Fundo do Mar (28/03): Dreamcatcher, IU, Jackson Wang, M.O.N.T, T-ARA e o fim de vários nugus

E chegamos ao último Fundo do Mar do mês!!! Esta semana nem teve muitos lançamentos que não renderiam um post solo, mas eu estava meio cansado de k-pop e foram uns dias meio caóticos… Então praticamente tudo desta semana vai ser analisado A-GO-RA ✨

RUN, Sorn

Procurando confundir o mundo inteiro, a Cube achou que era uma boa ideia debutar a Sorn solo, em mais uma estratégia de gerenciamento que não faz o MENOR SENTIDO. Talvez se eu tivesse uma ligação mais emocional com o grupo eu ia ficar emocionado com a letra e com ela sendo mais natural no clipe country pop de Taylor Swift, mas como não tenho, parece só mais uma música good vibes meio genérica demais pra funcionar com quem não engole os lançamentos genéricos norte-americanos.

Eclipse, Dreamcatcher

Dreamcatcher lançou oficialmente Eclipse, o single japonês que serve de abertura pra mais um jogo aí… Se a Cube é uma porcaria, a HappyFace está fazendo sua lição de casa MUITO BEM, conseguindo várias parcerias com jogos online do Japão enquanto mantêm um cronograma sólido de comebacks para o grupo nos dois países. Quanto a Eclipse, é o típico j-rock que elas performam desde o debut, só que cantado em inglês. Serviria tranquilamente como abertura do seu anime de luta preferido e, apesar de não trazer nada de novo, é muito gostosinha de escutar e segue com o ótimo selo de qualidade que elas sempre trazer quando apostam no básico.

Interview, Soyeon (do T-ARA)

Antes da Soyeon do (g)i-dle, tínhamos a Soyeon do T-ARA, que agora está lançando umas baladinhas em mandarim e coreano pra uma carreira solo. Claramente mirando no que o público coreano gosta, Interview é uma baladinha de dorama pra tocar no fundo quando a protagonista tá chorando… Só que sem o dorama. Se ela der sorte consegue contratos pra OST.

Coin, IU

Por motivos de tempo, disposição e uma fanart de We Best Love que tá super difícil de pintar, a resenha de Coin ficou pra hoje ao invés de receber um post solo na sexta. E, apesar de estar aqui no meio, a faixa é, de longe, uma das faixas mais legais do último álbum da nova trintona da Coreia. O clipe consegue melhorar ainda mais esta impressão, ressaltando todo o caráter sassy que ela brinca na letra, se mostrando como a rainha da jogatina. São muitas cenas legais de ver, vários looks de terno pra você se apaixonar, efeitos de luz MUITO LEGAIS no fundo e, claro, uma censura inventiva pra não mostrar jogos de cartas como conhecemos mesmo (acho incrível como estas escapadas da censura coreana trazem umas coisas bem aesthetic, como o fósforo na boca imitando cigarro).

A sonoridade é um dance-pop bem funky, digna de músicas de boybands (como o Wendell disse no post dele), só que bem divertida por ser justamente a vozinha fina da IU que tá tá bancando essa agressividade atrevida. Foi bem interessante ela dar clipe pra esta faixa também, contrastando com a imagem mais polida e fofa de Lilac. Assim ela volta a ter mais tridimensionalidade em sua persona musical, algo que não acontecia desde Pallete.

E, sim, no segundo pré-refrão ela fala “vamos” em português mesmo… Ela curte várias coisas da cultura brasileira (não é a toa que foi uma das pioneiras em bossa-nova dentro do k-pop e que já fez uma música dedicada ao livro Meu Pé de Laranja Lima).

