Fundo do Mar (23/05): Rocket Punch, Yuqi, ENHYPEN, Heize, 4MIX, nugus e mais…

E tivemos mais uma semana consecutiva de lançamentos legais no k-pop!!! Quem diria? Vamos conferir o que acabou não ganhando post solo nessa semana agitada?

Look at Me, ICU

Aparencendo aqui por indicação da Rafa, ICU são mais umas nugus que viram sucesso em seguir a onda retrô de synthpop e disco, um acerto fácil para eu curtir na real. A faixa segue o disco do comecinho dos anos oitenta, repleto de sintetizadores, teclados proeminentes, baixo e violinos distorcidos. É um básicão dessa nova onda que ganha muito replay factor pelo carisma das integrantes no clipe. Elas tentam trazer a plasticidade e “perfeição” dos grupos maiores em suas expressões, mas NÃO CONSEGUEM, entregando um negócio que parece quase uma paródia do que costumamos ver nesses números piranhaegyo. Muito divertido de assistir e com muito mais personalidade que a maioria dos girlgroups do primeiro e segundo escalão, sério.

Knight, Maddox

Maddox, um solista bonitinho que vi no twitter, parecia que ia entregar algo meio pseudoindie em seu novo single e chamou a minha atenção mais pela estética do que pelo que ele poderia musicalmente entregar. Knight estaria em casa no foklore (aquele álbum lá que a Taylor Swift dá uma de Kacey Musgraves), com um título que não está na letra, uma mensagem aparentemente profunda, que trabalha mais em sugerir do que em dizer, e uma melodia nessa nova onda de country-pop que parece ter elementos de lo-fi e música ambiente (não consigo pensar em outro termo kk). É agradável e faz mais por mim do que as duas americanas que citei aqui, justamente por ser em coreano. É tão incomum ver um número mais calmo ser bem trabalhado na Coreia que a gente até se assusta quando aparece.

make it better, Amber Liu

A Amber vem lançando um monte de singles estes últimos dias e, apesar de eu não ter muita paciência pra essa nova fase dela, decidi escolher uma pra comentar aqui em homenagem a meus tempos de MeU.

make it better é a melhorzinha das que ouvi, por ter um instrumental que, pelo menos, TENTA ser minimamente memorável, com a introdução lenta de novos elementos conforme a faixa progride. Mas ainda cai num nível meio inofensivo e genérico que permeia todo lançamento do contexto norte-americano que aposta no retrô. É synthpop? É. Mas tá tudo tão soft e com poucos elementos que poderiam falar que é a música da lo-fi girl que eu ia acreditar. Nem mesmo a interpretação vocal dela tenta ter uma personalidade própria e é bem decepcionante. Sempre colocaram em cima dela uma onda de mais diferentona e artística, mas, no final, parece mais como queriam que ela fosse do que como de fato quer se mostrar como artista.

Ring Ring, Rocket Punch

É isto que eu chamo de synthpop! Um dos lançamentos da apocalíptica segunda-feira desta semana, Ring Ring é mais uma que segue abertamente Blinding Lights e o a-ha, trazendo um leve amadurecimento que não sacrificou o caráter mais divertido e a interpretação mais aguda dos vocais das integrantes. Escutando esta faixa logo depois da da Amber fica nítido o que eu quero dizer com lançamentos soft demais, né? Temos vários sintetizadores trabalhando aí e a própria tentativa das integrantes de se diferenciar de outros números assim quase estourando nossos tímpanos com seus agudinhos (acho que é o primeiro destes lançamentos que aposta em vocais mais finos do que grossos). O single album tá bem legal também, provando que o único grupo que a Woolim tá escorregando um pouco nos comebacks é o Golden Child mesmo (justo o meu preferido T-T)…

RUB-A-DUM, TRI.BE

TRI.BE ViDa Loca voltaram com mais uma barulheira de letra sem sentido. MAS CONTUDO TODAVIA PORÉM, diferente do debut todo bagunçado, RUB-A-DUM tem um clipe bem divertido que não se leva a sério (nível Momoland) e um refrão de zumba que dá vontade de dançar junto. As referências aqui são tantas e aparecem de forma tão aleatória se me pergunto se alguma das meninas realmente GOSTOU dessa música. Ainda não tá no nível de “vou ouvir fora do contexto do blog”, mas já está BEM melhor e com mais personalidade própria que o debut.

