Queendom, Red Velvet: É sério que você esperava um single experimental delas?!

E chegou! O INACREDITÁVEL comeback do Red Velvet está entre nós. Depois do grupo ter MUITO AZAR justo no lançamento de maior sucesso da carreira delas (a Wendy se acidentou e, pouco depois que ela se recuperou, a Irene se envolveu em polêmica), a SM tentou fazer a fina e promover as integrantes solo como se elas fossem um grupo masculino. Teve a ótima unit sáfica de Seulrene, o ótimo retrôzinho good vibes da Joy e aquela balada aguada e sem emoção da Wendy. Agora, com o super sentai completo com as cinco de novo, o que esperar?

Pelo visto a internet ficou meio divida com Queendom, chamando de muito básico ou direto no ponto. E, apesar de ser meio básico mesmo, QUANDO QUE SER EXPERIMENTAL AINDA É O MOTE DO RED VELVET?! Peguem os singles das gatas e vocês verão que, desde Peek-A-Boo, a gente tem muito mais coisa básica e direto no ponto (Peek-A-Boo, #Cookie jar, RBB, Sappy, Umpah Umpah, Psycho) do que algo estranho que realmente se diferencie no cenário (Bad Boy, Power Up e Zimzalabim).

Pra mim, isto não poderia ser MELHOR, porque o parco lado experimental dos singles “mais recentes” delas dificilmente funciona comigo (Bad Boy e Power Up até desce hoje, mas Zimzalabim, minha nossa, o que é aquilo?!). Queendom entrega uma faixa dançante própria para o verão coreano, que ficaria boa na mão de qualquer nugu, mas ganha um up pelo investimento da SM no negócio e pelas album tracks que a acompanham.

A faixa pega uma base bem rápida de dancehall e vai brincando em cima conforme vai crescendo em elementos nos versos mais calmos com pseudo-raps. Lembra um single genérico de 2016/2017 no k-pop, mas, surpreendentemente, não de forma negativa. Com certeza, isto aconteceu porque adicionaram uns sintetizadores a mais no refrão e não deixaram elas ficaram quietas em nenhum momento (em 2016/2017 o refrão seria só a batidinha mesmo).

Só por isto, Queendom já é melhor e desce mais fácil que boa parte dos singles que elas estavam entregando (se viesse MAIS UM remake mais fraquinho de Bad Boy, eu ia pistolar, sério!).

Como se não bastasse, o clipe dá uma elevada no negócio e, chovendo orçamento, coloca a Yerin como estagiária num correio mágico de bruxas, gerenciado pelas outras integrantes. É narrativo o suficiente pro clipe fazer sentido (mostra ela aprendendo os truques de magia e ganhando uma varinha no final), apesar de algumas cenas e figurinos destoarem totalmente da ideia principal (no meio do trabalho elas vão tomar um chá, é isso?? kk).

Deu pra perceber que a SM ainda não quer largar a mão do Red Velvet (provavelmente vai esperar o aespa ter mais que cinco músicas na discografia kkkk). O grupo, numa virada, virou um dinheiro garantido pra SM, como o EXO, o ShiNee e o SuperJunior. Acho que é a primeira vez que isto acontece com tanta solidez num girlgroup da empresa com tanto tempo de carreira (Girls Generation e f(x), a esta altura do campeonato, já estavam perdendo em vendas e charts pras mais novinhas) e, talvez, isto garanta a duração do grupo de forma consistente até os dez anos.

Como esperado, o álbum traz um conjunto de faixas bem produzidas, consistentes com o lançamento que o deixam com uma cara menos genérica. Eu tinha um pouco de medo de usarem o rolê de “summer queens” que o Red Velvet tem na Coreia (um título que eu discordo, mas né, quem sou eu pra discordar? kk) prejudicar o álbum e termos mais uma palhaçada de lado red mal feito, como foi o Summer Magic. Torcia pra ter um pouco de influência velvet aí (como as referências a R&B e doo-wop no EP de verão do ReVe Festival), e, no fim, acabamos recebendo algo AINDA MELHOR.

