Girls Planet 999, EP.01: Primeiras Impressões

O hype entre fãs de girlgroups estava crescente para a novo reality que a Mnet ia soltar pra substituir a marca do Produce, que ficou mal fadada pelos escândalos de compra de vagas. Apesar de me interessar pelos conceitos, nunca peguei pique pra assistir certinho os episódios e tals… Agora, com este novo reality, eu estava na dúvida de acompanhar ou não (os episódios tem MAIS DE DUAS HORAS, mano…), mas acabei me empolgando de assistir com minha irmã e, agora que terminei, MAL POSSO ESPERAR PELO PRÓXIMO!!! Já que acabei assistindo… Por que não escrever sobre?

Eu fiquei pensando em como escrever sobre… Não acho que resumir o que aconteceu era uma boa pra mim (até porque eu ia demorar a semana inteira pra terminar o post se fosse assim kk), então pensei em começar a escrever ainda com a cabeça fresca depois de ver o episódio e descobrir o que sai… Vamos lá?? kk

Pra começar, eu tinha esquecido completamente como a Mnet é ENROLONA… Minha nossa, foi uns quarenta/cinquenta minutos de introdução (com umas ceninhas fofas, admito) pra coisa começar ganhar ritmo, e muitos replays de reações em diferentes ângulos… Quando se tem as performances e tals não incomoda tanto, mas ver isto toda hora depois que cada trio entrava foi bem cansativo…

É curioso, porque, apesar de sabermos que o grupo final terá uma maioria de integrantes coreanas (afinal não tem um mínimo de integrantes de cada nacionalidade), o gerenciamento do programa não quer que as chinesas e japonesas rodem muito rápido. Pra isto, inventaram um sistema de “célula” (um nome que não tem NADA A VER com o conceito planetário Sailor Moon que deram pra coisa toda, mas seguimos… -.-‘), no qual se imputa a permanência de uma concorrente coreana a o de uma japonesa e uma chinesa.

O trio é uma unidade e isto é palco pra MUITA TRETA conforme quem for melhor vai ter que se virar nos trinta pras outras duas da mesma célula não fazerem ela cair fora. Ao mesmo tempo, ao obrigar que a célula seja composta por uma garota de cada nacionalidade, o programa mantem os conflitos e preconceitos entre os países no subtexto o tempo inteiro (algo que veremos durante todo o programa) e vai render “polêmicas” que vão chamar a atenção do público (como a da Yujin do CLC, mas chegaremos a ela no final…).

Desta forma, temos que as participantes foram divididas nessas células a partir de características em comum (como gostar de comer pé de frango, ser fã do Girls’ Generation ou ser padrãozinha “bonita”). PORÉM, dentro de cada nacionalidade, elas já foram rankeadas (de 33º a 1º) e vão tendo seus números revelados só quando a rodada inicial de apresentações começa. Depois das apresentações, as melhores ganham uma estrelinha roxa dos jurados, que é como um “passe” para configurar no primeiro TOP9. E, com tudo isto acontecendo, as meninas podem escolher manter a célula em que estão ou trocar entre si, respeitando a regra de uma nacionalidade por trio.

É maluco, é confuso, é complexo… Me senti assistindo Yu-Gi-Oh, com estratégias acontecendo antes mesmo de um duelo começar…

Diferente do que sei dos Produces, que tem uma pegada mais individual, querendo ou não, a ideia da célula trás uma nova roupagem de estratégia ao formato, fazendo com que as meninas (e o gerenciamento delas, claro), escolha MUITO BEM quem vai ser seu trio. Não faço ideia de por quanto tempo a Mnet vai manter este formato (vai chegar uma hora que o número de participantes vai ser pequeno e só no mata-mata mesmo…), mas, por ora, foi uma ideia inteligente que deixou o programa bem mais complexo e com um ar mais estratégico do que os realities anteriores.

Dito tudo isto, vamos as apresentações das units de apresentação das participantes (formadas com integrantes todas da mesma nacionalidade).

Uma coisa que me irritou um pouco na exibição do programa foi como as coreanas foram super valorizadas em detrimento das japonesas e das chinesas. Isto já era esperado, considerando todo o contexto sócio-político dos três países, mas me cansou mesmo assim.