Daqui uns três comebacks capaz de elas acertarem…

The beginning of spring, E’LAST U

Não entendi muito bem porque os nugus do E’Last resolveram fazer uma unit só com metade do line-up, mas, surpreendentemente, já está mais memorável em comparação a o que o grupo inteiro desova. A faixa é um número dramático meio experimental meio mal produzido, parecendo algo que o iKON lançaria se tentasse soar um pouco mais impactante. Tem umas torções de teclado no instrumental que incomodam o ouvido ao mesmo tempo que me deixam curioso para escutar mais e entender o que está acontecendo ali. São tantas quebras e retornos e pequenas explosões de sintetizadores que realmente deixam a faixa na memória e faz dar uma chance para ouvir de novo. É se descontruíssem os números de house que boybands nugus entregam vestidos de branco na praia (tem uns três/quatro assim só no último ano kk) e realmente tentassem algo novo e incomum. Bem interessante.

Let Me Know, PIXY

As PIXYs são outras rookies que tem um debut horroroso nas costas e tentaram consertar nesse comeback. A coreogradia delas erguendo uma integrante ficou bem legal e a progressão meio trap meio latin-pop meio R&B estava realmente me convencendo até vir o famigerado drop que o BlackPink e o ITZY estão espalhando por aí. Não que eu tivesse alguma esperança de ser diferente, mas realmente acham que isto vai fazer elas hitarem? Ao invés de escutar uma imitação dos grupos grandes, as pessoas vão simplesmente ESCUTAR OS GRUPOS GRANDES DE NOVO.

HAPPEN, Heize (feat. Vincenzo)

O Félix do Anos de 93 foi panfletando no twitter o quanto o comeback da Heize (o primeiro na P Nation) estava promissor. E, olha, tá mesmo!

Com a participação do ator mais hypado de 2021 na Coreia (Song Joong Ki, o que fez o Vincenzo) e referências a arte moderna, ela fala sobre amantes destinados a se encontrar, numa mistura suave de country-pop e nudisco, que penetra gentilmente seus ouvidos conforme ela vai harmonizando com melancolia. É uma faixa dançante que não se vende como tal, tendo toda a delicadeza de uma balada ao mesmo tempo que te convida a arriscar uns passos (a ponte é deliciosíssima de ouvir 💖). A mistura dos dois gêneros deixou a faixa muito única e diferençável de TUDO no cenário… Pontos pra Heize! Vou até dar uma chance pro EP depois dessa.

Not4$ale, Lim Jeong Hee

Senhora do k-pop com mais de quinze anos de carreira lançando um R&B noventista enquanto reflete seu próprio passado e fala que não se vendeu pra indústria e se manteve verdadeira com o que acredita. Eu gosto muito dos R&B dos anos noventa (não é a toa que curtia muito o lado velvet dos primeiros anos do Red Velvet e que AMEI as b-sides do EP solo coreano da Tiffany), existe um caráter muito orgânico neste instrumental que simula vários instrumentos trabalhando em conjunto, ao invés de só um monte de sintetizadores feitos no computador, ainda mais com este tema de retrospectiva. Nem conhecia a Jeong Hee antes desta música, mas, ó, perfeita ✨

Oh MAMA, Bling Bling

Outro que vi muito ansiado no twitter e, assim, não entendi muito bem. Existe alguma diferença entre elas, o PIXY e o TRI.BE?

