Uma playlist intimista com o mais impactante do K-Pop de 2019

(Ou Como o Aquário Hipster se inspirou na libertação da CL pra voltar com tudo em 2020!!)

Olá, gente! Quanto tempo! ^^

Bem, acho que todo mundo conseguiu perceber que o Aquário Hipster passou um tempinho no porão nestes últimos meses né?? Com o fim da Saga do Loonaverso e todo um planejamento de postar fanfics no Spirit e no Wattpad, o blog acabou perdendo a periodicidade e não tivemos nenhuma postagem desde então (o último lançamento que comentei aqui foi FANCY… Gente do céu! o.o’ Lançou tanta coisa desde então…).

Mas eu voltei!!! E, antes de partimos para a playlist de 2019, vou falar um pouco mais sobre como eu vou voltar com as postagens e o que aconteceu nesse meio tempo ^^

Bem, em abril/maio deste ano, eu estava chegando na situação que aconteceu com vários dos blogs da Blogosfera Fundo de Quintal: muita correria após a faculdade e pouco tempo para me dedicar aos meus objetivos profissionais… E, no meio de tudo isso, eu fui parando de escrever e planejar posts até que pensei seriamente em fazer um post final e encerrar o Aquário Hipster T.T…

Então, mirando nos meus objetivos profissionais, comecei a fazer cursos de Marketing para Instagram e Arte Digital durante o último trimestre de 2019. E, conforme eu via as aulas e as dicas, eu planejava uma criar uma conta específica para Instagram, onde postaria minhas fanarts e fanfics (que foram fazendo feat em alguns posts aqui pela trajetória do Aquário Hipster) até que, no meio do caminho, eu percebi que estar dentro do meio capopeiro e comentar os lançamentos acabou adentrando e muito em meus objetivos profissionais de ser um ilustrador e publicar minhas histórias ficcionais. Então, quebrando a cabeça pra me organizar, eu descobri toda a moda de planners e bullet journals que possuem uma qualidade artesanal muito bonita e, adivinhem só, tem todo um ramo capopeiro que faz páginas e páginas em homenagens a seus idols preferidos

No fim, esta descoberta (junto com os divertidíssimos posts de final de ano do Gosto Meu) foi o empurrãozinho necessário pra eu voltar a entrar no blog, olhar pras estatísticas e perceber que, apesar de claramente ter uma queda nas visualizações, muitas pessoas entravam diariamente pra ler meus comentários e minhas referências astrológicas envolvendo k-pop. E foi aí que eu resolvi voltar com ele de vez para 2020… Yay!

Neste clima de renovação, eu percebi que um grande problema nas minhas resoluções de ano novo de 2019 (que inclusive resultou em vários posts em inglês aqui no blog) foi que era megalomaníaco demais! @.@’ Não tinha como lidar em alimentar o blog tão perto dos lançamentos, quase que um dia sim e um dia não, e ainda trabalhar, desenhar, escrever minhas histórias…

Então, agora o plano vai ser diferente! Eu vou focar na conta nova de Instagram que criei (@calixto_art), onde postarei fanarts e resenhas em formato de Bullet Journal sobre k-pop e doramas yaoi/BL (principalmente da Tailândia) – uma paixão que descobri no final do ano passado. Nos stories, farei comentários sobre os lançamentos de 2020 e, toda segunda-feira, postarei aqui um apanhado dessas impressões (já que muitos de vocês preferem texto a vídeos/áudios), cheio de referências aleatórias, signos e tudo mais que fizeram parte destes dois anos de Aquário Hipster xD

Meu casal tailandês otp do momento ❤

Uma coisa que percebi nesse meio tempo e com todo este contexto, foi que muitos de nós acabamos parando de fazer conteúdo por conta de não encontramos muitas dicas e conhecimentos sobre marketing, planejamento, autoestima, técnicas de escrita e criatividade de forma direta e simples, que dialogue com nossa experiência e com o processo criativo que estamos passando. Neste sentido, eu pesquisei e, vendo o curso da @laurabcosplay e as dicas da @femafia, percebi que devemos ser verdadeiros conosco e com nosso público, de forma a não só trazer nossos comentários ou nossa visão de mundo, mas também trazer algo que ajude quem está lendo, como ensinar algo ou discutir um tema em conjunto (se você gostava de k-pop/j-pop antes de 2012, deve se lembrar muito bem de como era solitário cultivar esse hobby – até porque os Allkpop/Soompi da vida nem existiam direito…)