Por conta disto, eu acabei vendo todas as apresentações um pouco com este aspecto em mente, e resolvi comentar só sobre as que se destacaram mais pra mim (porque, de novo, MAIS DE DUAS HORAS DE DURAÇÃO)…

A revelação dos rankings individuais de cada uma dentro das 33 de sua nacionalidade foi algo que permeou muito boa parte destas apresentações. As sacadas de algumas integrantes para chamarem a atenção se utilizando deste quesito foram ótimas, como a Xiao Ting, a 1ª do ranking das chinesas, que se juntou com Hsin Wei, a ÚLTIMA do mesmo ranking, e amadrinhou a menina. A apresentação valeu mais pela number one mesmo (não é a toa que ela ganhou a estrelinha roxa), mas ela realmente desenvolveu um papel de líder interessante que deu uma guiada para uma melhora na Hsin Wei em comparação ao treino pra música tema do programa, deixando no ar uma relação bem legal de “mestra” e “aprendiz”. Se elas manterem esta jogada por um tempo bom, certeza que a Xiao Ting debuta no TOP9 e a Hsin Wei consegue se esgueirar até um TOP30 pra ficar youtuber ou debutar como nuga.

O industrial está forte mesmo no k-pop, porque o número de música bomba que as meninas performaram foi BEM GRANDE. Mas, numa virada, a Seo Youngeun e a Yoon Jia conseguiram melhorar uma música bem vergonha-alheia do NCT. A virada delas de garotinhas carismáticas para blackpink in your area foi surpreendente, principalmente por elas conseguirem ser carismáticas com os jurados E apresentar algo digno de nota nessa onda mais barulhenta do k-pop. Canditadas fortíssimas ao meu biasismo (tanto que ambas ganharam a estrela roxa), e, apesar de duvidar que elas se destaquem ao ponto de chegarem até a final, tem grandes chances de apresentarem coisas muito boas até lá E trazer umas interações meio engraçadinhas-toscas no processo. Só ganhos.

Outra apresentação de dupla que se destacou pela qualidade das duas envolvidas, Sakamoto Mashiro, ex-trainee da JYP, 2ª no ranking japonês, já é uma japonesa cotadíssima pra carregar carisma e competência até a final. E a outra, Hiyago Nagomi não fez feio e conseguiu entregar uma performance que se equiparou a da outra, MESMO SEM TER EMPRESA! Existe toda uma narrativa de que as japonesas são “ruins” (sendo que, na verdade, é só uma ótica diferente de se olhar pra figura do idol) e, apesar de não tocar diretamente nisso como a Ezaki Hikaru (como veremos a seguir), calou a boca das coreanas e do público mais incell sobre isto…

Nossa, nessa aqui eu me emocionei. A edição fez um ÓTIMO trabalho trazer toda a narrativa da Ezaki Hikaru, a 1ª do ranking japonês, de melhorar a reputação das japonesas em realities coreanos, nos fazendo ficar do lado dela quando as coreanas ridículas quiseram descreditar a ótima performance da garota falando que “os padrões das japonesas devem ser menores diferentes pros jurados”. Cotadíssima pra entrar na final como uma avalanche que vai comer todas as coreanas sem sal que acabarem passando.

O fogo no olhar dessa menina é forte e, provavelmente, com a edição já do lado dela, certeza que ela vai virar uma Sakura da vida pro público coreano. Tanto que, além de ser aclamadíssima e ganhar sua estrela roxa, conseguiu levar uma das vocais do grupo junto de si pra ganhar a estrelinha também.

AI O SABOR!!!

Como foi LINDO ver a Dayeon e a Yeyoung, 1ª e 2ª do ranking das coreanas, se ferrando e não ganhando a estrela roxa! Existe toda uma prepotência das coreanas de achar as outras incapazes dos padrões do k-pop (o que é um diálogo de superioridade mesmo e, com certeza, ocorre na via contrária nas mídias chinesas e japonesas) e os jurados sabem disso, jogando o ego delas NO CHÃO. Eu entendo que deve ser difícil e tals, já que ela não conseguiu no Produce48 e só resta do Girls Planet 999, mas, sinceramente, a que se entregou mais ao clima de POP/STARS foi a Suyeon mesmo, a única do trio a ganhar a estrela, como a Sunmi bem pontuou.

Um dos grandes problema do k-pop atual é que tem um bando de autômatos sem vida fazendo passos perfeitinhos sem um pingo de carisma, e é bom mesmo que quem for por essa via seja um pouco escorraçado pra não termos um line-up que nem o do IZONE de novo…

Eu estava vendo nas prévias que alguém ia cantar Crazy, do meu amado 4Minute, e meu hype estava NAS ALTURAS pra quem seriam as loucas que iriam tentar. Quem diria que seria justa a unit das coreanas novinhas?!