O Fim de Vários Nugus, OMEGA X

OMEGA X ainda não debutou, mas achei importante colocar aqui, já que a vinda destes novos carinhas barulhentos significa o fim de VÁRIAS boybands que não eram barulhentas, pra tristeza dos fãs de girlgroups que aturam boybands. Este projeto trouxe onze integrantes de grupos que disbandaram, com o trailer aí em cima revelando cada um deles e deixando claro que nenhuma boyband de nenhuma geração escapou:

  • Seven O’Clock, que eu nem conhecia, está representado com seu ex-membro Hangyeom
  • SPECTRUM, que ficou famoso no Brasil por vir aqui (e que estava até começando a aprender português antes da COVID estragar tudo), está representado pelo seu ex-integrante Jaehan
  • Limitless, o grupo do VOK (lembra o carinha de cabelo comprido da segunda temporada do Produce 101?), não acabou, mas ainda assim Hwichan resolveu mudar seu stage name e participar disso daqui
  • O saudoso Snuper de Platonic Love não lança nada novo desde 2019, o que pode significar o disband (não achei nada confirmando isto). De toda forma, o Sebin tá aqui representando eles
  • GIDONGDAE, um grupo que teve seu debut oficial CANCELADO, tá representado pelo membro Taedong
  • Xen e Jehyun estão represetando o 1TEAM, um dos meus nugus preferidos que descobri agora que acabou :'(… Escutem o debut deles, é bem legalzinho
  • ENOi surpreendentemente acabou, depois de ter um cronograma bem sólido de comebacks, e trouxe três ex-membros: Kevin, Kunghoon e Hyuk
  • 1THE9 era o único grupo que já tinha data pra acabar, então o único que não deve surpreender ninguém por ter um ex-membro aqui (se alguém tá tão familiarizado com a nugulândia masculina, claro kkk). No caso, o Yechan.

LMLY, Jackson Wang

Eu acabei ignorando praticamente todos os lançamentos do Jackson Wang que vejo as pessoas que conheço elogiarem, então já tava na hora de eu me atualizar, né? E, claro que eu fiquei CHOCADO com a qualidade disto daqui né? Num synthpop oitentista modernizado (a la Blinding Lights), o carinha vai cantando de forma etérea, conforme o clipe traz uma historinha digna de filmes românticos de jovens adultos dos anos oitenta. Apesar de eu não curtir muito Blinding Lights (pode me julgar), o que destaca LMLY não é nem a língua (já que ela é cantada em inglês), mas sim a forma como a voz dele consegue competir com a melodia, que se mantem forte o suficiente pra não cair no soft pastoso e inofensivo que permeia vários lançamentos que se propõe a moda retrô.

Se você dormiu no ponto que nem eu, o homem fez o favor de lançar os três singles deste ano em um EP junto com este single, com Pretty Please e 100 Ways caindo um pouco mais para o house noventista, mas não fazendo feio no processo (pelos exatos mesmos motivos que deixam LMLY menos genérica que outras músicas em inglês que miram no mesmo “retrô”).

Anxious, Roda (M.O.N.T) (feat. Alvin & Os Esquilos)

E, pra finalizar, o M.O.N.T resolveu dar sinal de vida com mais um solo para o Roda. Novamente, servindo mais naturalidade que seu favorito, temos uma nova faixa produzida por ele para si mesmo (como a ótima lethargy no ano passado). Porém, diferente do caráter mais chill que permeou a mensagem de desgaste do ano passado, Anxious aposta num instrumental MALUCO que parece bagunçado, distorcido e abafado, como se representasse a sonoridade que a ansiedade que ele descreve na letra teria (e que todos nós estamos sentindo nestes tempos de incerta, né?). Tem um pouco de rock, um pouco de jazz, um pouco de opera pop e por aí vai… E aí a faixa termina com o feat de uma voz distorcida que parece o Alvin do Alvin & Os Esquilos, aumentando ainda mais o caráter catártico e esquisito da faixa.

De longe, a qualidade do último lançamento do grupo tende só a aumentar depois disto daqui. Uma das coisas mais criativas e positivamente bizarras que o k-pop serviu neste ano até agora.

Jackson Wang gets his heart broken in video for 'LMLY'

E este foi o último Fundo do Mar de Março!!! Acredito que manter uma rotina de posts assim todo domingo acabou dando certo (pois nenhum lançamento escapa e não me sobrecarrega se não consigo fazer muitos posts solo na semana). De todas as músicas, apesar de eu ter gostado de Coin e LMLY, ainda estou CHOCADO com a estranheza de Anxious… Não é a toa que o trio do M.O.N.T virou uma das minhas boybands preferidas, né? (vou até colocá-los no header do blog depois…).

