Close to Me, Black Swan: Pagando pelos crimes de Yves Bracho

2020 teve vários debuts memoráveis para várias pessoas. Teve gente que curtiu o STAYC, teve gente que curtiu o Weeekly, teve gente que (cruzes!) curtiu o aespa… Mas, eu, como Hipster do rolê, curti mesmo o BlackSwan. Infelizmente, além de serem super nugus, a líder, Hyemi/Yves Martins, se revelou, na verdade, como Yves Bracho em uma série de polêmicas que ficaram mais famosas que o próprio grupo (ela enganou todo mundo tendo se casado em segredo, aí ela enganou o marido porque saia com outro cara, aí ela enganou esse outro cara porque pegou dinheiro dele e não devolvia de jeito nenhum…). A chance de elas continuarem era pequena, mas Leia, Fatou e as duas coreanas que sobraram tinham um sonho, uma demo velha e cinco reais no bolso…

Foi uma surpresa TÃO GRANDE vê-las de volta, sem nenhuma ter saído, com teasers minimamente bem feitos e um profissionalismo competente na direção artística. Até um logo decente (lê-se “mais bonito que a maioria dos logos no k-pop”, elas ganharam! A ideia é que, depois das polêmicas, elas chutaram a Hyemi, foram pegas pelos crimes que ela cometeu e estão fugindo da cadeia (é zoeira, mas a fanfic fica legal kk) no melhor jeito Arlequina 2016.

As referências as cenas da Arlequina no famigerado filme do Esquadrão Suicida de 2016 são óbvias e ao mesmo tempo sutis (a Leia nos panos, as marias-chiquinhas em azul e laranja, a Judy lendo um romance de banca na sela enquanto bebe um chazinho) conseguindo deixar a referência óbvia e, ao mesmo tempo, impedir que venha um processo por direitos autorais. Acho muito legal quando conseguem achar equilíbrio. Vivemos em uma sociedade cheia de referências (culpe a internet) e é esperável que elas apareçam em várias formas de arte.

A música é um deep house safadíssimo, como se tivessem assaltado o mesmo acervo do LDN Noise (também de 2016), que aquela unit sáfica sexy do WJSN fez mais cedo este ano, com o bônus de não ter nenhuma parte só de sintetizadores no pós-refrão. Mesmo o drop de trap no segundo verso não conseguiu quebrar o pulso da faixa, deixando-a um número sexy redondinho, viciante e com um sintetizador de sirene no fundo pra combinar com o tema de presidiárias e não ficar muito genérico.

A Fatou melhorou MUITO sua entrega no rap, ganhando TRÊS PARTES na música (quem diria?) e sendo o grande destaque visual do clipe junto da Leia. Estava discutindo com um amigo meu e ficamos CHOCADOS que as linhas foram super bem distribuídas entre as quatro membros, com o destaque vocal sendo da Youngheun (eu sei, não parece kk), a Fatou em segundo, a Judy em terceiro E A LEIA EM ÚLTIMO (compensaram com ela aparecendo mais no clipe, com certeza).

O clipe ficou bem redondinho, conseguindo usar todo o potencial da locação. Ainda parece ser algo de cinco reais, mas, pelo menos, teve bastante troca de figurino, bastantes cenas solos e fizeram o possível pra trocarem bastante de cenário. Não sei se este clipe também foi dirigido por uma mulher (que nem Tonight), mas a sensibilidade que tiveram se mantêm: tem elas com roupinhas curtas sexy, mas também tem elas de terninho folgado e tênis. É um equilíbrio bem legal de se ver. A Leia ARRASOU no tecido (eu já fiz umas aulas de circo, incluindo subir no pano, e HAHAHA esta é uma das coisas mais difíceis e desconfortáveis que tem pra fazer no circo, COM CERTEZA!) e só por isso já mostra o quanto o grupo parece mais sério do que aparenta (sério, quando foi a última vez que algum grupo deu uma de After School e apresentou uma habilidade física incomum num lançamento de k-pop, como esta?).

Só os figurinos de festa eu não achei que combinaram muito, mas, né, melhor ter um monte de figurino do que só ter um tubinho preto e gravar no estacionamento de um shopping :’)

Provando que não estão de brincadeira, Close to Me não é um single solto, mas sim um single ALBUM, com duas b-sides: a versão em inglês do single (o que faz sentido, já que a maior parte do público delas é internacional) e Get Up, que tá como “remix”, mas é uma música inédita (pelo menos de acordo com o Spotify delas). A versão em inglês é bem competente e consegue ter tanto replay factor como o single em coreano (algo raro pra essas versões, pelo menos pra mim). A faixa original, por sua vez, introduz propriamente o grupo, como a intro de um álbum de debut (como T-ARA em seu Absolute First Album ou, pra dar um exemplo mais recente, aenergy do aespa). Ela mistura o house do single com os breaks industriais da modinha girl crush… Olha, não é o tipo de faixa que eu curto, mas tem um refrão decente (elas de fato cantam) e eu sou stan do grupo, então engulo fácil e já junto ela com as outras três faixas que elas efetivamente cantam do álbum de debut e faço meu próprio EP kk

Só não entendi o porquê o terceiro rap da Fatou ser um break de dança no Spotify (geralmente fazem o break de dança no CLIPE e deixam vocais pra parte gravada)… ‘-‘

Black Swan: fãs elogiaram muito o comeback Close to Me - Purebreak
Eu podia colocar a capa que tá no Spotify, mas achei essa mais bonita

Close to Me é Black Swan conseguindo superar a falta de dinheiro, a pandemia e as polêmicas da Hyemi, com um profissionalismo surpreendente pra uma empresa que já deu tanta bola fora. Depois deste lançamento, eu não duvido que elas conseguiram se manter sem grandes problemas quando a pandemia acabar, partindo em tour pela Europa e pela América Latina, que nem o KARD e o A.C.E. A música, em si, é um ótimo comeback, super redondinho e agradável pros fãs de sexy concept, que ganha pontos pelo favoritismo que eu tenho pelo grupo E pela Arlequina…

Ou seja: vamos curtir que é só vitórias xD!!!

O Aquário Hipster também tem twitter!! Segue lá se quer me ver stanneando nugus que parecem que vão disbandar a qualquer momento: @AquarioHipster

K-pop: comeback de Blackswan saiu. Saiba tudo! - Purebreak

6 comentários em “Close to Me, Black Swan: Pagando pelos crimes de Yves Bracho

  1. Eu perdi tudo no Yves Bracho kkkkkkkkkkkkk
    Sobre a música, caramba, tá bem legalzinha mesmo, o mv apesar de o cara vacilar nas gravações tá bem bacana, e a coreografia também.

    Curtido por 1 pessoa

  2. eu assisti o mv esses dias e vi que até tem bastante comentário coreano, espero que elas criem uma fanbase sólida la. gostei bastante da música, mas saiu duas garotas? não eram 2 estrangeiras e 3 coreanas?

    entendi que a marcia golpista do Black swan saiu, mas não tinha uma loira também? wjdjdjd

    Curtido por 1 pessoa

      1. erros em busan****

        confundi tudo. eu achava que a de cabelo azul, a Youngheun, era uma nova integrante KKKKKKJ

        achei isso pq lembro de ver o blackswan estar a procura de uma nova integrante e ai confundi tudo. ainda não gravei os rostos de todas, ai confundí real pq ela mudou bastante com o cabelo azul kkkj (eu entendo pq mudo de cabelo toda hora e é sempre um quenhe vc?)

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s