Yeseo, a mais velha, liderou as pirralhas cheias de dor pra tentar chamar a atenção da edição e dos jurados com esta justaposição estranhíssima de bad girl e aegyo infantil, ganhando minha torcida e o coração dos jurados, que deram estrelas roxas pra T-O-D-A-S. Apesar de elas não terem um nível técnico a altura das duas primeiras do ranking coreano, elas entregaram uma apresentação com muito mais atitude e presença de palco… Pra você ver como estes dois fatores são fracos entre as coreanas…

Falando de presença de palco… E estas gêmeas?!

Jiao e Qiao roubaram a cena pela forma super carismática com a qual se introduziram e como levaram pra um lado mais leve e descontraído os erros e as imperfeições em sua apresentação. Ser gêmeo na China, com a política do filho único, deve ser um bangue muito louco e só por existirem, essas irmãs já devem chamar uma atenção enorme pro público chinês.

Fiquei um pouco decepcionado que elas não pegaram o Orange Caramel direto, mas a apresentação valeu mais pelo que elas falaram do que o que elas cantaram/dançaram, então… (veria tranquilamente um vlog das duas… Espero que se mantenham o suficiente no programa pra poderem virar youtubers ou algo do tipo).

E chegamos a última apresentação completa, com a polêmica entre a Fu Yaning e a Yujin do CLC gerando um buzz ENORME pouco antes do reality começar. Eu conversei bastante com minha irmã a respeito deste episódio em específico no programa e ele sintetiza bem o grande problema que permeia a ideia de juntar garotas da China, do Japão e da Coreia, mas manter o programa como algo essencialmente coreano.

Primeiro, antes de se tacar hate e tals, a atitute da Yaning foi algo situacional influenciado pelo próprio programa e pelos jurados. Colocaram a menina em cheque pouco antes de se apresentar, envolveram a Yujin (que não tinha nada a ver com a história) no meio e conseguiram o que queriam: um grande caso marketável pra atrair público pro primeiro episódio.

Sinceramente, eu acredito que teve muita prepotência coreana rolando aí. Quando a jurada pergunta “nossa, mas você SABIA que a Yujin ia estar aqui e AINDA ASSIM escolher fazer uma música do CLC?”, está implícita a ideia de que a apresentação delas seria inferior a o do CLC, não porque elas são participantes de um reality e o CLC é um grupo que tem uma equipe mínima por trás (que é o real motivo, convenhamos), mas, sim, porque a Yaning, como chinesa, “claramente” seria inferior a Yujin, coreana. Isto foi uma bomba jogada na frente da menina. E ela ficou puta.

Deu pra ver como o rosto dela ficou meio incrédulo com a sugestão a isto. E como isto foi uma sacanagem com a unit dela (imagina as outras chinesas ouvindo isto LOGO ANTES DE SE APRESENTAR?). Então ela descontou na Yujin, que, propositalmente, não retrucou a altura.

O reality precisava de uma vilã e a edição escolheu a Yaning como tal (tanto que eu APOSTO que ela fica até muito perto da final). A própria edição ajuda a dar tridimensionalidade pro fato (TODAS as chinesas do programa ficaram do lado da Yaning, porque perceberam o jogo implícito que estava rolando) e a própria performou muito bem, mas a internet já resolveu cancelar a menina…

Eu acho incrível o quanto de marmanjo tem aí no twitter que não procura entender o mínimo de contexto antes de sair sacrificando alguém. Eu, vendo o programa e como as coreanas agiram sobre as japonesas e as chinesas na hora das apresentações, também fiquei inclinado ao lado da Yaning (apesar de achar que ela foi grossa demais). Falaram por aí que ela foi racista e tals, mas eu não pesquisei, porque pesquisar sobre ela implica pesquisar sobre todas as outras antes de querer torcer ou falar sobre. Pra mim, este argumento é mais um subterfúgio pra nublar a compreensão de uma clara relação de poder das coreanas sobre as chinesas dentro do programa (que se vende como global) do que uma preocupação real com racismo…

De toda forma, cancelada ou não, Yaning já virou a favorita dos chineses e a crush de todas as participantes chinesas por ter coragem de desafiar uma coreana EM COREANO NA COREIAnuma disputa SOBRE K-POP. E, do outro lado, Yujin aproveitou que os jurados quiseram pintar a chinesa como bad bitch e manteve a pose de inocente e vítima pra aumentar as chances de se consolidar como favorita.