Não ter um drop desnecessário como pós-refrão (ele ainda figurou na ligação do refrão com versos, inclusive) foi algo positivo, assim como as versões animadas delas e o cenário de um barco pirata. Mas, ainda assim, elas ainda não parecem ter trazido algo que trouxesse um diferencial tão grande no fim das contas…

Mas Conduto Entretanto Todavia, este é o primeiro debut fenimino com um mínimo de orçamento que não é uma barulheira sem fim, então já são as minhas debutantes femininas preferidas deste ano (quem diria que eu iria preferir dois debuts de boyband a qualquer debut de girlgroup? Tá triste o negócio pras garotas esse ano, hein…).

(EDIT: Jurava que esse era o debut delas, mas a Rafa lembrou na Xepa dela que elas debutaram com uma mistura de k-pop e funk… Pra você ver o quão marcante esses debuts novos estão x.x)

I Love U, Sung Si Kyung

Uma pessoa teve a coragem de lançar música no mesmo dia do BTS e claro que ela seria alguém da primeira geração que já tem anos de carreira o suficiente pra não ligar pra isso. Sung Si Kyung tá completando vinte anos de carreira e, curiosamente, traz um clipe bem mais modernizado e atualizado que o esperado para um ato com sua experiência. É sempre legal ver alguém com tanto tempo de indústria com um clipe tão moderninho. Isto faz a baladinha meio jazzy dele funcionar um pouco melhor, mesmo sendo algo bem simplesinho, básico e calminho que provavelmente vai passar batido pra você se não for o seu estilo de música. Ou mesmo se for (porque eu gosto de música assim e não achei nada demais não kk).

Bonnie & Clyde, Yuqi

Depois que falei não ter curtido Giant, me recomendaram dar uma chance pra Bonnie & Clyde, a b-side do lançamento que acabou virando a-side essa semana com o lançamento de um clipe. Ainda numa inspiração de rock (desta vez com mais influências mais próximas do synthpop oitentista). Seja pelo tom sóbrio dela ou pelo instrumental, a música parece um número do último álbum da Dua Lipa… Só que MIL VEZES mais criativa e impactante (as letras do Future Nostalgia são muito simplórias gente).

O fato de ela botar a cara no sol no clipe dessa vez deixa a faixa ainda melhor, com o lançamento soando mais dela mesmo. Eu amo clipes animados, mas para um debut solo acho que é muito importante VERMOS quem tá cantando, pra justamente marcar na nossa memória (afinal é a primeira vez que estamos vendo SÓ a Yuqi). Com Bonnie & Clyde, ela não só acerta musicalmente, como visualmente (esse clipe meio noir ficou ÓTIMO e, apesar de simples, combinou muito com o clima da faixa), tendo a possibilidade de até me fazer curtir Giant com o passar do tempo.

Y U COMEBACK, 4MIX

Isto aqui, na verdade, é t-pop (pop tailandês), eu sei. Mas enfiaram uma gay afeminada aí no meio e falaram que o conceito do grupo é “promover LGBTQIAs” e a internet abraçou com tudo, seja levando a sério ou na ironia. É legal porque pode ser uma apresentação para o t-pop enquanto cenário (eu mesmo fiquei curioso pra saber mais e até comecei a seguir a t-pop brasil) e a música consegue ser uma versão mais audível das modinhas inaudíveis que a Coreia tá popularizando.

