Butter, BTS: A manteiga derreteu?

Toda vez que acontece um comeback do BTS, todo mundo para e fica atento pra ver o que vão comentar sobre… Seja nós que acompanhamos mais o k-pop já prontos pra dizer que eles são superestimados, ou quem não acompanha que… Sinceramente, eu não sei o que se passaria na cabeça de alguém que consegue escutar só o BTS sem ter a curiosidade de saber mais sobre o cenário coreano kkkk Enfim, com eles virando oficialmente a Carmem Miranda da Coreia (vão até participar da Reunion do Friends o.o!!) e o alistamento adiado, tivemos um novo single, Manteiga (o qual eu tinha certeza que ia ser genérico e derivativo que nem Dynamite):

E não é que tá legal dessa vez?

Uma coisa que eu falei a um TEMPÃO atrás é que, nesta nova fase mais internacional, o BTS estava se tornando cada vez mais próximo da estilo mais típico do k-pop da segunda geração, abandonando o pedantismo das fanfics e teorias questionáveis que permearam os lançamentos do grupo desde o hit coreano até Fake Love. Não cabe mais argumentos das armys de que “não é kpop é BTSpop” porque o próprio grupo deixou de querer sair/se tornar mais que o gênero.

O single é um synthpop com referências de new jack swing, mantendo um caráter bem divertido e safadinho pelas torções vocais que eles vão fazendo nos versos. O instrumental disto daqui TÁ UMA DELÍCIA. Ele tem coragem de ir além do caráter soft que permeia o retrô norte-americano, realmente tendo pulso o suficiente pra ser memorável (algo que Dynamite falhou muito em entregar). Por mais que os versos e o próprio refrão possam soar genéricos, depois da ponte com saxofones distorcidos em que eles ficam dançando, é só alegria, com os raps do J-Hope e do RM envelopando o negócio com um embrulho bem grande e brilhante de KPOP.

Butter é MUITO kpop: as várias cores de cabelo questionáveis, o conceito super simples que é trabalhado a rodo visualmente, a coreografia tendo mais destaque do que tudo, o clipe de caixa, o break de rap ficando na ponte. O número de grupos que poderiam lançar algo assim no mesmo estilo é imenso e, considerando o BTS como os grandes embaixadores do estilo nos Estados Unidos, é bem legal vê-los serem tão exemplificativos do cenário musical coreano.

E nem tem mais o que dizer, porque Butter se promove com uma certa simplicidade mesmo, procurando ser apenas um número dançante mais escapista.

BTS - Butter.png

Butter acerta por ser bem mais despretensiosa que tudo que o BTS vem lançando há TEMPOS. A faixa é um número simples, divertido, carismático e não quer ser nada mais além disso, com o bônus de seguir estilisticamente o que o k-pop entregava em sua 2ª geração, que era menos influenciada pelo ocidente (pelo menos em termos visuais). Eu não esperava que o grupo fosse entregar algo realmente divertido e memorável, estou um pouco surpreso.

Não sei ainda se isto é só um single digital solto ou estará dentro de mais um álbum, mas, se estiver, vai ser a primeira coisa do BTS que vai me deixar com um mínimo de hype desde o comecinho de 2019…

Imagem

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar comentários aleatórios de k-pop e BLs, minha “stream” textual jogando Pokémon e tweets ocasionais de artes: @AquarioHipster

12 comentários em “Butter, BTS: A manteiga derreteu?

  1. Eu já estava pronto pra comentar: a mantegia? Era margarina hahahahaha.
    Mas sério, adorei essa música, é muito superior a dynamite. Confesso que achei o MV simples demais (coisa que o BTS vem fazendo há algum tempo já, pois o último MV memorável do grupo foi Fake Love). Mas enfim, acho que eles nem ligam mais, qualquer coisa que lançarem vai hitar.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Acho que a metade que gostava do lado conceitual deles detestou e a metade que não gostava do lado conceitual deles gostou… Mas, né, parando pra pensar no cenário dos EUA, os singles meio disco da Doja Cat tão com mais personalidade que isso aí 👀

      Curtido por 1 pessoa

      1. Meu Deus, sim! Desde o lançamento de BWL, eu comecei a me perguntar: “Ninguém mais tá indignado? Sou só eu?”. Eu AMAVA o lado conceitual dos meninos, o lado poético, que me fazia refletir, as teorias, aquele gostinho bem artístico sofisticado, o lance de amar a si mesmo. Desde o lançamento de Persona ( salvo alguns singles ), eu tenho ficado decepcionada. Agora eles não passam de pop americano barato, voltado para o público que escuta música só por escutar mesmo. A casa começou a cair no final de LVY.

