Fundo do Mar (04/06): MAMAMOO, Monsta X, B.I., Ghost9 e mais…

Eu estava começando a escrever a Album Review do ONF, mas depois de duas músicas eu já tinha escrito tanto que perdi a paciência kkkk Quando não estou no clima pra escrever estes posts mais densos o negócio nunca sai direito então pensei “porque não aproveitar que tô sem paciência e já ir tacando o pau nos lançamentos mais fracos dessa semana?”

BASS, Khakii (feat. Colde)

Esse Khakii tá tentanto TANTO soar como O rapper incrível e super original… E a batidinha tá tão o TikTok 101… Assim, ninguém tá acreditando não… Pode olhar o quanto quiser com cara séria pra câmera… Assim não vai marcar NINGUÉM.

ENDING CREDIT, BF/Boyfriend

O que fazer quando um grupo que você amava anuncia que vai voltar mas o primeiro lançamento deles nessa nova fase é uma baladinha de disband? O receio de essa volta como BF ser só pra comemorar os dez anos é forte, mas vamos torcer pra vim alguma mais criativa e impactante no futuro..

Amo eles e tudo mais, mas nem sendo Bestfriend isto desceu não…

illa illa, B.I.

E o aguardado álbum do B.I. está entre nós!

Eu não sei muito bem porque fiquei tão empolgado com este lançamento (sendo que nem acompanhava o iKON direito), mas sinto que minhas expectativas foram atendidas. illa illa é um rap de instrumental interessante, letra interessante e clipe interessante. Ele conseguiu trazer um flow de rap bem agradável e esperançoso (como a imagem lírica da letra sugere) sem cair na batidinha genérica de pop mínimo e trap. O clipe eclipsa muito bem a ideia de praia/mar/cachoeira que permeia o álbum (o título é Waterfall) e consegue prender sua atenção até o final, deixando tudo com uma carinha de mais pessoal e confessional (como se espera quando um idol sai de uma grande empresa e começa a lançar música solo).

Eu sei pouco da polêmica que o fez ser expulso do grupo e da YG (mas, até onde eu vi, no fim, ele não tinha culpa não, meio que nem o Wonho), mas tudo neste lançamento dá a entender que ele tá mandando umas indiretas pra antiga empresa e mostrando aos fãs que superou o que aconteceu. Ainda tenho de ouvir o álbum, mas ao que dá a entender, esse pode ser o segundo melhor álbum de rap do ano (depois do que a CL vai lançar, claro kk).

Gambler, Monsta X

Monsta X é um dos grupos do primeiro escalão mais inofensivos pra mim. Não tem UMA MÚSICA deles que já ficou na minha memória. Desta vez, mesmo não conseguindo, Gambler tenta.

Ela tem uma base de dance-pop deliciosíssima, uns teclados hipnotizantes e uma guitarras explodindo no momento certo. Mas, quando chega na entrega… falta pulso, falta agressividade, falta força. É como o carinha do clipe que tá com um casaco meio cropped mas com uma blusa por baixo: parece sexy, mas não mostra os famigerados abs, que é o objetivo de um cropped. Então, de que adianta me colocarem um instrumental promissor pra só UM dos carinhas realmente entregar a mesmo pulso que os sintetizadores e os instrumentos entregam (o que grita no finalzinho)?

Melhor coisa que aconteceu com o Wonho foi sair desse rolê mesmo…

Love Yourself, Rosanna

Se alguém debuta com um nome tão icônico quanto Rosanna, já chama nossa atenção, ainda mais por apostar em algo tão diferente do que estamos vendo hoje em dia.

Love Yourself funciona como uma faixa de Modern Times da IU: é um retrô de rock e jazz lá dos anos 50/40, cheio de elegância, delicadeza e com uma iconografia simples, mas impactante. A única diferença é a ponte bem noventista, que dá umas quebradas no instrumental enquanto ela harmoniza no fundo.

Super orgânico e leve, desce facilmente aos ouvidos e, se o aleatório do Spotify permitir, vai conseguir ser lembrada até o final do ano sem grande problemas.

