Top Hipster: As 100 Melhores do Kpop de 2021! Parte III [70-56]

Chegamos a terceira parte com as 100 melhores músicas de kpop! Sem querer, eu acabei juntando muitos dos números sexy que curti este ano (mas não todos) nesta sessão indo desde grupos novinhos a velhos de guerra suspirando nos seus ouvidos para te deixar ÚMIDA! Está preparado?

70. Hey kid, close your eyes, AKMU feat. Lee Sun Hee

É muito bom ver as ótimas letras do AKMU voltando a ter um instrumental interessante por trás, ainda mais com a crítica ao exército e a guerra, sendo que o irmão PRESTOU SERVIÇO MILITAR HÁ MENOS DE DOIS ANOS. A melodia amplia a atmosfera sombria do single, pegando muito da influência do synthpop sombrio dos anos oitenta. Os sintetizadores aqui tão uma delicia e a crítica tá bem elaborada. O único problema (e isto vale para todas as músicas desse novo álbum deles) é que o instrumental é um pouco linear demais, deixando a faixa meio maçante lá pro segundo minuto. Tanto que Hey kid, close your eyes só sobreviveu pra aparecer no Top 100 pela mensagem ser muito bem feita e pela ótima voz da Lee Sun Hee no feat (Nakka com a IU não teve a mesma sorte, por exemplo :v).

69. Pirate, Everglow

Ao inovar um pouco (mesmo seguindo uma estrutura comum aos singles do grupo), o Everglow não precisou depender da música da UNICEF pra aparecer no Top 100. Pirate tem uma progressão bem cheia de elementos, como costuma sempre acontecer com os singles delas, mas, depois da high note no pré-refrão, ao invés de ter um break aleatório que emula a agressividade genérica de qualquer lançamento da modinha (feminino ou masculino), o negócio desemboca num EDM safadíssimo, com o passinho sendo uma meia rebolada e um carão… É nostálgico demais da nugulândia de 2015/2016 e isto só fez aumentar meu carinho pela faixa.

68. MYZONE, Astro

Curiosamente, a melhor faixa do Astro este ano foi uma música que nem apresentação teve… MYZONE é dancehall BOIOLÍSSIMO que faria morada na discografia da Chung Ha tranquilamente, com o bônus de ter as diferentes texturas vocais deles preenchendo a faixa de mais camadas. O tempo da batida continua nas alturas com o decorrer da faixa, mas cada um traz sua parte de um jeito (uns mais sexy, uns mais espevitados, um mais suaves) dando realmente a impressão que estamos no meio de uma festa universitária prestes a pegar alguém.

67. Inside Out, NU’EST

INSIDE OUT é aquele número meio sexy e sombrio de ballroom noventista que não vai trazer nada de novo para sua playlist, mas é tão bem feitinho que não tem como ignorar a vontade de querer escutar de novo e de novo. O refrão mais contido, com os passinhos do pé e da mão ficam gravados na sua memória, sendo uma ótima liga para a textura dançante e cheia de elementos dos versos, que vão do mais grave ao mais agudo em vocais levemente sensuais.

O clipe, neste contexto, consegue extrair o melhor da música, com todos LINDOS (principalmente o de cabelo azul), mas sem cair na estética sexy do Taemin/Wonho/WOODZ/Hoshi. Ao invés disso, eles foram pra uma onda mais simbólica, usando o título da música (que não aparece na letra 💖) como pretexto para mostrar várias representações do “de dentro pra fora” e “de fora pra dentro”, seja no mármore do qual brota a escultura, da caçapa no qual entra a bola de bilhar e por aí vai… Muito bem feitinho mesmo.

66. HULA HOOP, LOONA

HULA HOOP traz um boost de energia e inventividade que não víamos desde a saída do Jaden da BBC. A faixa é um dance-pop bem sofisticado, cheio de elementos que circulam o instrumental (como o bambolê da letra) e a fazem soar viva, empolgante e fresh como todos os singles de pré-debut do grupo. Além disso, a ideia para o clipe de uma descida infinita, frenética, como o movimento constante do bambolê, foi de uma inteligência e sutileza chocantes para o gerenciamento da BBC sem o Jaden. Alguns agudinhos em coro ainda soam um pouco irritantes aos meus ouvidos, mas, ainda assim foi uma faixa emocionante demais para deixar de fora do Top 100.

65. Make It, 2PM

Make It é um número bem sutil de dance-pop, inspirado fortemente em jazz. A faixa traz um pouco aquele caráter funky que a gente tá mais acostumado nos lançamentos do Super Junior, mas de uma forma mais lenta e sensual, que te dá um tremelique nas pernas a cada olhar que os integrantes te dão. E olha que eu nem achei eles tão bonitos assim no clipe! Eu, sinceramente, amei este comeback e como o carisma sensual deles brilhou mais do que vários outros novinhos sexies por aí…

64. Higher, A.C.E

Higher é uma power ballad eletrônica e dançante, que traz todo um caráter explosivo em sua construção (com instrumentais se torcendo de forma inesperada no refrão e um momento quase a capella na ponte). Ela soa bem diferente de tudo que foi lançamento no meio idol neste ano (até porque não teve parte de rap, mesmo sendo uma boyband) e, por isto, tem um impacto bem impressionante. O próprio clipe referenciado a lua (que é um tema meio batidinho) ganha uma linguagem totalmente diferente ao analisarmos a letra e o álbum. Colocando-se no papel de sereias que estão em seu alvorecer (o nome do álbum é SIREN: DAWN, “Sereia: Alvorecer” em inglês), eles criam a imagem de um crescendo das águas, a partir do reflexo da lua, descobrindo-se (por isto os véus) do medo e indo cada vez mais alto (“higher“).