        Curtido por 1 pessoa

  2. A sensação que tenho é que eles parecem americanos ou distantes, pegam os conceitos de kpop e se ~fantasiam, e isso me irrita de uma forma.
    Como posso explicar? Tipo, eles antes tinham cabelos bem neutros, um pop nível de estrangeiros, aquela fanfic toda e tal. Agora parecem fazer uma parodia do que é kpop, e o na minha humilde opinião_ nem combina com eles e acho até meio velhos pra tal, e vendo as coisas e matérias lá pra fora, eles parecem infantilizado demais, sei que uma parcela das fãs é criança e adolescente, mas poderia ser mais teen. Sobre a música, não achei nada de mais e nem de menos, não é algo que vá ouvir sempre, talvez no aleatório.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nunca li/assisti uma matéria deles nos EUA, então não sei dizer… Mas nunca tinha parado pra pensar num aspecto mais de paródia do que de homenagem… Realmente, por esta visão é muito bizarro: na Coreia eles emulam os americanos e nos EUA eles emulam coreanos… Me pegou muito nas reflexões aqui kk

      Curtir

  3. Eu amo tanto eles 😭💜

    Como sempre quando o assunto é comentar sobre os fandons que você participa, a gente acaba sendo suspeito hahaha

    Amei tanto Butter! Senti essa nostalgia também, deu quentinho no coração 💜 (só achei questionável a correção de cor na hora da dança na quadra pq o cabelo do Jungkook saiu de roxo pra AZUL)

    Eu curto as fanfics e tals, mas eu sou ligeiramente traumatizada com teorias e conceitos abandonados no churrasco sem um fim digno.

    Não sei se você sabe, mas a um tempo atrás o BTS fez uma parceria com a webtoon + um studio e criou uma comic sobre o universo da trilogia Youth, o nome é Save Me. Porém, a Big Hit/HYBE safada nunca estabelece um canon e sempre que possível criam conteúdo extra sobre esse negócio.

    Às vezes vem em jogo (que eu quero tacar o celular na parede pq acho tudo ruim ou feito pra army rica) ou extendido em algum clipe como o Film Out, o negócio é: muita cena bonita pra pouca explicação e que me faz lembrar que já não estou tão nessa fase de bancar o sherlock holmes e que agradeceria se em algum momento lançacem algum conteúdo oficial falando “ISSO AQUI É O CANON!”

    Devaneios a parte, achei lindíssimo. To intercalando o streaming aqui com o novo álbum do Twenty One Pilots, já que aqueles caras finalmente descobriram o que é serotonina.

    E o RM está perfeito, é a geladeira eletrolux inox de duas portas mais linda do mundo 😔💜

    Curtido por 1 pessoa

    1. Gostei bastante, tbm. É super fácil de sair dançando por aí… Se bem q atualmente, tô engolindo várias musiquinhas tenebrosas do kpop. Só q acho q nesse caso, é mais por ser realmente fácil de assimilar, enquanto as outras foi por serem socadas no meu ytb como recomendações. Sinceramente, Hybe, só te peço pra investir mais no próximo MV e q n seja tão curto. Vc investiu no negócio do TXT(trailer concept), faz mais pelo seu grupinho principal, q to ficando hypada pro TXT e n posso adotar mais um grupo

      Curtido por 1 pessoa

    2. Fofíssima!! Acho muito legal quando vem alguém que é super fã de um grupo como eles e comenta de boas, sem super exaltar ou partir pro ataque ^^

      “só achei questionável a correção de cor na hora da dança na quadra pq o cabelo do Jungkook saiu de roxo pra AZUL” – NOSSA, NÃO TINHA PERCEBIDO!!! Que bizarro kkkk

      Esta coisa de conceitos abandonados eu vi muito no LOONA, que acompanhei justa na época que as fanfics estavam super fumadas e permeavam todos os singles kk Ia pro mesmo sentido, muita cena bonita e pouca explicação… Sei bem como é 😅 O jeito é fazer seu canon mesmo @.@’

      Curtir

  4. Eles foram meu primeiro contato voluntário com o kpop (irônico porque até hj não tenho contato com atos masculinos)
    Sinto muita falta daquele BTS pré DNA, eu realmente gosto das músicas daquela época.
    Depois que fucei mais sobre o pop coreano larguei de vez deles e surfei até aqui, conhecendo a nugulandia dos gg’s a rodo😁

    É bom ver que eles estão fazendo algo mais despretensioso, ainda quero conhecer mais sobre bg’s, mas me falta um empurrãozinho (os únicos que ainda me chamam atenção é o exo, que passaram um tempão sem lançar nada)

    Curtido por 1 pessoa

    1. Chegar na Blogosfera é um negócio muito louco né? Quando eu descobri os blogzinhos laa pra 2015 o k-pop ficou GIGANTE kk

      As minhas músicas preferidas do BTS são as do Persona, Fake Love e a versão rock de DNA… Apesar das teorias malucas, acho que o que eles desovavam antes tá conseguindo envelhecer melhor que agora

      Sobre boybands, ultimamente tem muitos atos masculinos que tão lançando coisa legal (é até estranho, porque os girlgroups tão ficando mais inofensivos)… Recomendo o ONF, o TO1, BLITZERS, MIRAE e os solistas que tão apostando no sexy (Wonho, WOODZ, Hoshi)…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s