Back Door, Stray Kids: Escolhas questionáveis entrando pela porta dos fundos

Eu venho elogiando o Stray Kids há algumas semanas, comparando as músicas deles com todo santo lançamento agressivo com raps que a Coreia tem desovado. Agora, seguindo o conceito Twice de “vamos enfiar single todo santo mês até vocês terem nossas caras gravadas no seu cérebro”, eles já estão de volta fazendo repackage de seu primeiro full album. Pra mim o timing é ótimo, porque há poucos dias atrás, eu comecei a deitar pra barulheira culinária de God’s Menu.

Tem VÁRIAS escolhas questionáveis neste clipe. O visual de mais da metade dos integrantes está bem sofrível (e não é nem um sofrível Dara que pelo menos era icônico visualmente, só tá estranho mesmo), o que é bem triste, considerando que em God’s Menu finalmente todos integrantes pareciam estar bonitos e confortáveis com suas roupas, cabelos, maquiagens, enfim… Até as apelações de camisas abertas, cropped e regatas apertadas ficaram meio estranhas. Nem sempre o biscoito combina com o lançamento e este é um desses casos… pelo menos o Hyunjin está MARAVILHOSO em seu novo cabelo rosa. #inveja

Diferente de God’s Menu, porém (acabei de rever e no final de God’s Menu eles vão pra uma BACK DOOR!!! Chocado que ligaram minimamente os lançamentos), o clipe tá bem mais organizado e se liga ao conceito da vez (no caso, portas), dando destaque pra coreografia super criativa e pulsante, com transições perfeitas na câmera que destacam ainda mais os passos bruscos e cheios de energia (o pós-refrão com eles fazendo a porta um pro outro é o que deveria ter sido a coreografia de Knock Knock).

Só a multidão que apareceu me deixou de sobrancelhas levantadas. Espero que tenham preenchido digitalmente porque colocar tanta gente junta assim nesta época é, no mínimo, questionável. Pelo menos foi legal ver as meninas do NiziU aparecendo de novo no clipe deles.

Quanto a música em si, finalmente eles lançaram algo mais dançante do que rapper em si neste ano. Não que eles não saibam fazem rap, mas este contraste entre diferentes tipos de lançamentos agressivos foi o que fez a sequência de Miroh (EDM dançante) -> Side Effects (rap conceitual agressivo) soar TÃO BOA. É quase como um lado red e um lado velvet sutis para o grupo não cair num marasmo de lançamentos parecidos.

A melodia de Back Door surpreende por não ser o tipo de EDM barulhento pelo qual conhecemos o grupo, mas sim um dance-pop dominado pelo baixo, bem oitentista sutil (assim como o lançamento masculino de Seulrene ontem). É no mínimo irônico que, agora que um monte de gente vai atrás de trap e barulheira desconexa pra fazer rap, um grupo que é conhecido por isto pega algo mais popzinho pra gritar em cima.

Isto mostra o quanto o grupo é bom no que faz, sério. É tipo o Mamamoo encher seus singles de melismas vocais e gritos não importa qual seja o estilo escolhido. Eles (e eu digo isso porque eles que fazem as músicas mesmo, afinal, boybands costumam conseguir esta liberdade criativa mais cedo -.-‘) sabem quais são seus pontos fortes e trabalham MUITO BEM, incluindo a utilização agradável de drops no refrão. Os sintetizadores aqui funcionam ao fundo com a repetição do título da música, criam um bom contraste com os versos mais orgânicos de baixo e conseguem por si só evidenciar os passos complexos que eles fazem (eu só espero que a era TikTok não chegue neles, porque seria um desperdício).

Sobre a letra, não chega a ser algo profundo como alguns singles do ano passado (mas tem uma linha que me surpreendeu “este corpo não tem culpa de ter um dono mal” o.o), falando sobre curtir o momento, liberar as emoções e dançar. É praticamente um convite para ficar bêbado numa festa.

Back Door é um lançamento de alta qualidade do Stray Kids, que traz de volta o pulso criativo e energético que conquistou novos fãs ano passado. É incrível que uma boyband tão nova no mercado já tenha uma marca tão bem estabelecida e trabalhada, ainda mais dentro de algo que pode facilmente soar MUITO RUIM (até o lançamento mais genérico deles soa um pouco melhor que outras tentativas de oppa vida loka recentes).

Pra mim, eles entram naquela categoria de grupo que só falta eu gostar de um mísero álbum pra mergulhar de vez no nome dos integrantes, ver curiosidades e tudo mais (a título de curiosidade, os grupos que estão nesta linha pra mim são: Dreamcatcher, Day6, Astro, Oh My Girl e, a depender de como o NOT SHY vai envelhecendo comigo, ITZY). Vamos ver se este repackage tem coisa boa, já que o nome da primeira faixa é super criativo e despertou meu interesse (The Tortoise and the Hare).

Eu tô pra fazer uma Album Review deles… Quem sabe não vai ser deste álbum?

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar indicações e comentários aleatórios de k-pop, BL e uns desenhos: @AquarioHipster

5 comentários em “Back Door, Stray Kids: Escolhas questionáveis entrando pela porta dos fundos

  1. As meninas do NiZiU apareceram??? Gente, como eu sou desligado hahaha (Tá que não sei o rosto de nenhuma delas ainda)

    E sobre a multidão, se vc reparar no final, da para ver que quase todos são CGI, e bem feito pq passa despercebido em quase todos os instantes

    Curtido por 1 pessoa

  2. Que review lindaa!! Como fã eu estou bem satisfeita com esse comeback, e concordo total com seu texto, até nas críticas à alguns visuais (o mullet do Felix não me incomodou tanto qnt o tufo de cabelo vermelho do Bang Chan, why?).

    Acho ótimo qnd vc assiste algo e se identifica, assim q vi a coreografia do refrão, a primeira coisa que pensei foi em festa junina e arraiá, Stray kids sutilmente mostrando que quer vir ao Brasil.

    Baseado no pouco que eu percebi do seu gosto musical, talvez um dos 3 álbuns da série CLÉ (Miroh, Side effects, Levanter) agrade mais do que os 3 da série I AM (District 9, My Pace, I am you), até pq nesse repackaged além da tittle, tem somente 3 novas músicas inéditas (recomendo fortemente ANY), e 3 de units (que talvez vc goste da música da dance line).

    Aaaaa, eu escrevo demais qnd falam bem dos favs kkkk

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nossa, pra mim o cabelo pica pau dele ficou BEM ESTRANHO… O do Felix pelo menos parece ok pelos videozinhos que vi na minha timeline do twitter (apesar de lembrar a Amber do GWSN)

      Nossa, nem tinha pensado nisso!!! kkk Vou acabar sempre lembrando disso quando ver a coreografia kkk

      Eu escutei os da série CLÉ há bastante tempo (acho que a última vez que ouvi um deles foi no comecinho deste ano), vou dar uma tentativa pra ver se curto ^^ (e nas inéditas desse tbm)

      Fica tranquila xD Eu que agradeço por comentar ^^ Comentários sempre aquecem o meu coraçãozinho 💖😆

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s