10 Músicas Superestimadas no K-pop (de atos femininos) | Águas Passadas 004

Tudo começou meio que como uma ideia marota do Dougie para milkar mais views nestes tempos de lançamentos mais espaçados, aí o Lunei foi na onda e fez o seu top, e eu pensei que seria legal se isto virasse uma tag geral da Blogosfera Fundo de Quintal™, com todo mundo mandando uma real e polemizando em cima do quanto a gente passa pano pras nossas favoritas.

Se o Lunei e o Dougie deram uma mistura em girlgroups e boybands, no meu caso, como eu conheço muito mais atos femininos que masculinos, só vai ter girlgroups e solistas femininas mesmo. Da mesma forma, eles falaram alguns casos meio “clássicos”, como Come Back Home, Gagnam Style, Fantastic Baby, DU-DDU-DU-DDU, I am the Best e The Boys que não vão figurar aqui pra não ficar repetitivo e chover no molhado.

E vamos começar a lista aqui do Aquário Hipster com um clássico que a fanbase vende como super inovador, mas, na verdade, é só o precursor das barulheiras desconexas de boybands em outro ritmo…

10º U-Go-Girl, Lee Hyori

Porque não é só BLACKPINK e boybands que lançam músicas mal coladas e desconexas

Eu ouvi TANTO sobre isto. Um monte de gente vende isto como um dos primeiros ápices da Lee Hyori e um dos melhores single da carreira dela, mas, sinceramente, que recorta e cola mal feito, hein? A melodia é alta demais pros vocais, as transições são muito bruscas, os raps descolam completamente do resto, o refrão é grudento de uma forma irritante e a ponte que traz a transição maluca de instrumental surge e some DO NADA. É a fusão que ninguém pediu de uma música do KARA com uma música ruim de vocaloid. Se você reclama de I Got a Boy, DU-DDU-DU-DDU e outras quinhentas pataquadas barulhentas, com certeza vai amar reclamar disso daqui.

Apesar disto, U-Go-Girl pelo menos trouxe uma mudança de sonoridade pra Lee Hyori e iniciou uma sequência de eras cada vez mais inovadoras e inteligentes. A faixa na 9ª posição prometeu isto, mas passou longe…

9º The Red Shoes, IU

Porque fazer um álbum bom não significa que o single dele vai ser bom

IU estourou como a irmãzinha mais nova da nação e repetiu a fórmula umas duas vezes antes de, aparentemente, “amadurecer sua persona” com um álbum hipster cheio de referências aos anos 30 e 40. Mais da metade das músicas da IU é superestimada só pelo fato de ser a IU, mas The Red Shoes é a epítome disso, porque este clima orquestral não é nada mais nada menos QUE A MESMA FÓRMULA DE GOOD DAY E YOU AND I PELA TERCEIRA VEZ. Modern Times é um álbum ótimo e audacioso, mas o single é uma das músicas mais sem graça dele. Tudo bem, ela emula um pouco os musicais da MGM (inclusive em seu estilo visual), mas não é como se os lançamentos anteriores da IU não fizessem o mesmo. E todo o apelo meio sassy que foi vendido como “amadurecimento” nada mais é que um efeito Run Devil Run: ela está com roupas mais longas que nos lançamentos aegyo, só que agora elas são escuras e ela faz carão pra câmera.

Se The Red Shoes pelo menos tem um álbum excelente pra chamar de seu que a fanbase pode exaltar sem medo como hipster e conceitual, a 8ª posição nem isto faz, por mais que fãs e ex-anti-fãs tentem me convencer do contrário…

8º FANCY, Twice

Porque colocar um tubinho preto não significa mudança de sonoridade

E vamos de efeito Run Devil Run de novo! Sério, o que, objetivamente, FANCY tem de diferente de todos os outros lançamentos aegyo delas na Coreia e no Japão? O relógio estava batendo para mudarem um pouco a sonoridade do Twice e o que ganhamos foi o mesmo tipo de pop açucarado e gritado, só que com tubinhos pretos ao invés de roupas coloridas, e um clipe mais derivativo que o comum pro grupo. O pior é que isto ainda gerou tendência de pessoas que criticavam o aegyo do grupo começarem a elogiar faixas que não mudam em nada esta proposta (Feel Special e More & More, estou olhando pra vocês). É aquele típico caso de lançamento ok que vai ficando mais irritante porque insistem que é O LANÇAMENTO DO ANO.