A única jurada que percebeu e driblou esta situação foi a Sunmi, que deu uma BOA cortada na coreógrafa discorrendo sobre como a Yaning estava “querendo aparecer” (lembrando que ela falou o que falou pra Yujin justamente pra levantar a moral da sua unit e das outras chinesas do programa, que tinha DESABADO).

Sunmi rainha, sem defeitos e perfeita.

De toda a forma, o episódio acabou com um gancho para a próxima apresentação, que, por óbvio, vai ser a da Yujin, surpreendentemente cantando o hino atemporal Bubble Pop, da diva atemporal HyunA. Já prevejo um post com tantas reflexões como este sobre o próximo episódio, porque mostrou que a Yujin tirou o salto pra performar a música (provavelmente porque ficou SUPER nervosa depois de ser envolvida na apresentação da Yaning pelos jurados) e a forma como as juradAs vão receber isto pode render parágrafos e parágrafos sobre as diferenças entre idols mulheres (que usam salto) e homens (que não usam salto)…

Mnet's newest girl group audition program to launch in August

Bem, por enquanto, foi isto. Eu acredito que o programa foi montado de uma forma bem empolgante, com plot-twists legais, comentários divertidos e muita participante que vai dar o que falar nos próximos anos de k-pop… Por este episódio, eu já estou torcendo pra Ezaki Hikaru (rainha das japonesas oprimidas), Xiao Ting (mãezona), Sakamoto Mashiro, Yeseo (mãezona das pirralhas), Youngeun, Yaning E Yujin.

E, sim, eu vou torcer pras duas, porque a ÚLTIMA coisa que aconteceu ali foi um ataque direto da Yaning pra Yujin. Se elas souberem usar esta “rivalidade” que o programa imputou a elas durante suas trajetórias, com certeza vão conseguir ser campeãs do Girls Planet, seja entrando no TOP9 ou não (afinal, a Soyeon é a bosta mais quente da Coreia e ficou em 20º no primeiro Produce… lembra?).

Não sei se vou continuar com os posts até o fim do programa (depende muito da receptividade, o que motiva bastante a continuar kk), mas, se for bem recebido, com certeza vou dar o meu melhor pra escrever sobre cada um dos episódios até me decepcionar com o ranking final cheio de participantes coreanas sem graça (cof cof IZONE cof cof). Espero que tenha gostado de ler ^^

Mnet 'Girls Planet 999' Episode 1 Recap: TOP9 spots and CLC's Yujin vs Fu  Yaning drama | MEAWW

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar comentários aleatórios de k-pop e BLs, e tweets ocasionais comigo postando meus desenhos e pinturas: @AquarioHipster

18 comentários em “Girls Planet 999, EP.01: Primeiras Impressões

  1. Sobre a questão da ezaki ir com sangue nos olhos ,eu entendi muito bem elas ,escolher boombayah como primeira perfomance sabendo e entendendo o contexto que foi o fiasco do produce 48 ,foi bem esperta a escolha das meninas e da musica .
    E sobre a questão da rivalidade ficou muito mais explicita,quando depois da perfomance das mesmas ,varias coreanas deram a entender que por ser da coreia a perfomance das meninas do k/da seria melhor .

    Curtido por 2 pessoas

  2. ADOREI O POST! E realmente, olhando por esse lado dá para ver que a Yaning caiu em um ninho de cobras que ela não está preparada para lidar! Apesar dela não estar entre minhas favoritas, seria maravilhoso e engraçado ela debutando com a Yujin no final das contas hahahahahahah

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que bom que gostou xD!!

      Ia ser SENSACIONAL se elas debutassem juntas kk Imagina as “tretas” que poderiam surgir? (e elas secretamente combinando as coisas nos bastidores, ia ser entretenimento demais), ia ser como no começo do Girls Generation: todas brigando entre si e zoando uma a outra em TODO SANTO PROGRAMA que iam kkkkkkk

      Curtido por 2 pessoas

  3. Ótima observação a sua sobre a Yaning! Realmente, a gente frequentemente esquece que reality shows envolvem edições, que nem sempre permitem entender claramente o contexto do que aconteceu. Os fãs do LOONA, por exemplo, devem lembrar do caso clássico do Mix Nine, em que a HyunJin foi retratada como a egoísta que “traiu” a melhor amiga HeeJin quando cortou ela do grupo em que era a líder na prova – ignorando que ela explicou que achava que a HeeJin se sairia melhor com a música que o outro grupo recebeu, e que a disputa não era de um grupo contra o outro, mas sim de quem seriam as melhores em cada grupo (mesmo assim, até hoje dá pra achar no YouTube vídeos chamando a HyunJin de cobra).