Y U COMEBACK começa com inspirações em trap e industrial que estamos acostumados, mas colocaram umas coisas mais orquestrais no meio, deixando os versos e o pré-refrão melhores que o esperado (o pré-refrão com as vozes meio distorcidas gritando “get out of my way” é muito bom!!). E, claro, seja a proposta do grupo só bait ou não, ainda assim é um grupo masculino não masculinizado, que segue os modelos dos GIRLGROUPS e não das boybands. Se A.C.E já me fez gostar de umas barulheiras assim, claro que este 4MIX me fez curtir isto aí…

(Se você achar legal conhecer mais de t-pop pelo blog, fala aí nos comentários ^^ Posso ir dando uma fuçada e comentando aqui o que achar legal :3)

LOOP, HARRIANNE

HARRIANE foi outro debut indicado pelo twitter e eu achei que ia ser só mais uma cantora de baladinha tentando entrar no ramo das OSTs… Que surpresa ao dar play no vídeo! Porque as Olivias Rodrigos não tentam ser mais assim? Dá pra ser sentimental com um instrumental e uma interpretação vocal INTERESSANTE e MEMORÁVEL. A Harrianne mostrou isso aqui, mesmo cantando tudo em inglês.

LOOP tem tudo que um debut americano teria, se o cenário norte-americano não tivesse sido infectado pela onda soft que deixa tudo meio lo-fi e IGUAL. Se você tá decepcionado com Billie Eilish, Olivia Rodrigo e sabe-se lá qual idol americana estourar no tik tok (porque estas estrelas teen são bem próximas ao que chamamos de idol, mesmo… Ou você realmente ACREDITA que esses álbums que estouram DO NADA, de gente super novinha na indústria e que vendem a rodo são super pessoais e autoproduzidos?), dá play aí na Harrianne que você não vai se decepcionar 🙂

FEVER, ENHYPEN

Como manda o direcionamento artístico da BigHit, ENHYPEN ganhouo mais um clipe para seu ótimo EP, Carnival, que realmente está muito bom (se der tempo lanço uma Album Review dele). FEVER é mais um número maduro demais para a idade do line-up, mas quando recebemos um R&B tão redondinho e gostosinho de ouvir de homens tão hypados? FEVER é sensual em sua entrega visual, sonora e na sua letra, com eles rebolando, arfando e sensualizando nestes quatro minutos de clipe. E, o melhor, a faixa consegue manter uma ligação com a fanfic dos vampiros de Drunk-Dazed, mantendo o lançamento redondinho. Sério, a BigHit/HYBE conseguiu acertar muito no comeback desses meninos, nem dá pra acreditar que o debut foi um troço esquecível vendo o que eles tão entregando agora.

Watterfall Intro, B.I

E, pra finalizar, o teaser com a intro do futuro full album do B.I, que tá prometendo muito. É só sair da YG que o negócio começa a funcionar e este carinha parece que vai ser o primeiro rapper masculino capopeiro em muito tempo que realmente vai entregar algo interessante e variado em seus lançamentos. Vamos torcer… Qualquer coisa, a CL já confirmou que seu próximo álbum vai ser full, pelo menos um álbum bom de rap vamos ter este ano…

Watch: ENHYPEN Is Burning Up In Scorching New “FEVER” MV | Soompi

E, novamente, tivemos muita coisa boa nesta semana! xD Seja nos posts solos ou aqui, o k-pop parece que finalmente deu uma acordada para lançar mais coisas diferentes entre si (mesmo que a onda industrial ainda estando bem forte). Neste Fundo do Mar, vai pra minha playlist de 2021: ICU, Maddox, Rocket Punch, ENHYPEN, Yuqi, Heize, E’Last e a Lim Jeong Hee (e, como cota de t-pop, o 4MIX). É um número impressionante pra um Fundo do Mar, sendo que eu fiz pelo menos um post por dia desta semana (então parecia que nem tinha sobrado tanta coisa memorável pra comentar).

Semana que vem tem EVERGLOW, GWSN e woo!ah!, então tem tudo para este ritmo mais empolgante de lançamentos (no sentido da qualidade das músicas e não só na quantidade) continuar.