Bem, pelo menos FANCY se perdeu no mar de lançamentos do Twice e tivemos Breakthrough pouco depois com uma real mudança de sonoridade (que só durou um single, mas paciência). A 7ª posição se tornou um dos poucos lançamentos de sua cantora e, por isso, acabou ganhando muito mais elogios, ainda mais por pessoas que sonhavam com o retorno do grupo-mãe da mesma…

7º Free Somebody, Luna

Porque foi o 365º debut solo prometendo inovação e entregando esta sonoridade

Free Somebody é de 2016. Se fosse de 2015, provavelmente seria uma das percursoras do retorno do house, junto com View e 4 Walls, vendendo a imagem da Luna como uma solista que realmente tinha um diferencial. Porém, depois de tantos lançamentos em sequência, Free Somebody só soa vazio e genérico demais para um DEBUT solo. As animações psicodélicas no clipe ficaram incríveis e aqueceram meu coraçãozinho de artista visual, mas isto não faz a faixa soar diferente da leva de demos house que a SM soltou pra todos os seus atos de 2015 a 2017 e não deu nenhuma identidade visual ou sonora pra Luna trabalhar enquanto ato solo… E isto também não significava que a SM estava gerenciando o f(x) direito, como muita gente (inclusive eu) achou na época.

Free Somebody, no mínimo, acompanha as tendências de sua época e traz algo que faz sentido dentro de seu contexto. A 6ª posição aparece sendo exaltada, apesar de ter se atrasado na tendência musical e o apelo que a fanbase diz ter em uns quatro anos..

6º As If It’s Your Last, BLACKPINK

Porque a sonoridade do 2NE1 já estava datada desde 2013

Todo mundo amava comparar BlackPink com o 2NE1 por dois motivos: porque o final do 2NE1 foi meio trágico e porque as demos eram parecidas mesmo, com as integrantes, inclusive, emulando os papeis da Dara, da Bom e da CL (a própria YG esqueceu de emular a Minzy). Com As If It’s Your Last insistem que foi estabelecida a “dualidade” do grupo e que as comparações com 2NE1 foram encerradas… Apesar de isto soar exatamente como Gotta Be You sem o sintetizador de apito. A divisão dos versos ainda é a mesma: principalmente com Jisoo emulando os versos monossilábicos da Dara, a Rose emulando melismas ocasionais da Bom e a Jennie roubando versos que teoricamente deveriam ser da main vocal (Bom/Rose) no refrão e na ponte. E, se em 2014, Gotta Be You já parecia datado, imagina em 2017? Sem contar que toda esta questão de lado Black e lado Pink nada mais é que a moda de 2015 iniciada pelo Red Velvet e copiada a rodo por várias nugus de uma forma muito mais competente (vide Oh My Girl). Ou seja, é a mistura de duas tendências atrasadíssimas, mas insistem que este deveria ser o som principal do grupo e não as faixas que realmente traziam algo épico como Forever Young ou diferente do padrão da YG como Whistle e Stay.

De toda forma, As If It’s Your Last é algo agradável que representa um pouco como o gerenciamento da YG é porco e tardio em acompanhar tendências. A 5ª posição, infelizmente, é utilizada como marca de um grupo, mesmo sendo uma das piores músicas do mesmo…

5º Sugar Free, T-ARA

Porque pancadão EDM agressivo genérico não é tudo isso não

Eu NUNCA entendi o porquê exaltavam tando EDM barulhento e datado na época em que o ASIANMIXTAPE estava ativo. Sério, o que tem de tão especial em um monte de sintetizadores nas alturas com objetificação das cantoras em micro-roupas e clipes de caixa com luzes de LED? Eu concordo que tem vezes que isto “funciona”, mas ver um grupo como T-ARA (que tem singles que funcionam como doramas melancólicos, distopias futuristas, apocalipse zumbi, viagens no tempo e um fucking álbum absoluto que consegue equilibrar baladão e EDM numa tracklist invejável) ser lembrado por esta demo das Pocket Girls com a voz da LE em mais de metade da faixa é triste. Toda a fase pós-polêmica de bullying do T-ARA é triste porque é nítido que a empresa não soube lidar com a perda de popularidade e perdeu todos os fundos que tinha pra investir em fatores que realmente deixavam o grupo memorável.