Por isto, no Instagram, também terão alguns conteúdos com dicas do que eu for aprendendo e, como vocês vão ter perceber nos comentários da playlist abaixo, trazendo algumas experiências mais pessoas para dialogarmos juntos ^^

A propósito, como estamos em uma nova fase no blog, eu queria muito mudar um pouco a carinha dele, mesmo sendo de uma forma um pouco corrida e ainda sem conseguir utilizar o Adobe Illustrator, que estou começando a aprender a mexer no curso de Arte Digital, então troquei a vibe retrofuturista inspirada em 7 Rings para um header mais intimista com grupos importantes para mim nessa trajetória de capopeiro, a saber: Red Velvet, N.Flying, Girls’ Generation, 2NE1, Brown Eyed Girls, Wonder Girls e a HyunA xD

Vamos, enfim, a playlist simples e direta com o melhor e mais impactante do k-pop de 2019 de acordo com o Aquário Hipster!!!

CL – +DONE161201+

O retorno da CL pro cenário do k-pop como artista independente, meio que pegou muita gente de surpresa. Não apenas pelo número de lançamentos (ela foi de quase nada pra seis clipes de uma vez) como também pela forma e pelo caráter pessoal incutido em todo o projeto. Claro que, se você ignorar a trajetória dela e do 2NE1 depois da polêmica da Bom em 2014, realmente estes lançamentos parecem apenas uma tentativa fraquinha de hip-hop com synthpop e house, seguindo a onda americana de dois/três anos atrás (roda a boca pequena que as datas junto com os singles são as datas que as músicas estariam prontas e deveriam ser lançadas… o.o’).

Porém, levando em conta que ela deu um pé na bunda da YG e agora está se lançando despida daquela persona de rapper bad bitch forçada, as músicas ganham muita força e subtexto. Principalmente +DONE161201+, que fala sobre estar farta das atitudes das pessoas e dizer adeus a relações tóxicas em prol do nosso próprio bem estar. Em tempos em que esta preocupação está cada vez mais presente em nossas vidas, considerando toda a pressão social do mundo globalizado e das gerações anteriores a nossa, acho que músicas como esta tem que aparecer cada vez mais no mercado musical, PRINCIPALMENTE no cenário capopeiro, que é conhecido por toda uma série de exploração do trabalho para com os idols…

1TEAM – VIBE

1TEAM é uma boyband nugu que debutou em 2019, procurando ocupar o espaço que o Pentagon deixou depois da saída do Dawn no final de 2017 (tem uma cena que Jinwoo/menino de vermelho até faz o passo de Shine o.o’), com raps minimalistas e um conceito visual mais puxado pro aegyo. O pop mínimo desse lançamento me pegou de cheio e, junto com as vozes calmas dos integrantes, me trazem uma tranquilidade muito grande toda vez que eu escuto. E, como bônus, ainda temos um clipe apostando em color coded (sério, me coloca um integrante usando cada um cor que eu ficou louco xD) em tons pastéis!!!! Não tinha como eu não amar.

Astro – All Night

Outra boyband que me impressionou foi o Astro. Eu já os conhecia pelos clipes aegyo inventivos, mas nenhuma música realmente grudou na minha cabeça como esta daqui. Em All Night, temos uma mistura de Payphone, future bass e R&B classicão, com direito a muitas vozes suspiradas, sexy moves e toda a delicadeza que um single romântico sensual teria em qualquer diva estreante no começo dos anos 2000. O clipe foi bem ruim se comparado aos anteriores do grupo (já que não tem muita coisa além de eles dançando e uns shots junto de flores), mas foi o suficiente para dar destaque para a coreografia MARAVILHOSA que quebra muitos esteriótipos de boybands, com passos suaves e sexy, sem mostrar em nenhum momento brutalidade ou prepotência que muitos dos passos mega complicados dos grupos masculinos costumam ter.

gwsn – pinky star (run)

