Still 2gether EP.1: Consertaram o personagem do Sarawat? | BL Review

Não sei se é conhecimento consolidado pra todo mundo que lê o blog, mas eu sou fudanshi/BLzeiro há um tempinho. Eu já vi alguns BLs aqui e ali, principalmente da Tailândia e de Taiwan, e venho acompanhando este mundo meio que de longe (as fanbases são tão grandes e engajadas quanto as de k-pop). Mas, inspirado no que eu já vi o Leo do Asia Content fazer eu pensei “porque não lançar a resenha de algum BL e ver o que acontece?”, afinal eu já estudei bem mais sobre construção de narrativa do que música pro livro que tô escrevendo (risos). E não tinha BL melhor pra começar nesta época que o especial Still 2gether, uma espécie de sequência/aprofundamento do BL hit que conseguiu ampliar ainda mais o alcance do gênero este ano, 2gether…

Still 2gether começa já dando um pequeno salto temporal dos acontecimentos de 2gether, com Sarawat e Tine já completando 1 ano de namoro. Isto serviu como ótima desculpa para justificarem a troca de praticamente todos os cenários (até porque dificilmente conseguiriam trabalhar da mesma forma em plena quarentena), além de nos permitir observar uma versão mais madura dos personagens, explorando um tipo de narrativa praticamente ignorada em histórias românticas: os desafios que vem depois do início de um relacionamento.

Vemos esta temática sendo abordada por pelos dois casais principais: Sarawat e Tine estão se adaptando a fama que seu ship tem na escola com suas atividades no clube de música, e Man e Type estão tendo realmente um desenvolvimento de sua relação (já que o arco deles aconteceu bem no final da série principal) com o embate de suas personalidades conflitantes.

No caso de ManType isto já era previsível, dado o sucesso do ship com tão pouco tempo de tela (se não me engano o Toptap, ator que faz o Type, estourou de seguidores no instagram e o Mike, que faz o Man, estourou no TikTok), mas mostrar isto no SarawatTine ao invés de mais um conflitinho raso ou só cenas fofinhas clichês foi muito positivo para ambos os personagens. Até porque, ao final da série principal, as personalidades de ambos pareciam um pouco… Estranhas.

A ideia, pelo que vi, deste especial, é resolver alguns pontos em 2gether (além da GMMTV ganhar mais dinheiro em cima do hit, claro) e um deles foi justamente o desenvolvimento meio falho de personagem que tivemos na figura do Sarawat e a forma em que isto se reflete na apresentação do Tine.

Em toda comédia romântica, o interesse romântico é uma espécie de personificação do que está “faltando” no outro personagem, dialogando tanto com a ideia de que opostos de atraem quanto com o desenvolvimento do personagem (que tem que superar alguma falha/medo/desafio/etc). Para Sarawat, que é introspectivo e meio ranzinza, Tine funciona como o contraponto mais alegre e extrovertido, assim como a autoconfiança que Sarawat tem é algo que falta em Tine. O problema é que, se Tine foi ganhando mais confiança, não vimos Sarawat ficando um pouco menos durão, na verdade, o próprio Tine parecia menos alegre e extrovertido no final da série…

Então, logo no primeiro episódio, temos o Sarawat se explicando em um ponto do último arco da série e o Tine voltando a ser mais positivo e alegre, como no começo de 2gether. Isto melhora a dinâmica de ambos os personagens, explica (um pouco) o jeito estranho que o Sarawat se comportou no final da série principal, e mostra os novos desafios que os mesmos problemas trazem depois do “felizes para sempre” (Sarawat precisa ser mais extrovertido enquanto presidente do clube de música e Tine continua a aprender a confiar mais em si mesmo para ser secretário do clube apesar das fofocas).

Outro ponto interessante é o famigerado skinship deles.

