Kick Back, WayV: A “inevitável” perda de relevância da SM Entertaiment

Com uma semana mais livre de lançamentos impactantes e um pouco mais de tempo da minha parte, o impensável aconteceu: resolvi fazer um post solo do novo lançamento do WayV ao invés de deixar pro fundo do mar…

Pra mim, desde seu debut, WayV vai ser aquele grupo de carinhas bonitos estilosos para se ver clipes no mudo. Não é nem pelas músicas não serem audíveis, mas os refrãos costumam ser fracos demais para fazer a experiência de ouvir impactante. E como eu não conheço direito nenhum idol da linha NCT da SM, nem ligação emocional com algum integrante eu tenho…

No caso de Kick Back, temos exatamente o mesmo dos dois últimos singles do ano passado: o instrumental não é tão ruim e a performance deles não é forçada, mas falta pulso pra eu dizer WOOOW que legal ou NOSSA, QUE PORCARIA!. Na real, se eu não tivesse um amigo que fosse bem fã do grupo, eu nem saberia diferenciá-lo de qualquer outra unit do NCT (afinal os tipos de música são parecidos e o Lucas é dono do screentime na maioria dos casos).

E isto diz muito sobre o direcionamento artístico da SM. Afinal, não é a primeira nem a segunda vez que as músicas principais de seus atos se tornam tão parecidas que passam a ser intercambiáveis. Quando acontece algum hit ou eles fecham com algum produtor famoso no meio, TODOS os atos da empresa recebem demos parecidas como singles e tudo que vem da SM parece estar sob o mesmo filtro sonoro e estilístico. Aconteceu com o eletropop em 2010-2011, aconteceu com o dubstep em 2013-2015, aconteceu com o house em 2016-2018 e, desde 2019, quase todo o ato da empresa parece cada vez mais NCTizado (vamos lembrar do comeback do ShiNee que originalmente era pra ser da BoA?? o.0′).

Talvez, em uma visão mercadológica, esta estratégia faça sentido (se um grupo hita uma sonoridade, a própria empresa se emula e vende mais atos), mas, em um aspecto artístico, me lembra muito o caso da Hanna-Barbara na história das animações televisivas americanas.

A Hanna-Barbera (que hoje digievoluiu para Cartoon Network) foi um estúdio de animação que DOMINOU as televisões americanas de 1960 até meados da década de 1980, praticamente sendo o monopólio de tudo quanto é desenho que passava na TV. O estúdio é lar de produções extremamente inovadoras para sua época, como Os Flinstones; Scooby-Doo, Cadê Você? e Zé Colmeia… Além de trazer o início para uma nova onda de desenhos animados de altíssima qualidade em seus últimos anos de existência na década de 1990, como O Laboratório de Dexter, As Meninas Superpoderosas e especiais de longa-metragem como Scooby-Doo e a Ilha dos Zumbis.

Porém, ao mesmo tempo, o estúdio é famoso por suas produções baratas e derivativas, que copiam extensivamente a fórmula de sucesso de seus hits. O estúdio procurava vender desenhos de sucesso ao máximo lucro com o mínimo de produção, gerando um impacto tão grande na animação americana que demorou VINTE ANOS para que o estilo e a produção de animações começasse a se transformar (vamos lembrar, por exemplo, que, no Japão, nesses mesmos vinte anos, as animações para a TV sofreram tantas transformações que passaram a ser referência para a nova geração de animadores norte-americanos).

Quando a SM dá uma demo destas para TODOS os seus grupos, todos os atos da empresa perdem seu impacto, assim como Scooby-Doo deixa de parecer tão diferente quando vemos outros trocentos desenhos com um grupo de adolescentes e um mascote resolvendo mistérios (pra você ter uma ideia, a Hanna-Barbera produziu SETE outras séries com este formato: Fantasminha Legal, Speed Buggy, Goober e os Caçadores de Fantasmas, Butch Cassidy, Tutubarão, Clue Club e Shmoo, a Foca Fofa).

Scooby-Doo Clones Quiz - By Extinctanimals22

Então a empresa acaba sendo algo bem chato de acompanhar. Nada de novo vem, eles vão se autoemulando até inevitavelmente terem de se transformar a força (como aconteceu com a Hanna-Barbera para Cartoon Network) quando o mercado der sinais de esgotamento dessa reciclagem toda.

De certa forma, é até bom o Red Velvet ficar um pouco sem comeback… Imagina estas demos meio trap meio industrial com refrão em coro do NCT sendo um single delas?

WayV : Kick Back (3rd Mini Album)

WayV, por incrível que pareça, não é o pior lado da atual onda de demos da SM, mas ainda sim é um claro sinal de como a direção artística da SM está ficando cada vez menos ousada e, por consequência, menos impactante. Não é a toa que grupos de empresas menores estão hitando e os grupos novos da SM não tem um mínimo de identidade própria (aespa e WayV parecem tão marcantes quanto qualquer nugu que emula a modinha). E isto tudo vai implodir, dá pra ver. Ou a SM muda ou, na próxima geração, ela vai ser tão fraca em impacto que nem vão acreditar como ela era parte da Big Three, assim como acontece com a YG hoje em dia.

6 comentários em “Kick Back, WayV: A “inevitável” perda de relevância da SM Entertaiment

  1. é triste ver a sm perder essa identidade transgressora que era tão forte na segunda geração. nem dá pra acreditar que é a mesma empresa que lançou grupos tão fora da casinha como o shinee e o f(x). o projeto nct foi tão ousado que acabou por tomar a imagem e som de outros grupos e agora todos eles recebem um raio nctizador antes de terem uma música aprovada. é triste mesmo, viu?

    Curtido por 1 pessoa

  2. “De certa forma, é até bom o Red Velvet ficar um pouco sem comeback… Imagina estas demos meio trap meio industrial com refrão em coro do NCT sendo um single delas?” Um frio correu minha espinha agora, seria a MORTE do grupo pra mim. Acho que todo santo blog eu falo o quanto acho o NCT o grupo mais desinteressante e superestimado atualmente entre os meios kapopeiros.
    Essa unit deles poderia fugir um pouco da linha padrão, pelo começo pareceu assim, mas já vejo a mesma coisa nctezada neles_ que eu saiba unit é pra se distanciar e mostrar algo novo do grupo principal_ eu até tinha achado o single deles ano passado legalzinho, mas esse aí…
    PS. A Boa como é esperta e tem moral pra rejeitar uma faixa dessas. Infelizmente o Shinee não conseguiu fugir.

    Curtido por 1 pessoa

    1. ENTÃO, seria horrível… Se já fizeram com o ShiNee e tentaram com a fucking BoA, não duvido que o Red Velvet entregaria algo assim x.x
      Pelo que eu entendi, a ideia do WayV é promover algo diferente e conseguir vender melhor na China (já que eles cantam em chinês e tem maioria chinesa no line-up, são menos barrados), mas né, ficou na mesma ‘-‘
      PS: Não tinha pensado nessa perspectiva kkk De fato, a BoA foi esperta em deixar essa demo de lado

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s