After We Ride, Brave Girls: O verão também é feito de fossa

Depois de hitar aleatoriamente e consolidar seu sucesso como as Rainhas do Verão, Brave Girls está de volta, trazendo um repack, numa jogada de marketing estratégica pra manter o nome delas do início ao fim do verão. Se em Chi Mat Ba Ram elas referenciaram Rollin’, agora elas referenciam We Ride (que pegou carona conforme elas promoviam o viral e hitou também), será que o 2021 delas continuará implacável?

SIM, SIM, MIL VEZES SIM!!!!

Eu nem ia escrever hoje sobre a música, mas eu já escutei ela TANTAS vezes que seria o cúmulo esperar até amanhã pra falar minhas impressões kk

A faixa se promove como uma continuação de We Ride, tanto em tema quanto em estilo. Se no outro single tínhamos uma metáfora super criativa envolvendo o silêncio de uma viagem carro como o término amargo de um relacionamento, agora, temos nossas garotas valentes bêbadas (o “supedoo” que elas ficam repetindo no refrão é algo como “hábito de se embebedar” em coreano) lidando com o abandono e tentando encontrar forçar pra seguir em frente.

Em We Ride tínhamos um city pop by the numbers, como se o Brave Brothers tivesse curtido o debut da Yukika e tentado fazer algo parecido. Agora, a faixa mergulha fundo num bate-estaca oitentista, cheio de critos e exageros em sua melodia e em sua entrega. Estou reclamando? NEM UM POUCO!

O bate-estaca é o ápice da breguice, a guitarra que entra no último refrão deve ter sido algo que acharam aleatoriamente em 1984 e os sininhos, OS SININHOS!, o tipo de coisa que só as idols japonesas da época do debut da Akina Nakamori conheciam.

Porém, apesar de ter uma estrutura e elementos tão “velhos”, a faixa consegue se manter atualizada e bem atrativa aos ouvidos de 2021. É como mais uma releitura dos anos oitenta (que já estamos ficando acostumados depois de tantas emulações deste tipo no k-pop), só que mais audaciosa. After We Ride não lembra Take On Me ou qualquer outra faixa específica. Ela aposta em seus próprios exageros, arriscando soar a coisa mais datada da história, e, felizmente, não cai nisso e cabe como uma luva para o nosso mundo atual, em que escapamos para uma versão idealizada dos anos 80 para lidar melhor com o caos que está nossa realidade.

O clipe, na mesma toada, vende algo mais intimista e melodramático, misturando um pouco o aesthetic com uma fotografia urbana BELÍSSIMA e aquele ar noturno e solitário que ligamos ao city pop. Aqui vemos as quatro integrantes tentando se animar no meio da fossa, com bastante entrega delas (fiquei até impressionado com a Eunji, roubou a cena).

Quer dizer, todas menos a Yuna, né? A gatinha ainda tá mais blasé que a Bella Swan. Pelo menos deram uma peruca e um chapéu pra ela jogar pro alto.

No final, com a Yujeong escrevendo “você é valente” a letra vira metalinguagem e é perceptível ver que a música, além do tema romântico, também é sobre superar os momentos de penúria em que não acreditamos que as coisas darão certo. Dá um calor enorme no coração, porque a história delas até aqui traz muito esta narrativa da esperança. Apesar de sabermos que as coisas não vão dar sempre certo, manter-se valente sobre as dificuldades e tentar ao máximo não desistir é algo muito bom e caloroso de se lembrar…

Sobre o álbum, eu fiquei descrente quando vi que a tracklist era, basicamente, versões diferentes das músicas do Summer Queen. Ligando os pontinhos com umas notícias que vi há um tempo, acho que entendi porque raios não reciclaram Rollin’, We Ride e High Reels: na penúria, a Brave Entertaiment VENDEU OS DIREITOS AUTORAIS de Rollin’ (então acredito que pelo menos de High Heels devem ter vendido também), ou seja, não faz sentido colocarem a música do álbum se não tem como lucrar com ela (sim, a Brave Entertaiment não ganhou UM CENTAVO com os direitos autorais da faixa, foram as propagandas das meninas mesmo, e depois o novo comeback, que trouxeram o dinheiro pra dentro).

Dito isto (e escutando as versões novas), entendi o que quiseram fazer aqui. Se em Summer Queen era tudo sobre sol, praia e curtição, agora, é sobre um lado mais íntimo e melancólico das noites quentes de verão. Chi Mat Ba Ram virou um número de banda pra ser cantado no barzinho (e não algo acústico chato, como parece ser pelo nome que deram). FEVER virou um R&B super sexy com inspirações de rock. E Summer by myself virou a baladinha no piano.

A única que não gostei foi a última, porque as outras duas competem de frente com as versões originais (podendo soar até melhores pra mim com o passar do tempo!!). Acertaram muito bem em dar uma cara nova pras faixas (até porque, no EP original, pela sonoridade de tudo ser meio parecida, as album tracks podiam parecer meio derivativas se tudo fosse tocado na ordem e tals).

Com este repack, então, a Brave Entertaiment puxou a bola pra mim montar o meu álbum das Brave Girls, com as versões que eu achar melhor das músicas kkkk Já montei minha playlist no Spotify (e coloquei Rollin’, We Ride, High Heels e uma b-side delas de 2017 porque SIM) e chamarei o álbum fictício A Brave Summer na minha cabeça kk

DOWNLOAD] BRAVE GIRLS - After 'We Ride' Mp3

Em After We Ride, Brave Girls consolida de vez a sua marca, seu sucesso e seu apelo com os fãs. O single encerrou as promoções super hypadas de verão delas como se encerrasse a própria estação na Coreia, cheio de pulso, criatividade e, claro, aquela breguice relacionável que marca toda produção do Brave Brothers. Pra mim, After We Ride tem tudo pra ser uma das melhores faixas DO ANO e perto demais de ser a melhor faixa delas de 2021 (competindo forte com Pool Party). Como fearless, não tenho do que reclamar.

E mais: dê uma olhada nos depoimentos que a Eunji e a Minyoung soltaram sobre este comeback, sério 💖

Muito obrigado, Wendell, por já ter tirado screenshot deste momento que vai virar meu fundo de tela 💖💖

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá se quiser acompanhar mais reflexões calorosas capopeiras sobre continuar valente não importa o que vier: @AquarioHipster

3 comentários em “After We Ride, Brave Girls: O verão também é feito de fossa

  1. Fiquei tão encantada com o mv que vou ter que escutar a música sozinha pra poder prestar atenção 😁

    Que bom que estão investindo de verdade nelas, fazendo algo bem trabalhado mesmo depois do sucesso praticamente garantido que rollin deu.
    A Yuna ficou a cara da Irene de peruca?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s