Sobre músicas motivadoras, não tem como eu falar de 2019 sem falar de Pinky Star (RUN), o que eu considero, sem sombra de dúvidas, o melhor lançamento feminino do ano passado. O GWSN já tinha feito um barulho em 2018 por trazer um house conceitual e uma nova Amber para o k-pop, como a fusão perfeita entre LOONA e f(x). Então, elas simplesmente pegaram tudo que deu certo em 2018 e MELHORARAM: o house teve um tempo mais acelerado, as performances de rap da Amber melhoraram, os passos continuaram simples e inventivos e o clipe ficou ainda mais fumado e cheio de teorias. Eu não sei vocês, mas eu gosto muito de ver este tipo de esforço nos grupos que acompanho, e não simplesmente o lançamento de algo qualquer só pra fazer bonito pra fanbase (né LOONA?!).

E, ainda, a letra da música me tocou muito forte: elas fazem um desejo para uma estrela rosa, na esperança de ele se realizar. Eu sei que este tipo de conceito é mais clichê que o Batman, mas, convenhamos, em momentos difíceis e que estamos mais pra baixo, fazer um desejo pra uma estrela é uma ótima alegoria para começarmos a nos preocupar mais com nos mesmos (afinal, muitos de nossos desejos só irão se realizar com nosso esforço e tranquilidade) e músicas como Pinky Star (RUN) servem de ótima trilha sonora para estes momentos.

VERIVERY – Ring Ring Ring

Vamos ser sinceros?? Por mais que falemos da qualidade de música, de conceito e de reflexões nos vários blogs de k-pop por aí, as vezes nos só somos cativados por meninas/meninos fofas/sexies que ficamos com um leve crush (inclusive, aposto que muita gente começou a escutar k-pop sentindo-se assim). Neste sentido, VERIVERY foi o grupo que aqueceu meu coração este ano, com integrantes carismáticos e fofos que, novamente, fogem um pouco do esteriótipo de oppa vida loka (ai, quanto tempo não escrevia esta expressão <3).

Sobre a música em si, Ring Ring Ring traz new jack swing em pleno 2019 (sério, já se passaram uns vinte/trinta anos desde que este gênero estava na moda), emulando muito do que o ShiNee apostou no começo de carreira (até um color coded sutil) antes de estourar em 2009 com Ring Ding Dong. No mais, não tem muito o que falar: é um single redondinho com um clipe redondinho que só se destacou musicalmente no ano porque a música é extremamente datada kkk

z-girls – streets of gold

Outro lançamento com uma vibe extremamente nostálgica foi Streets of Gold. Este single (junto com Umpah Umpah do Red Velvet) nos relembrou de como a Disney Channel sabia pré-fabricar hits para suas aspirantes a estrelas teen, com uptempos genéricas e grudentas, que permanecem nas nossas cabeças até hoje. Z-Girls se utiliza todas estas referências, aproveitando a diferença de textura entre as vozes integrantes para entregar algo que lembra, e muito, uma música saída direta das Cheetah Girls (sério, na bridge, para que eu tô escutando a Raven/Galleria o.o’), com direito ao rosa patricinha que acompanhava o visual da Hannah Montana e a diversidade étnica que foi o subtexto das próprias Cheetah Girls. O fato da música ser totalmente em inglês aumenta ainda mais esta impressão.

E, por fim, como bônus, temos um fucking som de espada no instrumental, que não faz o menor sentido com o conceito, mas foi muito bem encaixado pra marcar o final dos versos e as transições entre os vocais das integrantes.

CLC – i need u

A primeira b-side da playlist é uma música do CLC que representa o completo oposto do que o grupo vendeu em seu singles: um aegyo fofinho e espevitado, com uma letra meio tosca e gritos um pouco desafinados. Acho que, inconscientemente, nós que acompanhamos a lógica dos lançamentos do k-pop, acabamos procurando um hit de verão para nos acompanhar nos momentos de alegria e empolgação, e este foi o meu.

