Pump It Up, Golden Child: O Road to Kingdom não merecia tanto carisma, apenas

Parece que faz 500 anos que não temos um lançamento propriamente dito para comentar. Foram quase duas semanas sem nenhum ato de peso (além do BlackPink) lançando algo que renderia um post solo. Eis que, depois de elas limparem a área, voltamos nesta terça-feira com TRÊS LANÇAMENTOS, já me fazendo escolher prioridades. Como a unit do WJSN provou que já não vale a pena tentar emular o Orange Caramel nos dias de hoje e o IZ*ONE desafiou os limites da inespecificidade, vamos dar uma olhada no que os donos de uma das melhores músicas do ano trouxeram em seu comeback?

Pelos teasers, já dava pra saber que não teríamos um single sexy e rebolativo não hetero-normativo, como eles trabalharam em seus últimos três comebacks (que até me trouxe umas reflexões sobre identidade há uns meses atrás), mas, mesmo assim, eu ainda estava ansioso. De todas as boybands que comecei a escutar este ano, eles são, claramente, as que mais ficaram na minha memória (juro que tentei curtir o EP de One (Lucid Dream), mas não deu kkk), seja pelo poder dos underdogs ou se pelo próprio carisma deles mesmo.

De toda a forma, Pump It Up é um número retrô bem marcado por saxofones lembrando um pouco o aegyo masculino que era mais comum há alguns anos. A faixa é bem redondinha e lembra muito os primeiros singles do grupo, só que sem o ar de lolitos fofinhos, já que eles tem uns três anos de estrada. Esta mudança visual se traduziu em um clipe bem divertido de se assistir, com pequenas esquetes cômicas entre units de integrantes entre uma cena boa de coreografia e outra. E, claro, por coros vocais que soam menos forçados.

Na verdade, o grande ponto positivo, é que, diferente de outros aegyos que vemos este ano, eles não soam forçados no que estão propondo, e nem caindo no bait de ships pra se valer de views. Isto deixa o lançamento com uma cara muito mais orgânica e carismática, o que só beneficia o replay factor deste tipo de faixa despretensiosa pra levantar o astral.

Se o single é um pouco retrô por conta dos saxofones, as b-sides complementam ainda mais esta impressão. That Guy parece uma daquelas OSTs de doramas de 2009 a 2011, trazendo uma carga bem dramática, mas ao mesmo tempo, contida. E Lean on Me é puro glitter setentista que poderia muito bem ser uma produção do Sweetune. Os sintetizadores vão se torcendo e explodindo (com direito a violinos no pré-refrão) conforme os integrantes vão mantendo uma voz tranquila e mandando uns rapzinhos marotos. É estranho não terem escolhido esta faixa como single, porque ela realmente se encaixa no pop retrô atual de uma forma excepcional. Acho que deve ser, do lado masculino da força, uma das melhores tentativas de disco do ano.

Pump It Up, álbum de Golden Child: lista das músicas e tradução do texto

Pump It Up é mais um caso de aegyo masculino em 2020, que pode tanto envelhecer bem comigo ou ser que nem o do AB6IX e eu só me cansar MUITO depois de uma semana. Eu espero que a Woolim trabalhe isto como lado red x lado velvet (escolhendo coisas como Lean on Me e One (Lucid Dream) como single, por favor!), porque os garotos conseguiram passar ambos os estilos muito bem e se destacar do resto da manada de homens que está fazendo isto (além da b-side maravilhosa, acho que a única faixa do mesmo estilo do single neste ano que compete de frente em soar adorável e divertida da mesma forma com esta é Count 1,2 do TOO).

É uma pena que justo eles perderam feio no Road to Kingdom, porque, de longe, se mostraram a boyband mais competente e carismática e com as músicas melhor produzidas de todas as outras que participaram do programa…

PS: O Pentagon vai finalmente voltar! Será que eles vão conseguir um single PIOR que o do The Boyz?

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar indicações e comentários aleatórios de k-pop e BLs, com tweets ocasionais de artes e reflexões político filosóficas: @AquarioHipster

3 comentários em “Pump It Up, Golden Child: O Road to Kingdom não merecia tanto carisma, apenas

  1. Então… Esse seria o lado Child? Kkkkkkkkk

    Enfim, nem tinha parado pra ouvir esse lançamento deles e foi uma surpresa agradável, a música é bem auto astral, me fez assistir o MV com um sorriso no rosto.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s