O EP É INTEIRAMENTE LADO VELVET!!! EU NEM ACREDITO!!! QUANTO TEMPO FAZ QUE ELAS NÃO LANÇAM ALGO ASSIM?!?!

A tracklist é composta, principalmente, de variações e desconstruções de R&B com ritmos mais dançantes, cheias de melismas vocais, tons aveludados e uma interpretação mais sóbria por parte das integrantes. É semelhante ao ótimo EP de Seulrene no ano passado, mas só um pouquinho mais alegrinho (até pelo tom da Yeri e da Joy serem mais finos). Pose segue como a faixa realmente experimental que vão falar internet a fora que “deveria ter sido o single” e, por enquanto, a minha favorita é a maravilhosa, incrível, super bem produzida, Knock On Wood: um R&B com influências de synthpop e new jack swing, trazendo toda esta onda mais exagerada nos anos 80 e parte dos anos 90 pra uma faixa fofinha e meio mágica.

Estou querendo voltar a fazer Album Reviews com frequência aqui no blog e, aguardem, porque acho que vou acabar começando com este aqui xD

Queendom - song by Red Velvet | Spotify

Dentro do contexto de seu lançamento, Red Velvet conseguiu superar as minhas expectativas. Ao invés de um single ruim e bagunçado de verão, a SM jogou no safe e entregou uma faixa gostosinha que, apesar de não se destacar, é um bom convite para o ótimo EP em que FINALMENTE temos algo mais velvet depois de anos e mais anos sem mais de um ou dois R&Bs inventivos nas tracklists delas.

A situação atual do grupo é um bom sinal para fãs de girlgroups, já que é a primeira vez que vejo um grupo feminino conseguir superar uma polêmica tão séria quanto a da Irene (e as sucessivas declarações racistas da Wendy, vamos ressaltar) por cima e não apenas hitar, como superar TODOS OS RECORDES DE VENDAS QUE TINHA ATÉ ENTÃO. Quem sabe este tipo de situação acaba fazendo escola e temos menos idols femininas esfarelando por polêmicas bem menos sérias do que as da Wendy e da Irene?

Eu sei, eu sei, falar isto pouco depois da Soojin ser expulsa do (g)i-dle parece estranho, mas, a SM sempre gerou uma certa tendência com o direcionamento dos seus grupos (ou você acha que um bando de boyband tem solista por causa do quê?) e a situação do Red Velvet pode ser uma espécie de caso exemplar que empresas menores podem seguir pra não acabar com seus grupos na primeira polêmica ridícula em que sacrificarem uma idol (o caso do emoji de bandeira da Tiffany me vem muito a mente conforme escrevo isso… -.-‘)

Enfim, não é como se eu ignorasse o que aconteceu, mas NÃO FAZ SENTIDO boicotar a Irene pra sempre. Não existe pena perpétua (no direito brasileiro, inclusive, isto é impensável) e não fazem isto com idols masculinos, então é melhor que ela tenha a imagem renovada e melhore do que ser mais um caso de um ato feminino que acabou por causa de uma integrante.

E quanto a Wendy, bem… Minha paciência pra ela já se foi há muito tempo, mas a SM mantê-la como se nada estivesse acontecendo só prova que o racismo que ela vem demostrando sempre é algo que a maioria coreana aceita numa boa (se afetasse as vendas, DUVIDO que a SM não faria algo). Nada de novo sob o sol, infelizmente…

Red Velvet return with new album and music video for 'Queendom' -

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar comentários aleatórios de k-pop e BLs, e tweets ocasionais comigo postando meus desenhos e pinturas: @AquarioHipster

17 comentários em “Queendom, Red Velvet: É sério que você esperava um single experimental delas?!