Where Are We Now, MAMAMOO

AH PELO AMOR DA DEUSA?!

Melhor TENTAR algo diferente do que cair pro basicão, né?

Isso é tão covarde, tão lugar comum, tão preguiçoso… Sério, é nítido que a empresa precisava arrancar dinheiro fácil e atuou da forma mais previsível com o Mamamoo…

Tudo bem, eu sei que agora o grupo é mais uma unit das solistas, mas não precisa lançar música assim né? Um comeback desses me deixa ainda mais irritado e com preguiça do grupo do que a barulheira desconexa de AYA…

STOP, MINIMANI

Debut de nugus entregando disco melhor que 95% do primeiro escalão. O instrumental é retrô ao ponto de parecer velho, com o refrão soando como um trot tosquícimo que seria lançado pelo Orange Caramel. O mais legal é que dá pra curtir este lançamento de forma não irônica, mesmo o trio sendo bem nuguzão. Ajuda muito quando você junta gente que realmente sabe cantar, né?

Up All Night, Ghost9

Ghost9 aposentou as roupas pretas e pegou uns uniformezinhos de mangá shoujo pra seu lançamento de verão. Pra mim, rookies masculinos funcionam muito melhor quando tentam algo mais fofinho e inocente, e Up All Night é exatamente isso: um surf rock fofinho com refrão em coro que você provavelmente já ouviu na fase aegyo outra boyband, mas que funciona justamente por quão raro estão lançamentos assim. É fofo, alto-astral e ainda colocaram cada integrante com um color coded sutil (nas camiseta num look e na cor do tênis no outro). Já vou ir escutar este EP A-GO-RA, porque já sei que eles vão voltar a usar preto no próximo comeback… É sempre assim… Já perdi as esperanças de algum homem se manter fofinho e inocente por mais de três meses…

Cardigan, Ravi (feat. Wonstein)

Eu me senti muito burro nisto aqui, porque, quando vi o nome dele na lista de lançamentos na semana, JURAVA que o Ravi era o Leo (isso é que dá não conhecer as boybands com mais tempo de carreira) e fiquei chocado quando ouvi uma faixa de rap (só aí que pesquisei e descobri meu engano kk). Não é um rap ruim (a base acústica pra eles trabalharem em cima ficou bem legal), mas não funcionou comigo não…

Hole in Your Face, BDC (feat. Lee Eunsang)

E os donos de uma das surpresas mais legais do ano voltaram pra mais um single da lista no mesmo pique de aegyo. A faixa é bem produzida, com influências bem legais de city pop no meio, mas, assim como no lançamento do Monsta X, parece que os vocais deles não conseguem ser tão legais quanto o instrumental. O resultado fica mais como a PROMESSA de algo legal e fofinho do que algo legal e fofinha de fato…

RAMIRANI, Ra Mi Ran & Mirani

Indicação do twitter que tem uma uma novinha e uma noona (que, inclusive, participou das Unnies na apocalíptica Shut Up junto da Jessi e da Tiffany em 2016) mandando uns raps enquanto um baixo vai tocando no fundo. Só de ter uma voz feminina mais madura cantando este tipo de faixa já é muito bom, ainda mais com elas performando sem pender nem pro aegyo nem pro sexy. Se tivessem mais mulheres mandando raps a faixa ia soar genérica, mas como não tem, ela soa única e vai ser exaltada sim.

Imagem

E acabamos o post com cinco faixas memoráveis (RAMIRANI, Up All Night, illa illa, STOP e Love Yourself) e dois álbuns pra escutar (o do B.I. e do Ghost9). Elas são bem competentes ao que se propõe e e até me deixam um pouco animado com o que os respectivos atos possam entregar no futuro (ainda mais considerando que, dessas faixas, a única que não tem uma cara de debut é a do Ghost9).

