Fundo do Mar (Setembro’20): Nugus, Mamamoo, Jamie, BOYHOOD, Super Junior e mais…

Chegamos a mais um final de mês, onde junto vários lançamentos que ignorei/não prestei atenção durante o mês e comento quais sereias conseguiram chegar a superfície terrestre e virar pop stars e quais assinaram contrato com a Úrsula e ficaram como plantinhas na caverna dela no fundo do mar do esquecimento…

Oh Ya Ya Ya, Lunarsolar

LOONA está para fazer comeback (tem post novo sobre elas no Whatever Music Basement, corre lá), então nada mais justo que começar com as novas nugas filhas da lua: Lunarsolar. Se GWSN era uma mistura de LONNA com f(x) quando debutou, isto aqui está mais para LOONA com Red Velvet. Um debut competente, com um clipe agradável e bonito de se ver, seguindo as modinhas de moombahton, dancehall e títulos onomatopeicos. Oh Ya Ya Ya chega a trazer mais promessas e expectativa para como vão trabalhar a dualidade entre lado lunar e solar do que uma música propriamente marcante. Vamos ver como será a evolução delas daqui pra frente…

B.A.D, Super Junior-D&E

Faz um tempo já que tudo relacionado ao Super Junior eu interpreto como vergonha alheia e tenho preguiça. Apesar de toda a pose de machão bad boy ter soado bem forçada pros dois, o refrão funky ultra processado está bem divertido de se ouvir. Se fosse umas nugus lançando isto num clipe de caixa de baixo orçamento iria rasgar mais seda, mas pro SuJu até que tá melhor do que eu esperava.

No Love, Super Junior-D&E

E eu coloquei a outra música aqui também porque ela conseguiu ser ainda mais agradável que B.A.D, trazendo a aura de ballroom noventista que levará GWSN e Seu Dia Nublado Sem Chuva ao top10 de boa parte da Blogosfera Fundo de Quintal™ no final do ano. O clipe soou bem menos forçado que o dos cavalos e a música tem uma vibe meio suja e madura que combina com a imagem de qualquer ato com tanto tempo de carreira quanto estes dois. Sem contar que os sintetizadores meio ecoados que colocaram no refrão realmente trouxe a vibe de malvadão que eles pareciam querer emanar neste lançamento… Quem diria, hein?

Numbers, Jamie (feat. Changmo)

Numbers segue a linha de rap mais chill que está se popularizando na Coreia este ano desde o hit de Any Song. É a Price Tag coreana, tanto em estilo quanto em mensagem. Jamie domina muito bem os versos aqui e ainda chama o Chagmo pra trazer uma textura diferente de vozes, assim como a Chung Ha fez em Play. Um dos melhores lançamentos dessa nova onda de K-Hip-Hop do ano, sem sombra de dúvidas.

Bird, Namjoo

Namjoo sempre foi a integrante mais boicotada do Apink, com os piores cabelos de toda a line-up em todo santo comeback. Pelo menos ela está bonita (e com um cabelo legal) aqui. Quanto a música, a produção da Soyeon realmente deixa sua marca, parecendo mais uma música do (g)i-dle do que realmente um estilo diferentão de debut solo (que acredito era o objetivo aqui). Até que não é ruim nem nada, mas considerando como a Soyeon usou e abusou da mesma fórmula em seu grupo, vê-la novamente, em qualquer contexto, já soa meio derivativo.

Do Not Forget, flor_us

Não deixe a thumbnail tosca te enganar, este é um dos lançamentos MAIS TENEBROSOS E SÓBRIOS que escutei este ano. Uma faixa cheia de sintetizadores desconexos que cria uma ambientação de filme de terror, coroado pela ótima utilização de intervalos silenciosos, vozes grossas das integrantes e barulhos de arma, alarmes relógios, etc… Se Criminal do Taemin quisesse soar um pouco mais desconstruída e realmente assustadora, se pareceria muito com isto aqui. Mais um acerto inesperado na Nugulândia.

