinho, com destaques para TT, Ponytail e 1 to 10, The Story Begins e Whats is Love completam a trilogia.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s