  1. Wendy cadela racista e quem passa pano pra ela é igualmente racista (não é só lá na Coreia, não; vejo muita gente do lado de cá do globo fazendo vista grossa pras merdas que ela fala, cacham…). Mas, fazendo um esforço pra ignorar a existência dela, esse cb veio como uma coquinha bem gelada no verão! Muito feliz por ter as boleiras de volta (pelo menos três delas; nunca fui com a cara da Irene mesmo)! Apostar no safe foi a escolha mais óbvia até mesmo pra dar uma limpada na imagem. Eu tive um orgasmo auditivo com as partes faladas de Pose pois não escondo que sou uma mulher viada (“pose. Strike a pose”. Gente.), mas Knock On Wood foi a minha favorita também! Antes de encerrar: li um tweet que dizia que as meninas ficaram tanto tempo sem lançar nada que tiveram que apresentar cada uma no início do MV e tô me cascando com isso até agora

    Curtido por 1 pessoa

    1. Essas coisas mostram muito bem um lado bem cruel e assustador dos fandoms né??

      Mas, fora isso, seu comentário kkkkkk De fato, ninguém mais lembrava delas mesmo… kkkkkkk A Wendy tava com tanto reboco na cara no solo dela que nem dava pra reconhecer (será que é pra se esconder) e é estranho ver a Joy meio sexy de novo depois de Hello o.0′

      Knock On Wood perfeita demaaais 💖

      Curtir

  2. Assino tudo o que disse. Eu tô tão irritada vendo alguns ditos chamar isso de bomba, mas aclamar aquelas tosqueiras experimentais de outros grupos. E ainda mais usando AINDA o pretexto da Irene e Wendy pra cancelar ainda o grupo.
    Irei desabafar aqui: o que elas fizeram foi errado? Foi, mas acho curioso o povo cancelar a Wendy como racista, e tals, mas tendo outros grupos que até um tempo atrás se envolverem em polêmicas de colorismo e racismo e não foram cancelados por isso, alguns fizeram a fina e a fanbase se fingiu de cega e lançou o velho migué do “não sabia”. É o que sempre digo, não existe menos racista e mais racista, é tudo racista igual! Então não sei porque diabos pra blosfera kpoper a Wendy é a capeta racista e os oppas que já meteram em controvérsias do mesmo jeito e nunca pediram desculpas, não são. Eu particularmente acho ela uma boa cantora, mas não tenho aquele nível de adoração como tenho por exemplo pelo resto do grupo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Certíssima!!! Pra mim, o grande problema da Wendy é que ela continua, sabe? E a SM é conivente! De casos assim, eu só lembro da Taeyeon e do Stray Kids. A primeira, né, coitada, pediu desculpas até não poder mais e nunca mais se envolveu em nada do tipo, os outros eu não sei… Teve um pronunciamento pedindo desculpas, mas não sei se teve algum outro episódio (não vou pesquisar também porque, né, não pesquiso muito sobre nem dos favs quem dirá do resto kk)

      Mas esta questão de perseguição fala muito sobre o machismo na indústria. É sempre A idol que erra mais e é mais reprovável. O próprio caso da Tiffany eu acho O CÚMULO porque um bando de marmanjo da mesma geração fez umas coisas horríveis e teve uma repercussão bem menos pior e impactante que o fucking emoji de bandeira

      Curtir

  3. Sobre o álbum, por hora achei ele fraco, não me chamo a primeira ouvida, como o último The Reve Festival_ Zimzalabim pode ter sido um escorrego estranho? Pode, mas o mini álbum é uma maravilha, captando a essência Red que tinha antes_
    As minha duas preferidas foi justamente as duas músicas citadas, elas crescem a partir que você ouve. Irei dar uma chance porque são um dos grupos preferidos e já entregando ótimos álbuns.
    Antes que me esqueça! , o que mais amei mesmo nessa era foi que achei o destaque pra Yeri bem bacana, achei mais dividido e os visuais estão lindíssimos.
    PS. Já tinha duas idiotas torrando minha paciência, porque elogiei a música e chamaram de ruim, as viúvas de Psycho agora tomaram o posto das viúvas de Bad Boy, minha nossa!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ai que legal q vc curtiu Knock On Wood também 💖 Vi que um pessoal tava chamando ela de fraca e já fiquei “pronto, lá vai eu ser o único a gostar dessa album track kk”… O que eu mais achei surpreendente nessa álbum, é que ele me deixou com vontade não só de ouví-lo como de revisitar alguns outros álbuns delas… Quando um lançamento me acerta assim é que eu amei kkkk