Wanna Be Myself, Mamamoo

É incrível como o Mamamoo consegue ser acima da média para qualquer faixa de CF/OST de dorama que entrega, desde os tempos de debut. Nesta propaganda capitalista de uma loja de departamentos, temos um número disco super bem feitinho e empolgante, com o bônus de ter uma letra emponderadora. Aprenda BTS!

Isto ainda é o capitalismo transformando emponderamento feminino e preocupação em saúde mental em mercadoria? É. Mas pelo menos é uma música bem competente ao que se propõe, com o carisma de Hwasa, Wheein, Moonbyul e Solar sendo lindas, maravilhosas e livres coroando tudo (como elas realmente tem um controle criativo maior sobre o que lançam, a mensagem soa bem menos vazia que quando vinda do ITZY/BlackPink).

Mamacita, Jeon Youl

Eu realmente queria ter gostado mais disto aqui, considerando que ela era uma das minhas integrantes preferidas do Stellar (que foi um grupo favorito meu por um tempo considerável, apesar dos pesares). Porém, comparado ao que escutei de latin pop coreano este ano, HA:TFELT e Chung Ha conseguiram tirar dez. E, bem, é a mesma impressão quando alguém apresenta um trabalho PERFEITO na aula e logo depois alguém apresenta um trabalho ok. Se eu tivesse escutado isto antes de Play e La Luna, com certeza iria curtir mais.

Mas, pelo fator favoritismo e por ela dançar descalça (ADORO quando idols dançam descalças, é uma boa dose de liberdade de ficar fazendo coreografia de salto agulha), vou deixar nas minhas músicas salvas e ver se vou curtindo mais no decorrer do ano.

Made for Two, VAV

VAV é um grupo com um bom tempo de carreira até e eu estou particularmente surpreso por eles ainda conseguirem fazer comeback com um clipe que não se utiliza de um galpão qualquer (mas sim do gramado, da praia e solo arenoso que é alugado por metade da nugulândia que tem clipes assim). Os integrantes fofos ainda estão fofos e os que ficaram sexys (carinha de cabelo branco e camiseta apertada pra evidenciar o braço musculoso, estou olhando pra você) estão sexys.

A faixa é um dancepop padrão que se diferencia da manada porque QUASE NINGUÉM está se permitindo apostar nesse tipo de safe atemporal neste ano. Alguns momentos de explosão de sintetizadores estão bem épicos (ainda mais com os agudinhos), trazendo uma aura meio mágica e misteriosa pro lançamento (os takes panorâmicos ajudam bastante a criar esta ambientação). Achei que ia ser ruim e curti bastante, acho que vou até dar uma olhada no álbum.

RIDE, KNK

Eu só lembro do KNK pelo título que o Wendell do GostoMeu deu pra eles de detentores da Miniskirt masculina. A faixa estava indo bem, com um crescendo legal e uma boa utilização do solo arenoso que o Golden Child e o Everglow já usaram de fundo neste ano, o pré-refrão traz toda uma expectativa para um refrão matador e cheio de voguing pra… Nada demais.

Poderia ser pior e ter um drop barulhento (mais sobre isto na próxima faixa), mas os sintetizadores parecem estar descompassados com os gritinhos deles… Uma pena.

I Love You, Treasure

Mais uma música que é boa até chegar no primeiro drop horroroso no pós-refrão. Prefiro dar mais views pra outra I Love You da YG.

ARISONG, cignature

A expressão de desconfortável com vontade de ir ao banheiro da menina na thumbnail acima reflete muito bem minha reação ao ouvir esta música, ainda mais como follow-up dos outros dois lançamentos competentes destas rookies no primeiro semestre.

Não dizem que uma imagem diz mais que mil palavras?

Oxygen, SNUPER

Estou numa vibe mais de j-pop nesta última semana e estou vendo um BL chamado Oxygen, então fiz questão de incluir até o comeback japonês dos donos de um dos melhores lançamentos retrô DE TODOS OS TEMPOS. Descobri que o grupo teve que se mudar pro Japão porque a fanbase coreana não pagava as contas, mas a japonesa (apesar de mínima) paga e, neste processo, a parceria com o Sweetune foi pros ares.

