Still 2gether EP.3: A primeira derrapada… De novo! | BL Review

Na semana passada, tivemos o segundo episódio de Still 2gether, com um ótimo desenvolvimento para todos os personagens com um mínimo de foco, briga entre ativos e passivos e uma das cenas mais fofas e maduras que já vi (ManType estou olhando para vocês). Será que o terceiro conseguiu continuar a altura?

Antes de sabermos mais sobre o especial, havia um boato de que um dos episódios ia focar no Sarawat antes de ele finalmente encontrar o Tine. Isto deixou as coisas um pouco confusas na minha cabeça, porque parecia que cada episódio ia ser completamente separado do outro em termos de narrativa… Mas agora, vendo o começo deste episódio, tudo faz sentido.

Foi uma boa forma de prender a nossa atenção em poucos segundos, já mostrando o festival 2U, que pelo que eu percebi, é o grande contexto da estória do especial. Aí cortamos para os problemas entre os grupos não estando tão resolvidos quanto parecia a princípio (o que faz todo o sentido… Se tudo se resolvesse em um único episódio ia soar raso demais) e depois, bem, o episódio começa a derrapar… MUITO.

Isto vem, na verdade, por uma escolha narrativa que eu entendi a razão, mas que fez exatamente o que eu achei que o especial não ia se apoiar em: draminhas esquecíveis. Quando o Sarawat decide que vai passar duas semanas acampado na casa do Dim pra ensaiar para o festival e o Tine toma um choque (considerando que ele finalmente tinha achado uma forma dos grupos conviverem nesta época), a estória só parece que vai tropeçar de leve… Mas aí todo mundo simplesmente esqueceu a posição da maioria dos personagens na trama x.x’

Vamos lá, começando pelo choro incontrolável do Tine. Sério, que exagero. Eu entendo que ele é um personagem que sofre chorando sozinho na calada da noite, nadando em overthinking, mas ficou muito forçado. Eles não pareciam, em nenhum momento até aqui, um casal entidade, tendo, inclusive, várias atividades separados um do outro. Então ele ter esta crise super forte de carência pouco menos de um dia depois foi muito aleatório.

Eu entendo que isto combina com o que ele mostrou na série principal (inclusive o orgulho de não ligar para o Sarawat), mas a edição e a sequência de cenas foi muito brusca. Poderiam ter mostrado ele lentamente ficando meio tristinho e UTILIZADO UM POUCO O FONG E O OHM pra exemplificar isto. Em 2gether, ele passava o tempo todo com os amigos e agora, isto mal é mostrado. Este era o momento para os dois amigos dele ficarem um pouco menos perdidos na trama…

Entretanto, pelo menos, tivemos um recurso narrativo bom neste momento. A volta do Type e como ele cumpre um papel de irmão mais velho que consola o irmão mais novo foi muito bem vinda e talvez seja uma das coisas mais orgânicas mostradas no episódio. O personagem dele e do Man são MUITO bem escritos, então a forma como ele consola mas, ao mesmo tempo, reclama do Tine soou extremamente natural e orgânica, ainda mais tendo umas palavras de sabedoria no meio. Sem contar que quando ele vê o Man e os dois ficam se abraçando, mas ele insiste em reclamar que o Man tem que tomar banho, manteve uma coesão interna no personagem de se admirar.

Outro ponto que me deixou meio confuso foi a posição da Pear e do Green no grupo de líderes de torcida. No episódio passado, eu tinha entendido que a Pear era do grupo de costura e que o Green tinha virado meio que um secretário do Tine. O papel do Green não me desce muito, já que ele é totalmente novo no grupo e nem manja muito das posições, mas ainda vai. Só que o da PEAR… Como ela fica cuidando do grupo em uma cena sendo que ela acabou de entrar nele? O Tine tem ela como secretária também? Qual foi a lógica de ela estar lá?

A resposta que tenho é: pra trama com o Boss fluir e ter alguém mais próximo do Phukong. E, sinceramente, quando você percebe que o personagem está em algum lugar ou fazendo alguma coisa só pela conveniência do enredo é que temos um problema de fluxo na história. Pense em como a volta do Type foi SUPER conveniente pro enredo, mas não soou nem um pouco forçada em comparação a isto aqui.

Mesmo assim, a química deles ainda funciona e as partes nas cenas dela com o Boss são muito fofas, menos mal.

No lado do outro casal secundário da trama, as coisas finalmente andaram… Rápido DEMAIS.

Eu sei que são apenas cinco episódios e não tinha muito que se explorar na dinâmica MilPhukong, mas mano, como eles me fazem isto? Os atores tem química, a tensão romântica finalmente estava estabelecida e ainda tinha as referências cômicas que eles podiam fazer a série principal… Foi muito rápido! O Mil falando “você já deixou de ser meu irmãozinho há um tempo” não colou não, precisava enrolar um pouco mais, precisávamos ver pelo menos mais uma cena como a do removedor de maquiagem do episódio de anterior. Aí sim, no episódio 4, o Phukong poderia passar mal e eles poderiam se declarar com esta dinâmica super sincera e até engraçada (inclusive com o Phukong mudando o lugar onde a mão do Mil faz carinho kkk).

Sem esta transição, não conseguimos nem entender quando o Mil começou a gostar do Phukong e, em arcos românticos, esta cena costuma ser A GRANDE CENA QUE É TATUADA NA MEMÓRIA DE TODO MUNDO. Isto deixou o romance deles fraco demais pros atores e até mesmo pro crescimento dos personagens até ali… Uma pena.

No fim, assim como na série principal, passamos da metade e Still 2gether começou a derrapar. O episódio não foi horrível e a química dos atores (assim como a ligação de afeto que já tenho com os personagens) fez eu abrir vários sorrisos no rosto conforme eu assistia. Porém, temos muitos furos de enredo e progressão de personagem pra uma série deste porte. Afinal, isto foi uma continuação meticulosamente planejada, se baseando, inclusive, no feedback dos fãs da série original (não é a toa que eles mantem a tensão lá em cima ao não mostrar nenhum beijo SarawatTine ainda), eu, sinceramente, esperava mais em termos de estória.

Vamos ver como serão os dois episódios faltantes, já que as únicas tramas que faltam resolver é BossPear e o festival. Eu queria muito que trabalhassem um pouco DimGreen (já que MilPjukong já teve seu “final”), mas acho difícil isto acontecer, então nem vou criar esperanças…


PS: Dá uma conferida nas reviews dos outros episódios de Still 2gether ^^

Still 2gether EP.1: Consertaram o personagem do Sarawat?

Still 2gether EP.2: Passivos VS Ativos

Still 2gether EP.4: Um anime de esporte com bons figurinos

Still 2gether EP. Final: Encerramentos desconexos, beijos e fanservice

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar indicações e comentários aleatórios de k-pop, BL e uns desenhos: @AquarioHipster

4 comentários em “Still 2gether EP.3: A primeira derrapada… De novo! | BL Review

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s