O refrão retrô, inspirado nas clubs songs dos anos oitenta, trouxe um dancehall nem feito e com pulso, que fica ainda mais marcante com os toques de baixo nos versos e de saxofone no pós-refrão. Se qualquer grupo aegyo tivesse lançado isto aqui como single, com certeza teria se diferenciado do mar meio blasé que estamos tendo neste segmento do k-pop, como aconteceu com o Momoland em 2018 (se bem esta música tem muito cara de single delas kkk).

brown eyed girls – wonder woman

Brown Eyed Girls sempre foi um grupo acima da média para o k-pop. Em mais de dez anos de carreira, Narsha, JeA, GaIn e Miryo tomaram o cenário coreano como uma tempestade seguidamente, mesmo não tempo a periodicidade frenética em lançamentos que se espera dos idols sul-coreanos. E, de quebra, todos os lançamentos traziam clipes extremamente bem produzidos, impactantes e com um profundo subtexto (a inspiração de Kill Bill no cinema western americano é um brilho pros olhos), sob singles eletrônicos e neo disco perfeitos para a pista de dança.

Com isto, o grupo teve seu retorno depois de quatro anos de hiato (muito por conta de preservar a saúde mental da GaIn, que, inclusive, parou seus lançamentos solo por conta de crises de ansiedade), com covers (que, vamos ser sinceros, para nós do ocidente soam como músicas novas). Apesar do álbum não ser tão impactante para mim quanto os anteriores, Wonder Woman é um single que mantem o amor do grupo pelo neo disco, trazendo um pouco de inovação ao inverter os papéis de gênero, com elas de terno e um exército de drag queens de noivas. O clipe é muito polido (a cena que passa por todos na mesa tem tantos detalhes que não tem como ver só uma vez o.0) e, pela expressão das integrantes, elas parecem muito mais seguras e tranquilas com este lançamento do que os anteriores (principalmente a JeA, que está tão good vibes que parece bêbada). Eu só acho que poderia ter um pouco mais de coreografia, mas ok, depois de tanta espera, tô feliz que pelo menos um dos singles não é uma baladinha.

Blackpink – kick it

Muito se falou por aí de Kill This Love e Don’t Know What to Do, mas o verdadeiro diamante na discografia do BlackPink em 2019 para mim foi Kick It. O single traz uma proposta um pouco mais interessante, com uma sonoridade trap ganhando um caráter mais tropical e leves elementos de house marcando presença nos versos e no refrão. É como se estivéssemos ouvindo uma versão mais modernosa de uma power ballad das celebridades Disney dos anos 2000, com o mesmo tipo de letra levemente feminista falando sobre esquecer para sempre o carinha e ganhar independência. Por fim, os harmônicos de todas as integrantes ficaram extremamente gostosos de se ouvir no refrão, além de termos um breakdown extremamente interessante de vocais mais agudos (???) e infantis (??????). Nunca que eu esperaria isto do BlackPink.

Este caráter de nostalgia junto a letra emponderadora aumentou muito o replay factor da faixa comigo, lembrando-me de várias pérolas da Disney que deram muita força ao meu eu pré-adolescente quanto estava no ensino fundamental.

stray kids – side effects

Não sei vocês chegaram a acompanhar a série de lançamentos do Stray Kids em 2019, mas, além de muitos singles (com o grupo se provando como a versão masculina do Twice pra JYP), tivemos muitos singles DE QUALIDADE. Em todos os seus lançamentos, a boyband trouxe um caráter mais reflexivo em suas letras, indo além do típico papel de oppa vida loka padrão que qualquer boyband de hip-hop seguiria.

Side Effects é um perfeito exemplo disto: o que, numa primeira ouvida, parece apenas mais um número barulhento e de coreografia pedante se transforma em uma reflexão bem inusitada depois de olharmos para a letra. Aqui, eles estão falando sobre os pensamentos tóxicos que surgem subitamente em nossa cabeça e todos os efeitos colaterais que eles causam em nossa vida. O próprio refrão, em que eles gritam “minha cabeça dói” é seguido por uma série de sussurros em língua dos anjos, representando que, mesmo quando tentamos dar um basta neste tipo de atitude pelo nosso lado racional, nosso lado emocional ainda continua a se preocupar demais e pensar demais sobre tudo ao nosso redor. Tudo é uma questão de tempo até cultivarmos hábitos positivos em nós mesmos, não porque necessariamente temos que fazer isto, mas, sim, porque queremos.