Com o final de 2gether não tendo UM BEIJO SEQUER, muitas pessoas se sentiram traídas, ainda mais da forma como eles tratavam um ao outro depois que começaram a morar juntos. Parecia muito queerbait de bromance, ainda mais sem termos grandes conflitos de sexualidade no meio. As cenas dos dois juntos MELHORARAM MUITO, com mais naturalidade, mesmo que não tenhamos um beijo propriamente dito ainda. A impressão que fiquei vendo este episódio foi mais que é um romance levinho e meio escapista mesmo e por isso que não tem a homofobia trazida a tona (que pode ficar de fora de uma narrativa LGBTQIA+ sem problemas, se claro, não for só bait).

E não foi só isto que melhorou no meio do caminho.

Parando pra escrever agora, o personagem do Sarawat parecia o mais cagado de todos, porque, além da personalidade dele ter ficado esquisita, a relação com o irmão dele também era estranha. Eles mal pareciam conhecidos na série principal, então foi bom termos uma cena dele falando com o Phukong como se espera de um irmão mais velho e o fato de ele ainda não saber do crush do irmão no “ex-rival” pode render uma boa trama para os cinco episódios.

Agora, o casal MilPhukong PRECISA avançar direito neste especial. Acho que o melhor ponto de “conserto” da série principal é dar um arco romântico de verdade pra estes dois, porque o cenário já está montado (é o clássico “tenho um crush no senpai mas ele não faz ideia”). Mostrar que o Mil não tem a menor ideia dos sentimentos de Phukong é um bom começo para no próximo episódio já termos algum desenvolvimento e eles ficarem juntos no final (eu, sinceramente, preferiria que eles não acabassem juntos e a história fosse sobre o Phukong superar que o Mil não gosta dele e que a vida tem que seguir… Mas acho difícil isto acontecer considerando a dose de açúcar que este dorama tem kkk).

Outro casal a ser desenvolvido que aparece é o do Boss com a Prae. Eu acho incrível que minha falta de paciência para casais héteros desaparece quando eles estão no meio de uma série BL (lembrando que o casal da ChaAim e do Pond no Love By Chance foi BEM MELHOR que TumTar e KenglaNo) e este aqui não é diferente. Ele como garoto super extrovertido e meio bestão e ela como garota mais tímida mas com personalidade (colocar que ela saiu do clube de música pra ir atrás de outros interesses foi ótimo pra dar um pouco de tridimensionalidade pra personagem) tem tudo para dar certo. Mal posso esperar pra ver como vai ser este desenvolvimento (inclusive, foi bem interessante como eles inverteram os papeis do Boss e do Man aqui: em 2gether Boss ajudou Man com seu crush, agora, é o contrário).

E, por fim, os dois últimos pontos que quero destacar deste primeiro episódio é da participação curta, MAS EXTREMAMENTE NECESSÁRIA, dos amigos do Tine e do casal DimGreen.

Fong é um ótimo personagem de apoio, dizendo o que o Tine precisa ouvir pra começar a agir na trama, além de soltar as mensagens da estória de uma forma mais direta para audiência, e Ohm faz o contraponto (já que seu papel como hacker do grupo meio que acabou pra trama) para a “conveniência narrativa” dos ensinamentos do Fong não soarem inverossímeis. Phuak, o amigo que faz review de comidas ruins, não vai aparecer, até porque o papel dele na trama pode ser cumprido facilmente pelo Ohm, mas acredito que o verdadeiro motivo é que o ator, Pluem, desistiu de atuar e não deve ter aceitado a proposta de participar do especial.

Quanto ao Dim e ao Green, foi muito bom ver uma gay afeminada não sendo vilanizada ou ridicularizada no BL. É bem comum, principalmente nos BLs da Tailândia, que quem é mais afeminado geralmente é só tá lá pra fazer piada mesmo ou pra ser vilã (existem suas maravilhosas exceções, claro, mas esta costuma ser a regra). O caso do Green parecia ser o pior combo disto tudo, até ser revelado que ele é namorado do Dim e termos uma ótima cena em que o casal conversa sobre a situação. Ficou um bom gostinho de quero mais (muito por conta das personalidades dos dois serem ainda mais contrastantes que as de SarawatTine e ManType) e o especial tem tudo para nos mostrar eles interagindo mais, agora que, aparentemente, o fato de eles namorarem já não é mais um segredo.