De uma forma estranha, eu acho que já ouvi esta faixa em 2018/2017, tentei achar se é uma versão japonesa de algo coreano, mas não encontrei nada. Porém, isto mostra muito bem a impressão que a Oxygen deixa: um bop dançante de 2017/2018.

BEBE, Precious

Música mais ou menos de bad girls experimentais do rap, mas clica neste vídeo. Sério. Cinematografia PERFEITA, com direito a CG bem feito, artes marciais e uma narrativa interessante. A faixa até que ganha pontos por ser bem menos barulhenta e gritada do que se espera atualmente para o conceito.

Think Of Dawn, Ghost9

“Sou pseudo-trevoso”, “sou solitário”, “penso demais nas coisas”, “gosto de sintetizadores pesados e de Star Wars”. Se você se identificou com estes cinco requisitos, (acho que) vai amar isto daqui.

Aviso: me identifico com quatro e não curti muito não…

DDALALA, XUM

As nugus mais azaradas deste ano conseguiram se manter minimamente em pé para fazer o que seria a subunit do Neonpunch sobreviver como um novo debut. DDALALA é uma ótima farofa, extremamente energética, onde as três integrantes estão dando TUDO DE SI pra fazer a farofa acontecer. O refrão não foi o melhor de todos, mas funcionou comigo por conta deste esforço (só que essa cena com um monte de mulher deitada levantando e abaixando a bunda foi de uma objetificação tamanha que me incomodou), espero que eles tenham um direcionamento tão bom quanto o do 3YE agora que são um trio.

Parting, ONEWE

ONEWE está lutando para encontrar identidade no meio das bandas idols, ora caindo no lado red do N.Flying ora no lado velvet do Day6. Esta cai mais pro Day6, com uma power ballad cheia de tristeza e bad vibes. Comigo, este tipo de música sempre costuma ser hit or miss, então se não gosto de primeira é certo que dificilmente ouvirei de novo (a única exceção é se é uma b-side dentro de um álbum que curti), e esta foi definitivamente um miss.

Uma pena, porque até que quero curtir a banda como curto Day6 e N.Flying.

Where the sea sleeps, DAY6 (Even of Day)

Colocar um clipe de animação já me ajuda a curtir mais um lançamento, mas esta unit sem o Jae pouco depois que ele criticou a empresa é um pouco… forçada? Isto poderia ser claramente um retorno da banda e, mesmo assim, não chegaria aos pés da profundidade de Zombie…

De toda a forma, a animação está linda.

a sOng Of ice & fire, OnlyOneOf

Jaden, o produtor/fanfiqueiro que idealizou o loonaverso no pre-debut do LOONA achou um novo grupo para fazer seus experimentos eletrônicos, com, provavelmente zero orçamento, já que o clipe aí em cima é só a coreografia. O estilo dele é bem perceptível, considerando o título conceitual brincando com letras maiúsculas e minúsculas, e as camadas suaves e eletrônicas da faixa. Ele está montando a uma narrativa própria para o grupo desde o ano passado, mas esta é a primeira vez que escuto algo… E, sinceramente, ficou bom hein?

a sOng of ice & fire é um dancepop eletrônico, mas é tão suave e etéreo que te leva pra uma viagem, por mais que o refrão e o pós-refrão não sejam aquelas coisas. Realmente despertou meu interesse pra ler na integra o artigo que linkei no parágrafo anterior e mergulhar neste novo universo. Jaden está de parábens!

Rock Star, South Club

Esta aqui foi uma ÓTIMA indicação que recebi no twitter, numa mistura perfeita entre o new wave que o BOYHOOD entregou este ano com o chill repleto de camadas que marcou o debut conceitual do Poetic Narrator no começo do ano. Dos singles de bandas coreanas que eu ouvi, foi o que mais conseguiu despertar realmente meu interesse além de Zombie (amo N.Flying, mas Really? é bem mais fraquinha que os lançamentos de 2019 deles). Já vi que eles tem um tempo de estrada e até uns solos do vocalista… Será virarei fã no processo?