Para o bem ou para o mal, Sugar Free, pelo menos, não tenta se vender como algo mais que um pancadão. BEM DIFERENTE da 4ª posição…

4º Gashina, Sunmi

Porque um clipe pseudoconceitual não faz a modinha genérica soar menos genérica e derivativa

Se a Sunmi não tivesse conquistado meu coração com pporappipam este ano, eu provavelmente ainda teria ranço dela pelo quanto a fanbase é chata no aspecto de “conceito”. Se a Luna e seu house soavam genéricos em 2016, imagina a Sunmi em 2017? Gashina é ctrl+c e ctrl+v da moda house/dancehall que infestou o k-pop de 2016 a 2018 e só ganha uns pontinhos pela liberdade criativa que ela teve e pelo carisma estranho que ela exala no clipe. Mas passa longe de ser realmente a tentativa ousada que o sucesso da faixa em seu lançamento fez parecer. E pensar que em vários Top 10 capopeiros de 2017 internet a fora esta é a ÚNICA FAIXA FEMININA que aparece. Triste, muito triste. Sendo bem sincero, pra mim, a Sunmi só conseguiu ser REALMENTE diferentona como a fanbase fala nas b-sides do primeiro EP dela, Black Pearl e Curve.

De toda a forma, Gashina teve liberdade criativa e isto é louvável… Já a 3ª posição vende conceito, mas de quem será ele, né? Porque das integrantes do grupo é que não é…

3º Peek-A-Boo, Red Velvet

Porque um clipe pseudoconceitual não faz a modinha genérica soar menos genérica e derivativa (2)

Outro exemplo de house da modinha sendo vendido como mais do que um simples house da modinha pelo seu clipe inusitado. Red Velvet tem uma longa lista de músicas que são exaltadas demais, considerando que o grupo só trouxe coisas realmente diferentes até o começo de 2017, mas esta me irrita muito pelo fato de ser o single do novo lado “velvet” do grupo. Mano, a inspiração do lado velvet não é o fucking En Vogue?! Cadê os R&B criativos com clipes inusitados?! Um monte de gente critica Bad Boy e esquece desta pérola genérica igualmente exaltada aqui. E, pelo que veio depois, o fator inusitado do grupo se perdeu completamente, né? O hit de Bad Boy não ajudou nem um pouco nisso, assim como o hit de Psycho não vai ajudar em trazer faixas inventivas… Uma pena.

Apesar de tudo, Peek-A-Boo acerta em seu conceito de lançamento de terror para o Halloween, mas a 2ª posição prometeu TANTO CONCEITO que só uma faixa desconstruída nível Wednesday Campanella conseguiria superar o hype, e o que recebemos foi…

2º love4eva, LOONA

(e tudo que veio depois)

Porque repetir Gee foi um balde de água fria depois da esquisitice de Egoist

…Uma regravação de Gee. Se LOONA é algo ridículo hoje em gerenciamento e criação de hype em cima de nada, na época de love4eva, ele parecia a salvação para o marasmo entre girlgroups que não conseguiam cacife o suficiente pra ter as quinhentas frescuras conceituas que as boybands conseguiam. O debut solo da Olivia Hye, fechando os solos de pre-debut, foi uma das coisas mais épicas que o k-pop já ofereceu, prometendo uma versão capopeira do Universo Cinematográfico da Marvel. Aí veio a unit que prometia ser a mais transgressora de todas as outras, com um feat com a fucking Grimes e promessas de músicas eletrônicas desconstruídas, tramas obscuras, reflexões sobre a psiquê humana… E lançaram uma das faixas mais genéricas de todo o projeto. Aí depois veio o debut oficial com outro aegyo espevitado e closes embaixo das saias das integrantes, comeback com vozinha de gás hélio… E por aí vai…

