Apple, GFriend: Finalmente desligando o piloto automático?

GFriend tem uma trajetória meio estranha no k-pop. Elas debutaram com o que parecia ser o white aegyo da modinha e foram mostrando uma evolução gradual de visuais e singles de uma forma tão bem planejada e consistente que espantou. Aí, o que seria o divisor de águas para elas saírem do aegyo flopou um pouquinho e a empresa jogou o projeto de evolução no lixo, com o grupo trabalhando no mais seguro e previsível possível, tentando sempre se auto emular… Até que a Big Hit comprou a empresa delas, a Source Music, no ano passado.

É estranho e engraçado como o conglomerado funciona, porque, com o GFriend em seu catálogo, a Big Hit resolveu dar uma acordada no grupo e trouxe uma nova abordagem este ano, meio cinematográfica, porém, ainda mantendo uma melodia na linha do esperado… Pelo menos, até agora:

Apple é o segundo na parte do projeto 回 (lê-se “hui”), com, pelo que eu entendi, a proposta de fazer um reboot na imagem do grupo no mercado, trazendo um pouco da aura inovativa que tínhamos até Fingertip… E, vamos falar logo, QUE MÚSICA ESTRANHA!

A melodia é composta por uma espécie de baixo contínuo, que parece ressoar algo meio egípcio e country ao mesmo. A partir daí, a faixa vai crescendo lentamente, silenciando seus elementos no pré-refrão para desembocar em um refrão meio deslocado, apenas com batidas graves, contrastando loucamente com as frases melódicas e aéreas da integrantes. Depois, os graves continuam com um pós-refrão em que elas gritam de forma bem aguda uma espécie de feitiço (“wee woo wa wa wa wa”). E, antes de conseguirmos processar esta estrutura, já temos o segundo verso e tudo se repete.

Eu precisei escutar umas cinco vezes até me acostumar e não achar que o problema era no meu fone de ouvido (que não está saindo som de um lado).

Acho que esta sensação de estranheza se dá muito pelo fato de a música ter elementos contrastantes (como o grave do instrumental e os agudos das integrantes) sem que as transições entre verso >> pré-refrão >> refrão >> pós-refrão soem forçadas ou “mal coladas”. Ou seja, é estranho porque, de certa forma, tudo funciona junto…

Sobre o clipe, eu já vi uns trocentos lançamentos envolvendo maçãs (tortas, referências a bíblia, ficção científica, aegyo quase que infantil, mais referências a bíblia, romance lésbico e o clássico de contos de fadas mesmo) então eu já imaginava que elas iriam usar toda a questão de “morder a maçã” como uma forma de mostrar visualmente um amadurecimento do grupo (que, querendo ou não, já tem 5 anos de estrada).

E, bem, foi exatamente isto que temos! Com o bônus de elas estarem vestidas referenciando o clássico Coming of Age Cerimony, uma música extremamente sexy de Park Jiyoon que virou o símbolo do amadurecimento de uma cantora de “menina” para “mulher” (inclusive, várias cantoras performam esta música quando se tornam maiores de idade, o que é um assunto pra outro post). E sim, os figurinos do Girl’s Day em Something tem esta mesma referência.

Também aparecem algumas referências a Crossroads, pra manter a fanfic do projeto viva, como a esfera esfumaçada (que aqui está vermelha) e as borboletas azuis. E, apesar de terem sacrificado o aspecto mais cinematográfico que vimos no começo do ano, tivemos vários shots de coreografia, o que é um ponto bem alto do grupo e sempre deve ser valorizado (elas claramente são as melhores dançarinas dos girlgroups ativos agora).

Assim, tivemos a mais nova evolução visual e sonora do GFriend, de uma forma mais madura que Fingertip. Eu acho que dá pra traçar vários paralelos do grupo ao Apink e seu revamped de 2018. Apple seria como I’m so Sick, um sexy que não chega a cair no sexy mais escrachado, e Crossroads teria uma vibe que flerta com algo mais maduro sem a necessidade de sensualizar, como Only One

Update: Source Music Confirms GFRIEND Will Not Appear On “Music ...

Mas, contudo, todavia, porém, o comeback não funcionou muito comigo não. O single é estranho de um jeito que eu não ouvia a muito tempo no k-pop, o que é bom, e dei uma salvada nele pra escutar mais vezes (principalmente o pós-refrão super viciante), mas todo o clipe, o conceito do álbum e até mesmo as b-sides (que flertam com a sonoridade já comum para o grupo) acabaram soando meio lugar-comum demais para a inventividade que a produção teve no single, assim como aconteceu no começo do ano com Labyrinth e o CLIPE MARAVILHOSO QUE TIVEMOS para umas músicas meio meh.