    A Yaning talvez precise ser menos dura na forma de se posicionar, mas talentosa ela realmente é. Acho que vai ser difícil ela entrar no grupo final com essa polêmica, mas vamos ver se a edição nos próximos episódios não vai limpar um pouco a barra dela. Se ela e a Yujin se aproximarem, seria a grande reviravolta do programa (e como você bem apontou, talvez nem seja difícil de acontecer, já que possivelmente elas não têm nada uma contra a outra, apesar da edição fazer parecer que sim).

    No mais, Ezaki rainha mal-encarada porém talentosa e com fogo nos olhos.

    Curtido por 2 pessoas

      1. Foi pesado:

        A sorte da HyunJin é que o Mix Nine foi um fracasso de audiência, então a imagem dela não saiu muito queimada (o fato dela ter feito amizade com várias outras competidoras também ajudou). Se não fosse isso, teria sido um estrago grande – e vai saber se os netizens não estariam exigindo que a BBC expulsasse ela do LOONA…

        (lembrando que antes disso, ainda na fase de recrutamento das competidoras, o YG já tinha barrado a entrada da HaSeul e dito que ela não tinha o talento necessário pra estar no programa)

        Curtido por 1 pessoa

  4. Mnet como sempre exaltando as coreanas e humilhando as estrangeiras…nada de novo sob o sol. Eu espero pelo menos ter mais de uma chinesa e uma japonesa no resultado final.

    Mas real, acho que essa “treta” da Yaning e Yujin foi injusta pro lado das chinesas. Talvez alguns não saibam, mas a postura da Yaning na verdade nem é tão controversa assim considerando os realities chineses. Não cheguei a assistir todos, apenas um, mas o que eu vi faz essa treta toda parecer coisa de criancinha.

    Sério, logo no primeiro episódio do Produce China (aquele com a Meiqi e a Xuanyi), uma menina se apresentou e tal, se não me engano ela foi razoavel (minha memória é falha kkk), aí os juizes estavam no meio de dar seus pitacos e tal, e assim do nada bem lá da arquibancada uma das participantes fala alguma coisa do tipo “ah isso foi uma bosta, eu faria melhor”(não com essas palavras mas tipo isso). Eu me lembro de ficar “é o que??? Ela realmente fez isso??”

    Se fosse na Coréia, isso aí ia virar uma treta maligna. Só que como não é, o que aconteceu foi que rolou uma batalha. Já que a menina falou, ela tinha que provar que era melhor haha Enfim, esqueci o que aconteceu no fim porém essa menina (acho que o nome dela é Sunee) ganhou no reality e entrou no grupo final.

    Então talvez seja uma questão cultural também. A Yaning tá acostumada com esses “trash talk” em reality e botou a boca no trombone mesmo.

    Curtido por 2 pessoas

    1. Não sabia que as idols chinesas eram barraqueiras… acho que preciso assistir aos Produces de lá; devem ser bem mais divertidos que os da Coreia do Sul.

      Curtido por 1 pessoa

  5. Realmente a narrativa de “sistema de trainee coreano ser superior” tava lá todo instante principalmente entre as trainees
    Mas em relação a Yaning, apesar de ser óbvio combustão dado pelo jurados, não tinha necessidade dela ser tão prepotente, era óbvio que iam falar sobre a Yujin a música é do grupo dela e ela estava bem ali. Surpresa ficaria se simplesmente ignorassem isso.
    Ela quis dar confiança pro grupo dela da pior forma possível

    Curtido por 1 pessoa

  6. Mesmo com os jurados botando fogo na história toda, eu achei a Yaning meio grossa sim, mas acho uma pena que ela não teve jogo de cintura pra driblar os comentários dos jurados porque ela é bem talentosa e eu ia gostar de ver ela no lugar de uma sem sal qualquer. Uma pena fã de kpop levar tudo a sério demais porque eu colocariam essa menina com a Yujin só pela piada (e sobre elas saberem usar a rivalidade, sei não, acho que nenhuma das duas vai ser esperta o suficiente pra isso :/).

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s