Eu nunca esperava uma faixa assim ser lançada no meio capopeiro, ainda mais por uma boyband… Palmas para Stray Kids!! (E que 2020 traga um descanso pra eles porque olha, foram SEIS singles e TRÊS EPs no mesmo ano…)

dreamcatcher – deja vu

Azarath Metrion Zinthos!!! A introspecção continua com as góticas preferidas da Coreia do Sul, servindo o melhor fanservice lésbico/yuri no k-pop em TEMPOS com, sem dúvida, o melhor clipe capopeiro de 2019 (quem diria, hein, Red Velvet??). Em menos de quatro minutos de vídeo, é fácil de interpretar uma fanfic cheia de reviravoltas, amor, traições e assassinatos, tudo pra assumir o papel de rainha no trono do sol e da lua. Sério, não precisa nem de muito esforço pra enxergar tudo isso e nem fazer qualquer teoria mirabolante, as cenas dos caixões, da espada e do trono já são mais que suficientes!!! xD

Quanto a música em si, o Dreamcatcher nos presenteou com mais um hino de superação agressiva. Deja Vu é uma baladinha de rock melodramática, que contrasta versos extremamente contidos, praticamente só no piano, com um refrão explosivo lotado dos elementos já comuns no j-rock/nos outros lançamentos delas. Esta mudança foi o suficiente pra dar uma atualizada na imagem delas sem perder de vista a consistência sonora e visual que o grupo vem adotando desde 2017. Não é a toa que, apesar de não estourar no mainstream, as garotas estão ganhando um dinheiro sólido com públicos de nicho, chegando até a ter patrocínio de jogos de aventura japoneses em 2019…

n.flying – rooftop

E, por fim, a música mais tocada do meu 2019 ❤ (meu last.fm diz que eu escutei esta faixa 57 VEZES em 2019 ‘o’). Rooftop é uma mistura de rock e reggae da banda nugu N.Flying, agora com um integrante a menos (que saiu do grupo porque estava namorando uma fã), que foi um sleeper hit na Coreia do Sul a la Bboom Bboom em 2018!!! A faixa consegue equilibrar o clima mais chill dos versos com um refrão mais gritado, mostrando uma surpreendente capacidade vocal da banda, com destaque para o breakdown, em que eles repetem “girl, i don’t know why i’m leaving”.

É uma faixa acalentadora, que traz muito do que as bandas de rock/pop/folk do ocidente já esqueceram: simplicidade. O próprio clipe não tem muito de especial, mas (assim como os clipes de verão do SISTAR) tem uma naturalidade que, mesmo que seja atuada pelos integrantes, é extremamente agradável de se ver. Ás vezes, a gente só precisa tomar um tempo pra respirar um pouco, e uma música como esta trouxe muito bem esta aura para minhas playlists…


E esta foi a minha pequena e intimista playlist de 2019, espero que tenham gostado 🙂 Quais foram as músicas que você mais ouviu neste ano?? Quais delas te acompanharam em momentos difíceis?? Quais delas te inspiraram??

E foi isto, muito obrigado pelo seu apoio!! Que tenhamos um 2020 com um ótimo k-pop para servir de trilha sonora cheia de boas energias para este novo ano ^^

7 comentários em “Uma playlist intimista com o mais impactante do K-Pop de 2019

      1. Uma pena que elas não estarão com o grupo completo (mas é por uma boa causa, pra HaSeul tratar o transtorno de ansiedade dela; eu tenho isso e antes de começar a tratar, a sensação era horrível), mas a julgar pelos teasers, mesmo sem o Jaden Jeong a trama do loonaverso continua, e dessa vez elas vão voltar com bad-girl concept (com direito a Chuu caracterizada de traficante do morro!).

        Curtir

  1. Vc falando de planos pessoais só me lembra dos artistas coreanos que falam que vão dar uma pausa da mídia p/ focar nos estudos e nunca mais voltam, kkkkk! Mas eu entendo essa pausa, e o inusitado é que seu blog paralisou mais ou menos na época em que meu 2019 virou uma chatice total, foi um ano que começou bem e virou um tédio p/ mim de junho em diante. Fazia os trabalhos da faculdade meio que no automático. E senti falta dos seus posts “diferentões”, viu? Mas que bom que você voltou e com vontade de dar um tapa no visu/conteúdo do blog! Seja mais que bem-vindo de volta! E que 2020 engula o marasmo do ano passado!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s