E fim… Vamos ver se consigo terminar a Album Review do ONF e a BL Review de Close Friend nesse final de semana kkkk

B.I Takes A Confident Step Forward With 'Illa Illa' -

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar comentários aleatórios de k-pop e BLs, junto de tweets ocasionais de artes: @aquariohipster

4 comentários em “Fundo do Mar (04/06): MAMAMOO, Monsta X, B.I., Ghost9 e mais…

  1. Eu discordo que o “comeback” (porque de fato não dá para considerar um) do Mamamoo foi uma tentativa da RBW de faturar em cima, porque foi o próprio grupo que palpitou esse conceito para o lançamento, o motivo? Esse mês o grupo completa 7 anos de carreira que é praticamente o limbo para a maioria dos grupos, aí como quase todo o grupo renovou o contrato (e eu acho que é mais para continuarem em suas carreiras solo), esse lançamento foi totalmente simbólico e a letra da música é basicamente elas contando sobre a sua trajetória até aqui de uma maneira intimista, o que é totalmente comum no k-pop, então não tem motivos para surpresa, esse ano mesmo o Apink lançou uma música água com açúcar para o seu aniversário de 10 anos, estranho seria um grupo lançando um batidão ou coisa do tipo numa data como essa. A música é sem graça? Sim, muito! Só que não dá para esperar algo de diferente pelo o que eu expliquei ali, mas eu aprecio o esforço do grupo em lançar uma música que as represente de alguma forma, poderia ser muito melhor, porém o esforço é válido.

    Sobre Aya, é ruim, mas as próprias integrantes disseram que estavam cientes sobre a música não agradar a todos por ser diferente, mas elas gostaram da ideia de se arriscar nesse conceito, outro ponto que o esforço é válido.

    Eu não sei você, mas eu prefiro grupos se arriscando em lançar músicas que possam ser taxadas de ruim, só que os idols gostando delas, não um grupo só lançar hino atrás de hino que, no final da carreira, os idols não querem nem lembrar da existência das músicas. O Stellar é um bom exemplo disso (e bem sério).

    Curtido por 1 pessoa

    1. Sobre as outras músicas da postagem, eu gostei muito da Rosanna que me lembra o Mamamoo em início de carreira ❤ A música do grupo nugu também é ótima, o resto passa batido por mim, porque eu não sou muito ligada em boygroup, tô esperando um U-KISS, MBLAQ ou 2PM 2.0 debutar para eu virar stan de macho.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Khakii – mais um trap bosta não dá. Quero saber quando a Coreia vai desistir disso
    Boyfriend – só resta o passado de Sweetune, mesmo
    B.I – a música tá tão legal quanto àquele feat. dele com a garota e o rapper
    Monsta X – gostei, já fazia um tempo que eles não lançavam uma title track boa. E o MV tá ótimo. Mas a gente sabe que eles vão voltar pro rap lixoso
    Rosanna – achei interessante, e como vc mesmo apontou, realmente lembra algo que a IU lançaria em outros tempos
    MAMAMOO – depois de um 2020 muito bom pra elas, que negócio sem sal nem açúcar, hein? Nem pra lançarem um synthpop, que ficaria ótimo com as vozes delas. Mas é como o Dougie falou, provavelmente fizeram isso pra venderem bem, já que Aya foi um fiasco
    MINIMANI – parece que botaram umas músicas do SISTAR, do Crayon Pop e da Hong Jinyoung no liquidificador. E o resultado ficou show
    Ghost9 – música e MV são bem gostosinhos, amei o Jumanji concept sem as desgraças acontecendo
    Ravi – ele fica melhor no VIXX
    BDC (feat. Lee Eunsang) – a música fica melhor na velocidade x1.25
    Ra Mi Ran & Mirani – amo que chega até a ser um ato de vanguarda no k-pop

    Curtido por 1 pessoa

    1. VANGUARDISTA!!! Melhor definição possível xD

      Descobri que a música depois que do MINIMANI fala sobre bullying mano 🤯 (tipo, que tem que parar)… Olha que demais

      Acho que o trap a Coreia só vai desistir do trap quando os EUA desistir… Que nem aconteceu com o house/dancehall @.@’

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s