Dynamite, BTS: Sinceramente, um disco meio decepcionante…

Existe uma certa agitação no cenário capopeiro toda vez que o BTS faz comeback. Seja pelo fandom gigante que faz muito barulho, pelas pessoas que tentam ganhar biscoito rasgando ceda pro grupo ou pelo resto de nós mortais que só está esperando o comeback da HyunA na semana que vem mesmo… De toda forma, depois de um teaser maravilhosamente boiola, o BTS voltou pegando onda na modinha disco com Dynamite:

Minha história com o BTS é meio conturbada. Eu estava afastado do k-pop (só via os lançamentos do 4Minute e do SNSD) quando o grupo estourou, então tudo que eles lançaram até Fake Love eu descobri BEM DEPOIS de toda a agitação que atingiu a fanbase. Aí, durante a era Love Yourself, na tentativa de ganhar views pro blog pra ele crescer (e eu tirar uns centavos fazendo algo que eu curto fazer pra variar) eu me engajei a conhecer o grupo, escutar as músicas, entender o conceito e lançar um super post/fanfic fazendo o review do compilado de toda a era que, se eu não me engano, tinha resenha de umas 24 MÚSICAS + FANFIC.

Ainda meio perdido nisso de fazer o blog crescer (e fazendo uns posts em inglês que hoje me deixam com vergonha kkk) eu inventei de sortear um álbum deles (juntei um dinheiro do meu salário e comprei o Map of Soul: Persona, sem brincadeira) e escrevi uma fanfic de oito capítulos (da qual me orgulho muito por sinal e capaz de eu postar, seja adaptando para os personagens de 2gether ou para personagens originais mesmo) pra ver se dava uma tunada no blog.

O resultado disso é que deu uma boa flopada e, pouco tempo depois, o Aquário Hipster entrou no porão.

Agora, passado mais de um ano de tudo isto, eu acabei desenvolvendo uma certa relação com o grupo que me coloca em alerta. Não sei se deu pra perceber pelos posts, mas eu não sou muito o tipo de pessoa que critica muito coisas famosonas, porque sou meio tímido e fico com receio de expor minha real opinião 99% do tempo pras pessoas (as vezes é um desafio ser sincero comigo mesmo pra escrever aqui pro blog). Então, toda vez que vem algo do BTS, eu lembro do meu “eu do passado” e fico “calma, você gostou mesmo ou só tá nessa pra agradar/não irritar os outros?”.

E, para Dynamite, a resposta é “não muito…”

Uma coisa que eu venho gostando do BTS desde Boy With Luv é como eles estão sendo representativos do k-pop da 2º geração justo agora que o nome deles é considerado “mais do que simples k-pop”. Eles vem lançado clipes em caixa, com faixas despretensiosas, cada hora apelando pra um estilo de uma modinha americana, cheios de autotune, com as integrantes fazendo carão com cada uma numa pose diferente e cantando em inglês. É o que todos os girlgroups faziam (ou tentavam fazer) de 2009-2012, mas que uma boa parte do fandom army vai jurar de pé junto que “nunca foi feito antes”.

Dynamite segue na mesma linha, apelando pra modinha de disco que está marcada pra substituir o synthpop oitentista em 2021/2022. Eu sou um grande fã de música disco e tudo relacionado ao gênero me cativa muito (não é a toa que sou fã da Kylie Minogue), mas algo na música soa descolado. Não sei se são os vocais ultra processados que não combinaram com a expressão deles no clipe ou porque o refrão não ficou tão marcado como costuma ser no disco e em suas subversões mais atuais, mas algo na música soa que ela mais parece uma demo do que uma faixa completa mesmo.

De toda forma, é disco, então não vai ser ruim RUIM pra mim, só poderia ser melhor.