Apesar de tudo, existe um certo consenso em sentir raiva do direcionamento da BCC depois disso aqui e uma quantidade considerável de pessoas não exalta tanto isto não. Mas a 1ª posição, ha, esta sim um monte de gente exalta, ainda mais neste ano que uns atos resolveram lançar reggae…

1º Why So Lonely, Wonder Girls

Porque reggae não é retrô anos 70, porque o clipe é derivativo, porque 90% das outras músicas delas são mais icônicas que isto aqui

O reboot das Wonder Girls foi meio que um milagre para qualquer um que acompanhava na época, ainda mais depois que elas reinventaram os anos 80 (BEM ANTES de isto virar moda). Então ninguém duvidou quando prometeram fazer a mesma coisa com os anos 70 no ano seguinte. Ainda mais porque lançaram To The Beautiful You, um disco esfumaçado maravilhoso, em uma edição limitada de disco de vinil! Só que o dito single não foi um disco setentista, mas sim um reggae meio morto, que nem tem muita relação com a época que se pretendia emular. E o clipe era uma reutilização da ideia do manequim que a Younha fez quando lançou uma música com a HA:TFELT e a Cheetah meses antes. Ambas as b-sides do single album são muito mais evocativas dos anos 70 e mais inventivas que o single, mas um monte de gente por aí jura de pé junto que isto aqui tem o Selo Wonder Girls de Qualidade™ quando é só um lançamento médio que ficou na memória por conta das promessas não cumpridas em razão do disband do grupo. Wonder Girls merecia ser lembrado por muito mais do que isto aí (inclusive considerando a fase pré-Reboot).

free somebody | Tumblr

E este foi o top 10 comigo pistolando e mandando uma real de coisas que eu achava desde que o ASIANMIXTAPE era vivo e tinha vergonha de falar. Mal posso aguardar pra ler os posts do resto da blogosfera xD E pra facilitar a vida de quem não acompanha todo mundo, vou listando aqui o link conforme todo mundo for fazendo ^^

Popasiático.jpeg, Dougie

Miojo Pop, Lunei

Palpites Alheios, Gui

Gosto Meu, Wendell

Discotheque Dreams, Beca

SRSLY K-POP?, Bruna

E mais… Aguarde xD

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar indicações e comentários aleatórios de k-pop, BL e uns desenhos: @AquarioHipster

34 comentários em “10 Músicas Superestimadas no K-pop (de atos femininos) | Águas Passadas 004

  1. Não sei se Why So Lonely e love4eva podem ser consideradas superestimadas… pelo que eu lembro, ambas tiveram uma reação relativamente morna por parte da blogosfera, e também não foram grandes sucessos comerciais (love4eva foi se comparar com os singles anteriores do projeto da BBC, mas isso é porque os singles anteriores foram bem flopados). E assim, bem ou mal, elas SÃO músicas muito boas. Hi High talvez coubesse melhor nessa definição (também teve uma reação morna pela blogosfera mas impulsionou vendas bastante altas para o primeiro EP do LOONA).

    Quanto a Gashina… sei lá, pra mim ela foi sensacional quando ouvi pela primeira vez e continua sensacional até hoje.

    Curtido por 2 pessoas

    1. Why So Lonely eu gosto, mas acho que o fato de eu ter visto o clipe da Younha com o manequim antes tirou um pouco o “ar de novidade”, sabe? Sobre exaltarem, foi mais eu ter visto recentemente os comentários sobre reggae por causa dos lançamentos do ONF e da Hyolyn kkk

      Love4eva acho que o pessoal nem exaltou tanto assim mesmo, mas eu lembro de uma parcela aceitando de bom grado a Yves e a Olivia Hye com rostinhos aegyo depois das caras de malvada nojenta de ambos os solos kkk Foi meio que uma questão de muito hype.