P.S: Pras blzeiras de plantão ainda vai ter a review minha tacando o pau em Lovely Writer entre hoje e manhã, aguardem 🙂

WATCH: (G)I-DLE's Yuqi Steals The Spotlight With "Bonnie & Clyde" MV - What  The Kpop

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar comentários aleatórios de k-pop e BLs, minha “stream” textual jogando Pokémon e tweets ocasionais de artes: @AquarioHipster

9 comentários em “Fundo do Mar (23/05): Rocket Punch, Yuqi, ENHYPEN, Heize, 4MIX, nugus e mais…

  1. Eu gosto do debut do ENHYPEN eu curto essa coisa de fanfic com vampiros, estoriaque envolvem vampiros é meu ponto fraco ( Menos crepúsculo) então ver que eles estão seguindo a estoria e ainda lançando musica boa encima só me faz sentir que valeu apena ter assistido o I-land kkkk e um review album deles eu apoio ehem !
    De restante eu fiquei realmente muito supresso com a Heize, tipo eu nunca fui muito com a cara das musicas dela, mesmo achando que ela tem uma voz linda, mas finalmente ela me fisgou e o album não esta ruim não viu! E cara eu não sei o que aconteceu, mas eu não consegui gostar da musica do Rocket Punch e olha que eu amo synthpop, mas não sei acho que foi o refrão ou alguma coisa eu achei a musica muito FRACA, mas elas lançaram uma b-side PERFEITA chamada Ride que tem muito mais pulso pra mim depois da uma ouvida!

    Curtido por 1 pessoa

    1. O debut deles me marcou muito pouco (nem lembro como soa), mas esse álbum ficou tão redondinho que fiquei até curioso pra ver como foi o EP do debut (como esta fanfic começou kkk)… Vampiros é algo bem legal mesmo (amo que sempre trazem coisas de sexualidade, mesmo que seja fanservice, quando as estórias envolvem vampiros, menos Crepusculo porque esse negócio é muito fraco mesmo x.x)

      Siiim, a Heize chocou muito! Foi só entrar na P Nation que acordou do marasmo dos lançamentos parecidos (eu ainda não ouvi o álbum kk Tenho que salvar no spotify pra não esquecer kk)

      Sério?? Muita gente ficou meio com um pé atrás nesse single do Rocket Punch mesmo, acho que tem haver em como trabalharam os vocais super agudos delas (synthpop geralmente foca nos graves) e aí a música pode ter ficado meio esquisita mesmo… Essa b-side é muito boa mesmo, curti também xD

      Curtir

  2. Fiquei tão encabulada com a coreografia de mãos das Bling Bling que acabei gostando da música😁
    Sinto que finalmente demos uma engatada nos lançamentos e começamos de fato a onda de comebacks, eu adoro isso.

    Ansiosa pela resenha de lovely writer? Imagina…
    (Parece que vai ter uma segunda temporada, né?)

    Curtido por 1 pessoa

    1. O poder desses passinhos de mãozinha tá pra ser escrito kkkk Uma das coisas que gostava no IZ*ONE é que o lado japones delas SEMPRE tinha isso (até porque o j-pop tem mais passinhos assim)

      Siiim, apesar de esta semana parecer mais fraca que a anterior, na segunda que vem já tem joy E TXT pra desespero dos blogueiros de escrever dois posts no mesmo dia kkkkk

      Ai, espero que goste xD (eu critiquei bastante 😅 Não acredito que tão pensando numa 2 temporada… Eu vi sobre um especial, mas, mano, se tiver uma segunda temporada dá até medo que vão fazer… nem a primeira conseguiram trabalhar direito @.@’)

      Curtir

      1. Não tô conseguindo comentar a um tempo já, simplesmente não registra cara, e eu tava pistolando junto kkkkkk Não o que acontece mas tem comentários que não vão:(

        Curtido por 1 pessoa

      2. Verifiquei aqui agora e descobri que o wordpress classificou como spam… Não sei pq =/ Mas já consegui configurar pra aparecer os comentários que vc fez 💖
        (Vou ir verificando de tempos esse rolê 🤔 Não é a primeira vez qie acontece…)

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s