Still 2gether the series. | ~BL•Drama~ Amino

O resultado que Still 2gether traz no final de seu primeiro episódio é o renascimento do que tínhamos de positivo na primeira metade da série principal e um bom conserto narrativo do que causado principalmente por quão mal o último arco da trama foi idealizado. Com esta nova direção e as bases para o desenvolvimento das estórias acertadas, acredito que os próximos quatro episódios tem tudo para ser um ótimo momento de calmaria e tranquilidade semanal, cheio de açúcar de qualidade pra deixar todo mundo com um gostinho doce na boca às sextas-feiras.

E isto foi bem divertido de escrever kkkk A ideia é eu lançar uma resenha destas para cada um dos cinco episódios do especial conforme eles forem lançado (o EP.2 já dá as caras amanhã) e ver o que acontece. Se eu curtir escrever as outras resenhas como curti fazer esta e os posts irem minimamente bem, é capaz de um novo segmento de BL Reviews aparecerem no meio deste blog de k-pop kkk

Muito obrigado por ler e até a resenha do EP.2! (^^)/


PS: Dá uma conferida nas reviews dos outros episódios de Still 2gether ^^

Still 2gether EP.2: Passivos VS Ativos

Still 2gether EP.3: A primeira derrapada… De novo!

Still 2gether EP.4: Um anime de esporte com bons figurinos

Still 2gether EP. Final: Encerramentos desconexos, beijos e fanservice

7 comentários em “Still 2gether EP.1: Consertaram o personagem do Sarawat? | BL Review

  1. AMEI! Ficou muito bom de verdade, precisamos de mais pessoas falando sobre BL de uma forma menos abilolada como já vi em TikTok, YouTube, grupos do FB e até no Twitter kkkkk.

    Você pontuou basicamente as mesmas coisas que “gritei” na internet semana passada, me senti representado.

    Tudo parece beeeeem melhor mesmo, principalmente a caracterização dos personagens e o papel deles dentro da trama. Agradeço muito o Aof que veio certo de mudar as cagadas do antigo diretor. E sobre o Pluem, o carinho foi pro exterior para trabalhar como arquiteto HAHAHAHAHAHAH, pra mim foi uma boa escolha também, o dinheiro tá garantido.

    Fiquei até com vontade de escrever sobre BL também! Tenho vários rascunhos por aqui, mas que nunca passam do terceiro parágrafo. Tá na hora de nós, BL stans, nos unirmos HAHAHAHAHA.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Brigadinho 😆💖
      Acho legal a ideia de vermos os BLs um pouco pela estória que apresentam, deixando um pouco de lado a questão dos ships dos atores, pra mim foi algo super importante descobrir fácil nos BLs o que eu penava pra achar em filmes americanos de baixíssimo orçamento na minha adolescência

      Sobre o diretor, eu ouvi dizer que esse era bom, mas como nunca vi um trabalho delas ficou elas por elas mesmo… E quem diria que o Pluem pulou fora justo no sucesso do dorama?? O Man e o Toptap ficaram super populares e até o carinha que faz o Fong (que eu comecei a stannear justamente porque adorei o personagem dele em 2gether kkk) vai estrelar seu próprio BL…

      Escreve!!! XD Vai olhando os racunhos e escrevendo de pouco em pouco que uma hora sai (tenho uns posts de Album Review que tão assim kk), mal posso esperar pra ler xD

      BL stants, uni-vos 🙅🏾‍♂️🙅🏻‍♂️🏳️‍🌈 kkkkkkk

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s