      O enfoque na Yeri foi tão fofo!! E combinou com a estorinha do clipe… Achei uma graça termos um clipe mais coeso depois de tanta coisa jogada a esmo na saga do The ReVe Festival…

      P.S.: faz todo sentido, Psycho é uma versão mais fraquinha de Bad Boy e certeza que um pessoal iam ficar querendo que elas refizessem essa música mais umas trocentas vezes que nem acontece com um bando de boyband e blackpink por aí 👀

      Curtir

  4. Concordo com a visão que o Lunei teve desse comeback, ele fez bem em comparar com 4 Walls, já que ambos os grupos jogaram safe. Tava todo mundo esperando um treco vanguardista de ambos os atos, e ambos entregaram farofas de fácil digestão, até porque chega uma hora em que cansa ser vanguardista. E numa dessas, f(x) lançou o melhor álbum do grupo, enquanto RV lançou um EP coerente num ano em que girlgroups deram uma bela enfraquecida, sendo engolidas pela contraparte masculina, algo que absolutamente NINGUÉM

    Curtido por 1 pessoa

    1. (continuando) esperava. E poderia colocar Queendom e Peek-A-Boo em dois extremos, pois enquanto Queendom é uma música velvet com um MV red, Pikabu é uma música red com um MV velvet, além de representarem pontos importantes na trajetória do grupo, sendo que Pikachu foi o último comeback marcante delas até então e Queen é o retorno triunfal pós-polêmicas. E amei a capa desse EP, misturando bem os dois lados: alegre, por conta do colorido dos balões e das bandeirinhas, mas também sério e até sombrio, por conta dos carões e poses maduras das meninas, além do clima nublado e dos pássaros atrás (seriam corvos?), fazendo uma ótima dicotomia entre dia e noite à la Tim Burton, servindo como uma continuação espiritual do ReVe Festival.

      Curtido por 1 pessoa

      1. A sacada do Lunei de comparar com 4Walls foi muito boa (eu só notei a semelhança depois de ler o post dele kk), mas o que você falou sobre a relação entre Queendom e Peek-A-Boo FEZ TODO O SENTIDO… De fato, Peek-A-Boo é mais red e fiquei bem decepcionado porque era pra ser o single do Perfect VELVET, né?

        E a capa, sem palavras, os EPs do Red Velvet são um dos poucos atos que as capas fogem do convencional estilo de “todo mundo bonita olhando pra câmera”, tem toda uma atmosfera aí

        Curtido por 1 pessoa

  5. Queendom é bom porque tem o gostinho de reencontro, não é uma música que digamos “a cara do red velvet”, e acho até que fizeram bem em não tentar algo fora da caixa. Gostei de ver a Seulgi soltando o vozeirão e senti falat da Joy fazendo Rap (Acho que a Joy casa melhor com essas lines do que a Yeri).
    Red Velvet combina pacas com um conceito mais sombrio e sexy, então no final do ano tem que sair algo pra chamarmos de conceito e reforçar a amizades das velvetas

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nunca imaginaria na Joy fazendo rap kk Mas talvez já tenha escutado ela fazendo isto em outra música e nunca me dado conta kk

      Ahh será que sai algo no final do ano?? A considerar pelas vendas sim, mas não sei não… Parece miraculoso demais elas terem dois comebacks esse ano @.@’

      Curtir

      1. Sim sim, mas a essa altura do campeonato tô mais otimista que o normal kkkk

        Se não me engano, a Joy faz ponta de rapper em ice cream cake ou em Happiness, e até quero ouvir essa criatura tendo outra line de rap, mas parece que não vai rolar tão cedo🤡

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s