      Sobre Gashina, eu gosto e até escuto bastante kkk Mas ainda é bem modinha da época pra mim, tanto que super elogiavam e quando escutei pela primeira vez fiquei tipo “nossa, é isso?”

      Curtir

      1. “mas eu lembro de uma parcela aceitando de bom grado a Yves e a Olivia Hye com rostinhos aegyo depois das caras de malvada nojenta de ambos os solos”

        Mas no fim das contas isso funcionou, considerando que a intenção da unit yyxy era ser fofinha mas ao mesmo tempo perturbadora, indicando que tem algo errado ali.

        E convenhamos, em termos de comportamento, a yyxy é a unit mais divertida de acompanhar! Na 1/3 tenho a impressão que a HyunJin moderava um pouco as zoeiras em respeito à ViVi, a OEC era meio “nerdona pagando de cool”, mas com a yyxy, TODA interação delas é completamente caótica (a Yves, que deveria impor respeito, é inclusive quem acaba dando início à bagunça)… não sei se você viu quando a BBC filmou as três units separadamente comemorando o aniversário do grupo, e a forma como cada uma comemora diz muito sobre cada uma.

        Idem na entrevista delas pra equipe do oi82 experimentando fast food americana; quando pediram pras integrantes de cada unit elogiarem uma colega, a HyunJin surpreende a HeeJin fazendo um elogio sincero pra ela, enquanto na yyxy TODAS se zoam (Go Won elogiando o nome artístico da Olivia Hye é a melhor, sabendo que a Olivia detesta o nome artístico dela)…

        Curtido por 1 pessoa

      2. Acho que tá justamente aí!! Tipo, o potencial de variety shows do LOONA foi muito cortado pela raiz por causa do direcionamento artístico a ferro e fogo (mas eu não vi esses vídeos e fiquei morrendo de vontade de ver agora kkkk Eles tão no canal delas no yt??)

        Curtir

      3. Já enviei os links dos vídeos, mas acho que o sistema de comentários deve ter enviado eles para a caixa de spams…

        Curtido por 1 pessoa

  2. Cheguei aqui porque vou ser obrigada a passar pano pra Peek A Boo, levanta os pézinhos garotadaaaaaaaaaaaaaaa.
    Mas falando sério, a parte de Fancy é literalmente o que eu escrevi no meu post logo quando ela saiu e eu ia colocar ela no meu da tag (mas spoilers: coloquei outra coisa), oop

    Curtido por 2 pessoas

    1. Peek A Boo, Gashina e Why So Lonely foram duas coisas que eu postei e sai correndo, porque sabia que ia ser voto vencido tranquilamente kkkk

      A época de FANCY foi de matar x.x’ Pelo menos teve Breakthrough depois… Ai, tô ansioso pra ver qual faixa substituiu ela xD

      Curtido por 2 pessoas

      1. Pior que tu acertou direitinho em três que tem uma hype enorme da fanbase, mas tudo bem eu te perdoo com pkb 😔✊🏻

        Nossa SIM, o povo jurando que era um conceito novo mesmo sendo… o mesmo Twice???? Kkkkkkkkkk

        Curtido por 1 pessoa

    1. Nossa, foi?? Eu dei uma pesquisada aqui e talvez tenha sido, mas não encontrei nada conclusivo kkk Foi bem surpreendente a Coreia deitar tanto pra Sunmi quando ela saiu da JYP (o que foi ótimo, apesar da faixa genérica, porque é uma solista com liberdade criativa, quando a Coreia dá passe livre pra alguém assim??)

      Curtido por 1 pessoa

  3. Ai tu foi polêmico demais hihihihihi. Enfim, entendo teu ponto de vista e concordo com vários pontos_ até mesmo essa do Blackpink, mas talvez meu gosto sentimental seja porque me lembre mesmo do 2ne1. E Peek-a-boo leva um dos melhores mvs e confesso que gostei bastante da epoca de lançamento, mas não é algo que está sempre em minha playlist_
    Agora do Twice achei até meio triste,que a galera só veio mesmo curti o grupo e trazer um “respeito” na cena capopeira pelas internet depois disso. Mas fazer o quê.