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar surtos e comentários aleatórios de k-pop e BLs, com tweets ocasionais de artes e reflexões político filosóficas: @AquarioHipster

9 comentários em “Fundo do Mar (28/03): Dreamcatcher, IU, Jackson Wang, M.O.N.T, T-ARA e o fim de vários nugus

  1. Cê vai postar a fanart de WBL no insta? Comecei a assistir, nunca me senti tão satisfeita assistindo um BL (tbm n é como se eu tivesse um grande repertório). Ainda tô me habituando nesse meio😁

    O debut solo da Sorn eu não entendi, tipo? É pra me deixar com esperança pelo CLC…
    Acho que os baladões funcionam melhor pra pessoal nativo, pelo menos no quesito letra.
    Menino, eu não sabia que a IU curtia o Brasil… adorei a informação (e o “vamos” foi uma surpresa, hein).

    Curtido por 1 pessoa

    1. Vou siiim… Tanto no insta quanto no youtube (quando acabar vou colocar o processo de desenho e pintura lá) xD A primeira temporada é bem amorzinho mesmo… Quais vc já assistiu?? Tem um monte bom e ruim pra se ir conhecendo mais kkk

      Sobre a Sorn… N faço ideia… Talvez eles estejam tentando fazer um rolê que nem o debut solo da Seojong que apagou a existência do gugudan 🤔

      E siiim, a IU tem sua fascinação pelo Brasil siim, é bem legal xD

      Curtir

      1. Olha, já assisti 2gheter, Sotus, e umas cenas perdidas de outras bl’s que eu nem sei o nome😁 (literalmente n tenho repertório)
        Ouvi dizer que as bl’s de Taiwan são ótimas.

        Tbm encontrei um bl chinês. Na verdade tô lendo o manhwa, o nome é Mo Dao Zu Shi. Achei uma graça, em partes é bem interessante também, não sei se vc já ouviu falar.

        Curtido por 1 pessoa

      2. São SIIIM, HIStory é uma antologia de cair o queixo e as estórias da 2 e da 3 temporada são muito boas (rende umas lágrimas também em alguns)… Eu tô pra ver Sotus ainda, mas não foi kkk

        Já siiim, eu comecei a ver o dorama (The Untamed), mas deu uma pausa depois que o primeiro arco acabou (7 de 50 episódios o.o’)… Achei bem legal porque tem toda uma carga épica xD

        Uma dica que eu dou é conferir no mydramalist (é um site/app com infos de doramas e filmes asiáticos) e ir vendo coisas de diretores/atores/roteiristas q vc gostou ^^ (eu amo este site cheio de infos e reviews, então kkkk)

        Curtir

      3. Não quero te desanimar, mas um dos protagonistas de SOTUS é um saaaco.
        To planejando ver HIStory quando acabar de ver WBL.
        Mo dao zu shi é realmente bem interessante, vou ler a novel e depois ver o drama e quem sabe o anime também.

        Valeu pelas dicas😊

        Curtir

  2. Sobre a estratégia da Sorn que não faz o menor sentido é porque não tem estratégia! A Sorn fez td sozinha, de arranjo, gravação e tals (Claro que tem a equipe, mas foi do dinheiro dela, e não da CUBE). A única coisa que a CUBE fez foi upar no canal oficial do grupo, uma vez que o CLC ainda está lá, e soltar uns teasers, que muito bem a Sorn poderia ter feito nas contas oficiais dela que a empresa nem iria dar moral, assim como fez com o grupo nos últimos anos

    Curtido por 1 pessoa

      1. Ta rolando rumor que tem uma empresa tailandesa de olho na SORN e, provável, no CLC, mas TD mto cedo e ainda faltam um ano para a renovação de contrato (Oq ainda é td incerto, pq o contrato do CLC dizem que é de 6 anos, não 7, e já passou da data e nada da CUBE anunciar nada)

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s