A melhor parte, que eu gostei mesmo, é a bridge cheia dos “dananananana” viciantes que pode aumentar o replay factor da faixa comigo e, claro, como os integrantes que eu minimamente me importo (Jimin, J-Hope e RM) estão lindos apesar das roupas de pijama pastel não combinaram em nada com o estilo retrô setentista…

Dynamite (BTS song) - Wikipedia

No fim, Dynamite não é o melhor disco do ano e nem o melhor single do BTS do ano (culpem meu Spotify por sempre colocar EGO pra tocar quando ponho no aleatório). Pra mim, este lançamento serve mais como um lembrete de como já bati cabeça pra expressar meus gostos aqui no blog e, levando em conta isto, acho que vou parar de ter medo e colocar pra monetizar logo esta bagaça pra começar a ganhar meus centavos (tem que começar de algum lugar né?).

14 comentários em “Dynamite, BTS: Sinceramente, um disco meio decepcionante…

  1. Eu acabo tendo uma opinião contrária a sua: fiquei feliz em saber que realizaram um sonho meu em relação ao repertório deles antes de irem pro exército: uma música com ares de Sweetune. E vamos aproveitar esse single, já que a gente sabe que o próximo comeback vai ser conceitual E ruim

    Curtido por 1 pessoa

  2. Menina, que história louca com esse grupo, viu?! Kkkkk Já querendo ler a fanfic.
    Eu sou relativamente nova no kpop, eu conheci em 2017 com KARD, e depois fui pra Super Junior e fiquei uns bons meses só com esses dois. Quando eu finalmente entrei na cena capopeira, eu já tinha um pé atrás com o BTS porque o fandom já estava um nojo, e eu cheguei como fã de um grupo relativamente nugu e outro velho de guerra que ngm se importava mais. Escutei várias titles deles e eu pensava “rpz, esse grupo é bom mesmo, por isso tem tantas fãs e são tão relevantes”, hoje em dia eu não consigo entender o que de fato eles têm de tão diferente de outros boy groups, ou porque estouraram tanto. E essa música é um perfeito exemplo que tudo é só nome, achei a coisa mais ok possível, e o vídeo já tá com quase 100 milhões de views mds…

    Sinceramente, se é pra ficar nessa briga besta entre fandons pra saber qual grupo quebra mais recordes e todas essas besteiras, eu torço pra que Blackpink ganhe então, pq é sempre mais difícil pra girl group.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nossa, você conheceu kpop com KARD?? Que interessante xD E ainda mais gostando de Super Junior numa época que eles ficaram mais pra “escanteio”… Então, minha teoria é que eles estouraram porque o One Direction acabou e os fãs de boyband acharam na Coreia o que não tinha mais no Reino Unido… Mas acredito que seja só nome também, parece que eles até tentaram trazer algo diferente pra cena capopeira há um tempo, mas agora…

      E concordo 100% sobre as views. Pelo menos o BlackPink traz um mínimo de empoderamento e representatividade

      Curtir

      1. Não foi bem ‘bem’ com KARD, eu já sabia o que era kpop pq já tinha feito minha tentiva em 2000 e bolinhas com Girls Generation, só que eu achava que eram japonesas, ouvi Gee e odiei, nunca mais quis. Só fui saber de novo com o Gangnam Style, e fui tentar ouvir Gee de novo e não deu mesmo. Fiquei totalmente blindada contra o kpop, até que em 2017 vi um cover do KARD e me interessei, o resto é isso aí. Vc entra nesse mundo e não sai mais, só permanece com menos ou mais intensidade.

        Curtido por 1 pessoa

      2. DE FATOO, mesmo quem sai do cenário fica de olho nas favoritas kk Mas que interessante! Realmente se Gee não funcionou tinha que esperar a moda aegyo chiclete passar (ou talvez 2ne1 funcionasse vai saber kk)

        Curtir

  3. Ah, e sobre seu desabafo por ser tímido e se preocupar em não desagradar os outros, achei bem corajoso da sua parte contar isso, e mostrar que mesmo assim continuou com o blog e com seus textos sempre melhorando e trazendo mais partes de si. Espero que sinta livre pra comentar o que quiser 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s