Boring Home, BOYHOOD

Um hit emocional aqui pro blog foi o post indicando Retro Love, do nugu independente BOYHOOD, cuja música conseguiu figurar em pacotões de mais alto nível da Blogosfera Fundo de Quintal™ por conta disso. Eu fiquei bem feliz que um pessoal realmente conheceu a música só porque eu indiquei e ela se tornou ainda mais especial no meu coraçãozinho por conta disto… Imagina entrar aleatoriamente no youtube e ver que o menino já produziu e gravou seu comeback?

Tudo bem, Boring Home não é um hino oitentista fazendo sample de alguma banda realmente dos anos oitenta, mas vou forçar a barra porque este acústico psicodélico também tem expoentes nos anos oitenta. A letra sobre a vida na quarentena é bem singela e reflete bem os receios que tenho sobre esta situação. E o clipe ainda ajuda trazendo um dia a dia solitário em meio ao isolamento social, com transições o suficiente pra não ficar chato.

Stan talent, stan BOYHOOD.

VAV lança segundo teaser do MV de 'Made For Two' - Kopinie

E este foi o recantos no fundo do mar de setembro… Sinto que este mês foi mais fraco que os anteriores em questões de Nugulândia, mas VAV e flor_us surpreenderam TODAS AS MINHAS EXPECTATIVAS, com pontos positivos para OnlyOneOf, South Club, BOYHOOD, XUM, Jamie, Mamamoo e, quem diria, Super Junior!

No mais, estava pensando em colocar o novo lançamento japonês da Taeyeon e o final da trilogia do M.O.N.T aqui, mas acho que vou transformar estas pautas em posts solos nesta semana, entre um remember do BlackPink e outro.

Obrigado por ler e, se você não clicou na música sobre a sereia que vira uma popstar que linkei na intro, dá uma olhada porque é muito engraçado kkk

Eu era uma sereia… E hoje sou uma pop star!

Rachel Bloom

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar indicações e comentários aleatórios de k-pop e BLs, com tweets ocasionais de artes e reflexões político filosóficas: @AquarioHipster

3 comentários em “Fundo do Mar (Setembro’20): Nugus, Mamamoo, Jamie, BOYHOOD, Super Junior e mais…

  1. Eu morro de dó desse menino que o Jaden resolveu transformar no Mike Maluco… parece até aquela forçação que ele fez com os cabelos das loiras do Loona.

    Mas até que a música está bem decente mesmo para um nugu!!

    Curtir

  2. Essas Lunarsolar são aquele grupo que a gente estava especulando que talvez tivessem dois conceitos diferentes igual o Red Velvet tinha (antes de misturar os dois e abandonar a dualidade), né? A música é legal, nada sensacional, mas valeu escutar. Será que esse é o lado lunar ou o lado solar?

    Sobre o grupo novo do Jaden Jeong, a Tássia elogiou bastante eles. Tenho uma certa preguiça de boygroups, mas dependendo da trama megalomaníaca que o Jeong der pros MVs deles, talvez eu acabe acompanhando.

    Quanto à Namjoo do Apink… você foi bem gentil ao dizer que ela está bonita, porque o estrago que o cirurgião plástico fez no rosto dela é de partir o coração. Felizmente ela não parece ter se abalado, e felizmente ela pode sustentar a carreira na voz muito boa que ela tem, sem precisar depender da beleza.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Acho que é o lado solar… Pela música ser mais animada e tudo mais, vamos ver como será a lunar…

      Um elogio da Tássia é uma recomendação de peso, hein? Vou dar uma olhada na trama também e ver o que o Jaden fez pra eles, mas, pelo que vi por cima, parece ser algo relacionado ao fogo

      Juro pra você que só fiquei olhando pro cabelo, porque foi cada cabelo judiado que ela já teve de usar kkk

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s