    E tipo, nossa, o Loona foi um balde de água fria em todos os aspectos para mim. Pela história e por alguns singles serem ótimos. Essa música com a grimes ouvi uma única vez pra nunca mais de tão sem graça que achei. E no debut foi um balde de água fria. Adoro as meninas, mas ele podia entrar em uma lista de grupos que prometeram e não mostraram nada_ mas ok, que metade da minha consciência já achava que eles não colocaria toda aquela história do grupo_

    Curtido por 1 pessoa

    1. Exatoo!!! Me falaram uma vez que o LOONA deveria dar disband depois do debut, como um projeto temporário mesmo, e cada vez mais eu acho que isto faz todo o sentido…
      Pior que eu nem forcei muito pra ser polêmico kkk Só fui pensando numas verdades mesmo kkk Mas a do BlackPink eu tenho a mesma sensação (tanto que amo Gotta Be You) e Peek-A-Boo eu só reparei no quanto era genérico depois de umas boas semanas apaixonado pelo clipe kk

      Curtir

  4. finalmente um ser humano com bom senso e ~audição~ esculachando a podre fancy q eu nem lembrava q existia mais dps da primeira (e única vez) que escutei com medo do estrago q aqueles agudos me causariam mais tarde, misericórdia está pra nascer música mais superestimada?!!😒
    essa gashina me da calafrios so de ler esse nome cruzes!!!!

    Curtido por 1 pessoa

  5. puts, eu amo love4eva vou defendê-la!!! acho que é um dos capopes que eu mais gosto da VIDA kkkk
    sempre vejo a galera criticando a música e meio que entendo (por conta de pensarem que seria uma egoist 2.0) mas eu acho que o mv dá um “ar sinistro” tão bom!! tipo elas ignorando a olivia, a mesma dançando sozinha pra professora no final, a correria na floresta… ai amo demaissss
    (é, talvez eu esteja superestimando mesmo 💀💀💀)

    Curtido por 1 pessoa

    1. (É talvez kkk) mas é normal, o rolê de superestimar vem muito o quanto a música dialoga conosco e nos taz sensações impactantes XD eu tenho meu lançamento superestimado do LOONA tbm (Everyday I Love You hino apocalíptico da muda kkk) e vou defende-lo sempre por mais que la no fundo eu saiba que estou superestimando kkk
      (Mas sim, eu esperava uma egoist 2.0 x.x’ kk)

      Curtir

      1. Mas Everyday I Love You é ótima mesmo! A sonoridade dos anos 90 dela é uma delícia de escutar.

        Em termos do loonaverso faz sentido love4eva ser fofinha, com o yyxy sendo uma espécie de “LOONA 1/3 do outro lado do espelho”. Mas concordo que, em termos musicais, um conceito sombrio (estilo Dreamcatcher, mas não necessariamente soando como rock) traria ainda mais variedade para a discografia pré-debut do grupo.

        (aliás, estou pensando em fazer um texto pré-comeback delas pro Whatever Music Basement, mas ainda estou reunindo as ideias…)

        Curtido por 1 pessoa

      2. Ai faça xD!!!! Vou adorar ler 😆😆 (essa coisa do espelho eu até peguei na época e acho que love4eva envelheceria bem melhor se tivéssemos uma versão dark, como aconteceu com Girl Front X Sweet Crazy Love)

        Curtir

      3. Já mandei o texto pra Carla!

        A propósito, acho que essa música teria sido um ótimo single pro yyxy (fosse no lugar de love4eva ou no repackage que nunca veio):

        Curtido por 1 pessoa

  6. Olha eu indo passar pano pros meus hinos favoritos… acho Gashina ótima pelos vocais suspirados e desafinados da Sunmi. Peek-a-Boo por seu um tropical-house muito divertidinho. E love4eva por ser um aegyo muito melhor que Gee.

    Mas concordo que todas são EXTREMAMENTE genéricas hahahahaha

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s