Pporappippam, Sunmi: Um convite para uma noite púrpura

Se tem uma coisa que é muito prazerosa em acompanhar de pop coreano é a imensidão de lançamentos por semana. Desde quando a fórmula que conhecemos se instalou, lá pra 2009, existem semanas que parecem uma espécie de suicídio comercial, onde vários atos relevantes fazem comeback e vários nugus tentam uma chance ao sol tudo no mesmo dia (é difícil pensar que isto vai desflopar alguém num contexto destes… deviam focar em épocas que não tem ninguém muito relevante pra fazer barulho x.x’).

Mas, olha, tenho que admitir que não via um dia como hoje faz tempo, hein? Tivemos Sunmi, Hwasa, AB6IX (coroado com escândalo e um integrante a menos), 3YE, o novo girlgroup da JYP, as irmãzinhas mais novas do Apink e o debut de mais um avulso do X1… É muita gente mirando no primeiro/segundo escalão de uma vez só, o que já renderia pauta para TODOS os dias desta semana no blog. Vamos começar com a queridinha de praticamente toda a blogosfera?

Apesar de gostar muito da proposta da Sunmi e achar incrível a forma como ela conseguiu quebrar um pouco das barreiras de idol ao introduzir propositalmente elementos visuais e sonoros meio inesperados em seus lançamentos como uma espécie de marca pessoal, desde 2018, os lançamentos dela não funcionam muito bem comigo, então minhas expectativas até que estavam contidas para este lançamento, enquanto cada teaser photo retrô lindamente produzida era lançada.

Watch: Sunmi Makes Bold And Glamorous Comeback With MV For ...

Eis que chega a Pporappippam (que significa “noite roxa/púrpura” em coreano) com seus vocais aéreos e sua melodia oitentista dominada pelo baixo, mas seguindo a estrutura de um city pop. O mais interessante é que trabalhando com uma base tão redonda e fixa quanto o city pop, ela conseguiu (e foi ela mesmo, porque foi ela que produziu junto com um carinha aí chamado Frants) adicionar elementos (a flauta que compõe a base da melodia e os violinos da intro e da bridge) que deixaram a faixa com um caráter épico que lembra um pouco a trilha sonora que aparece em parte no clímax do filme e toca inteira durante os créditos. Isto não é por acidente, já que ela mesma falou em uma entrevista que tinha adicionado a flauta no instrumental pra música ter mais a cara dela.

Se juntarmos com o clipe, que também foi roteirizado por ela, temos o perfeito cenário para uma viagem etérea, uma história de amor meio introspectiva que dá um significado maior para a letra envolvendo aproveitar o momento, com um leve receio de que tudo acabe num piscar de olhos, e a “noite púrpura” (caso não tenham percebido o clipe é quase que totalmente roxo). A própria Sunmi disse que escolheu trabalhar esta música porque queria lançar algo mais “refrescante” (nas palavras dela) do que algo profundo nestes tempos sombrios em que estamos.

Porém, por mais que ela diga isto, este é ainda um dos exemplos mais incríveis neste ano em que a letra, a música e o clipe se conversam mutuamente muito bem e dão mais camadas a mensagem, por mais simples que seja.

Sunmi - Pporappippam.png

No fim, acho que o único problema da faixa é a falta de alguma b-side que seja pra fazer um contraste e eu poder tocar o álbum em looping, como costumo fazer com todo lançamento que curto e geralmente me decepcionar com as b-sides no processo.

E você? Também foi encantado pela noite púrpura?


PS: Já passou um tempinho que isto explodiu na internet, mas é importante lembrar do que está ocorrendo com os protestos contra violência policial ocorrendo em vários lugares do mundo (inclusive aqui no Brasil). Percebi que é crucial neste momento procuramos nos informar e ajudar como puder (principalmente nos conscientizando sobre racismo). Não estou no meu lugar de fala aqui, mas estou dando o meu melhor para aprender a ser antirracista (é o mínimo do mínimo que posso fazer sobre tudo isso). Se você quiser/puder ajudar, clica aqui e dá uma olhada nos links do Black Lives Matter, compartilhando se possível. Em relação a conscientização, eu vi um vídeo muito bom falando sobre racismo para dar os primeiros passos para ter atitudes antes antirracistas, clica aqui pra dar uma olhada. Muito obrigado por ler o post até aqui!

2 comentários em “Pporappippam, Sunmi: Um convite para uma noite púrpura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s