Ao que me parece, por mais que a direção da Big Hit queira mostrar o contrário, existe um certo receio de realmente dar algo inovador e inventivo ao grupo como um todo, assim como aconteceu no mini-álbum do Fingertip, que foi um grande destaque em 2017 EM TODOS OS SEUS ASPECTOS (clipe + single + b-sides + photoshoot). E isto acaba fazendo todas as teorias e conceitos por trás dos lançamentos cair um pouco por terra.

Bem, pelo menos, neste comeback, as integrantes começaram a participar da produção das músicas…


PS: Já passou um tempinho que isto explodiu na internet, mas é importante lembrar do que está ocorrendo com os protestos contra violência policial ocorrendo em vários lugares do mundo (inclusive aqui no Brasil). Percebi que é crucial neste momento procuramos nos informar e ajudar como puder (principalmente nos conscientizando sobre racismo). Não estou no meu lugar de fala aqui, mas estou dando o meu melhor para aprender a ser antirracista (é o mínimo do mínimo que posso fazer sobre tudo isso). Se você quiser/puder ajudar, clica aqui e dá uma olhada nos links do Black Lives Matter, compartilhando se possível. Em relação a conscientização, eu vi um vídeo muito bom falando sobre racismo para dar os primeiros passos para ter atitudes antes antirracistas, clica aqui pra dar uma olhada. Muito obrigado por ler o post até aqui!

11 comentários em “Apple, GFriend: Finalmente desligando o piloto automático?

  1. Uma coisa que eu reparei foi a BH entrando com o financeiro para o visual dos MVs, pq musicalidade é mais do mesmo, fazendo um processo bem lento (Coisa que o Twice começou ano passado com Fancy, mas a diferença de idade e lançamentos mensais de cada uma forçava uma trajetória diferente a ambas)
    Ainda não me agradou essa nova fase delas como eu gostaria de que fosse, tanto que Labyrinth morreu comigo pela falta de um MV (Oq faz MTA diferença comigo, por sinal)

    Curtido por 2 pessoas

    1. Nossa, agora até que dá pra entender um pouco os lançamentos mensais do Twice (imagina se a transição fosse em comebacks semestrais… Ainda não teríamos chegado em Breakthrough @.@’). O pior é que eu até queria que funcionasse um pouco comigo, tem conceito, teve música estranha, teve até nome inventivo pro álbum… Mas, nops, não foi desta vez… x.x’

      Curtido por 1 pessoa

  2. Esqueci de coming of age cerimony, e eu só lembrei de girlsday, mas de todo jeito foi uma homenagem, pra mim o ápice de gfriend foi em navillera, mas fingetip tá em segundo lugar. Mas sobre a música, pra mim eles estão querendo estragar o vocal de rainha Yuju, porque era o único que eu reconhecia mas nessa música tá quase igual, próximo comeback ela vem com o agudo, o que pra mim é uma pena, pois a melhor parte das músicas pra mim era o dela. Agora o MV tá lindo, faz tempo que não via um assim. A música é mais do mesmo dela.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Gostei da música mas o álbum é muito parecido com o de labyrith e acaba sendo sem graça e não tendo nada demais .
    Elas estão lindas para caralho principalmente a sinb soltando a gostosona interior .Mas fico chateado que não estão tando cuidando muito bem das cordas vocais da yuji notas que ela tinha uma facilidade para fazer hoje parece que ela quase morre para atingir além que ela andou desafinando em alguns shows e isso não é comum para ela já que né a bixinha grita deste que nasceu ,sinceramente espera que cuidem das cordas vocais dela

    Curtido por 1 pessoa

    1. Sobre o álbum tem umas músicas muito parecidas mesmo x.x Sobre a Yuji, não conheço muito sobre os vocais delas pra dizer, mas eu tava esperando pra reconhecer aquele high note típico dela na música e oh nem… Talvez seja um reflexo da situação e insegurança que elas devem estar por estarem participando da produção pela primeira vez?? N sei… Fiquei pensando agr, imagina se justo a música q vc fez flopou?? Sorte que pelo menos isto não está acontecendo x.x

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s