[Album Review] (G)I-DLE/GLADES – I Am (ou O que o novo grupo da Cube tem a ver com a série A Feiticeira?? E será que o debut ficou bom??)

gi-dle

E o novo 4Minute está entre nós!!!! E não estamos falando dos comebacks sazonais girl crush do CLC!!! Estamos falando de um girlgroup que realmente debutou com o conceito e que não sumirá depois de dois/três comebacks!! Apesar do nome horrível, (G)I-DLE (que passarei a chamar de GLADES a partir de agora) é a real tentativa da Cube Entertainment de tentar trazer um grupo fierce, sexy e agressivo que tente cobrir um setor do mercado que está as moscas lá na Coreia… Será que deu certo ou era melhor terem lançado mais um grupinho fofinho??

Resultado de imagem para gi-dle

Tracklist:

  1. LATATA
  2. $$$
  3. MAZE
  4. DON’T TEXT ME
  5. What’s in Your House?
  6. Hear Me

Antes de começarmos, o motivo de chamar o grupo de GLADES (além de ser um nome muito melhor por definição) é pela referência a uma das personagens mais icônicas da televisão americana: Gladys Kravitz, a vizinha bisbilhoteira de A Feiticeira!!! Como estamos falando de k-pop, claro que tem que ter uma grafia errada, então apresento-lhes o novo girlgroup da Cube: GLADES!!!

Resultado de imagem para gladys bewitched gif

LATATA é um número de house/dancehall que segue a modinha musical mundial que me tirou do sério ano passado. Mas a vida sempre ensina que podemos estar errados, então cá estou eu, curtindo calmamente essa música, principalmente os “i love you” nasalados e os raps de Soyeon que claramente já foi escalada para ser a HyunA desse grupo. O clipe também ficou legal, com elas sendo sexy, confiantes e bad girls.

E também tivemos a revelação que a menina gato que apareceu nos clipes solos da Soyeon é uma das integrantes do grupo

O mais inusitado foi que, apesar de todo o estilo exalar BlackPink, eu não tive a mesma impressão que tive com Black Dress, e ficou parecendo pra mim muito mais uma continuidade do trabalho do 4Minute do que algo sem carisma.

Até tivemos um pouco de comédia…

$$$ cai numa pegada mais urban hip-hop que todo mundo esperava que alguém provinda do Unpretty Rapstar ia lançar e não lançou… Bem, isto até o fim dos primeiros 40 segundos da faixa, momento no qual ela ganha uma carga fofinha meio satânica… A estrutura da música é estranha e a combinação dos estilos vocais não ficou muito harmônica. Pelo menos a letra é sobre elas falando para o boy que, se ele quiserem elas, é bom ter uns bons dólares.

MAZE tenta inovar menos e o resultado acaba sendo bem melhor. Como uma soft club song, elas cantam sobriamente, ponderando que talvez estão presas dentro do labirinto que seria gostar do carinha. Os gritos de Miyeon (estou lentamente aprendendo os nomes delas) ficaram muito bons no refrão e se contrapuseram muito bem com os raps mais sérios dos versos. Nos últimos tempos é difícil encontrarmos faixas sóbrias em girlgroups (provavelmente a única exceção é Dreamcatcher), então, aparecendo algo assim num álbum já é uma vitória!! A propósito, meu verso preferido foi: “Não estou eu presa em um labirinto coberto pelas trevas?”.

DON’T TEXT ME já tem um bom título, parecendo que elas vão colocar o carinha no seu devido lugar e mandarem ele nunca mais falar com elas. E é EXATAMENTE ISSO ❤ com a cereja do bolo de ser em um número de smooth R&B, um estilo que geralmente é usado com letras que dizem o exato oposto do que elas colocam aqui. Além de se manter o clima sóbrio, a forma como elas cantam tem até uma carga amarga de raiva e tristeza ao mesmo tempo o.o’

Imagem relacionada

What’s in Your House? é, definitivamente a melhor música do álbum. Uma clubsong super gostosinha de ouvir, que nem aquela Metronome do mini-álbum do Weki Meki (que está se provando como uma das melhores b-sides do ano até agora), variando um pouco o cardápio do mini sem destoar do estilo do grupo. A letra é sobre elas estarem gostando da casa de um carinha e, por tabela, estarem gostando do carinha (mais material girl impossível kkk), com uns lirismos meio malucos no meio como “se um unicórnio brilhante vir todos os dias então eu voaria com você”… Como não amar??

E, pra terminar, Hear Me, infelizmente, vai pelo óbvio, terminando o álbum com uma baladinha x que não acrescenta nada… Mesmo parecendo ter um instrumental orquestral que parece que vai ter algum direcionamento, a faixa só acaba caindo no ostracismo das baladinhas coreanas mesmo x.x’

Conclusões HA#1Há alguns anos, a Cube era uma das empresas com melhor gerenciamento no mercado e este debut é a prova que o gás da companhia ainda não morreu. Está tudo certinho, com timing, boa produção e coeso, mirando em um mercado específico. É um álbum agradável de se ouvir, com b-sides diferentes entre si, que não fogem do conceito do lançamento, e com mais acertos do que erros. Para um debut nos tempos de hoje, estou satisfeito. Agora é esperar que as GLADES realmente sigam esse conceito nos próximos comebacks e não fiquem na abundância de variabilidade doida do CLC…

6 comentários em “[Album Review] (G)I-DLE/GLADES – I Am (ou O que o novo grupo da Cube tem a ver com a série A Feiticeira?? E será que o debut ficou bom??)

  1. Latata fica melhor cada vez que eu ouço e essas bsides estão realmente boas, especialmente what’s in your house hino ❤ espero que o grupo consiga um sucesso genuíno e que a cube não desista desse conceito no meio do caminho e façam a mesma bagunça que é clc

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s