Se o modo aleatório do meu Spotify tivesse sido mais gentil com esta faixa, certeza que eu teria colocado ela mais pra cima no Top, mas ainda assim é um dos melhores singles do A.C.E até agora.

63. Siesta, Weki Meki

Siesta é um movimento estranho para o Weki Meki depois de um ano sem singles, mas, ao mesmo tempo, só prova o quão competentes são as integrantes e a equipe responsável pelo grupo. Elas pegaram uma demo do IZONE, interpretaram de uma forma mais madura e organizaram a estrutura do refrão: o começo do verso explode primeiro e, conforme troca a voz de integrante, ele vai ganhando elementos de club music, suavizando os sintetizadores no primeiro plano enquanto a voz cantando vai ficando mais fininha.

Uma perfeita faixa de outono… Eu estou com boom boom fireworks na minha cabeça desde o dia do lançamento xD

62. MOON, (g)i-dle

Foi triste o (g)i-dle já começar a implodir e não termos mais nenhum lançamento com o grupo completo desde o começo do ano. Mas não quer dizer que elas passaram 2021 despercebidas! Sem sombra de dúvidas, a melhor faixa do grupo pra mim este ano foi MOON (que foi escrita TAMBÉM pela Minnie, olha só), por se utilizar de uns tecladinhos que parecem trilha sonora de jogo medieval do Mega Drive/Master System. Sério, lembrei de Golden Axe só de ouvir estas notinhas.

61. Feel Like, WOODZ

Feel Like foi uma das primeiras faixas sensuais do ano, precedendo vários outros carinhas que iriam lançar música suspirando com pouca roupa. Porém, ela não cai apenas num R&B ou num dance-pop, como vemos no Taemin e no Wonho, mas tem elementos de… Rock? O pós-refrão com proeminência das guitarras é inesperado e gruda na sua cabeça, trazendo um caráter meio fantasmagórico pra faixa. Na letra, ele mantêm um clima sensual, numa espécie de dialogo dele com seu interlocutor (ou consigo mesmo, vai saber?) descrevendo sensações de prazer e receio de se perder para depois dizer que sente-se da mesma forma. Não grudou tanto na minha cabeça quanto imaginei, mas ainda assim é um dos melhores sexy concept do ano.

60. Black Mirror, ONEUS

Depois de muitas faixas héteras demais para o meu gosto, os carinhas do ONEUS FINALMENTE voltaram a despirocar, numa demo deliciosa de nudisco que estaria em casa no último disco da Kylie Minogue. A produção é super refinada, deixando o baixo em primeiro plano para sugerir toda uma série de elementos ao fundo. Estes, ao invés de explodir direto no refrão, desaparecem por um longo pré-refrão, apenas aumentando a efetividade do refrão de fato quando os violinos voltam a explodir na backtrack.

59. Fever, ENHYPEN

FEVER é um número maduro demais para a idade do line-up, mas quando recebemos um R&B tão redondinho e gostosinho de ouvir de homens tão hypados? A fanfic é sensual em sua entrega visual, sonora e na sua letra, com eles rebolando, arfando e sensualizando nestes quatro minutos de clipe. E, o melhor, a faixa consegue manter uma ligação com a fanfic dos vampiros de seu EP, mantendo o lançamento redondinho. Sério, a BigHit/HYBE conseguiu acertar muito nesta era, nem dá pra acreditar que o debut foi um troço esquecível vendo o que eles tão entregando agora.

58. Helium, Key (SHINee)

Em Helium, Key solta seus falsetes enquanto geme e suspira, sendo sexy de um jeito que eu não esperava (sério, tá nível Taemin esse pré-refrão sussurado!!!), com ele GEMENDO em inglês conforme perde o ar ao ver o boy a crush. De bônus, a letra da música tem referências a sci-fi (o tema do EP) e ainda tivemos performances dela em Music Bank. É o mais boiola que o Key já chegou e nós só ganhamos com isto.

57. Zombie, Purple Kiss

Sem o “filtro (g)-idle” por cima (que apareceu no debut oficial do Purple Kiss), o novo girl group da RBW começa a funcionar muito melhor. Zombie é um número funky bem pouco pasteurizado (por incrível que pareça), onde os ótimos vocais das integrantes (tanto as que gritam quanto a que faz rap) conseguem se mostrar. Sem contar o clipe super divertido como acompanhamento visual que brinca com a repetição da sílaba “be” no refrão. O melhor lançamento de Halloween de 2021, sem sombra de dúvidas.

56. Bonnie & Clyde, Yuqi ((g)i-dle)

Eu adoro a Soyeon, mas o solo do (g)i-dle que realmente me cativou este ano foi o da Yuqi. E, não, eu não estou falando de Giant, mas sim de Bonnie & Clyde, a b-side do lançamento que acabou virando a-side depois com o lançamento de um clipe. Seja pelo tom sóbrio dela ou pelo instrumental, a música parece um número do último álbum da Dua Lipa… Só que MIL VEZES mais criativa e impactante (as letras do Future Nostalgia são muito simplórias gente).

O fato de ela botar a cara no sol no clipe (o de Giant era uma animação) deixa a faixa ainda melhor, com o lançamento soando mais dela. Com Bonnie & Clyde, ela não só acerta musicalmente, como visualmente (esse clipe meio noir ficou ÓTIMO e, apesar de simples, combinou muito com o clima da faixa).

Estamos bem pertinho da metade! xD Esperava que AKMU e o LOONA já iam rodar? Qual foi seu sexy concept preferido de 2021? Coloca aí nos comentários quem você acha que vai aparecer nos próximos posts do Top Hipster e me fala as músicas que você mais curtiu deste ano também xD

Este é um de uma série de posts comemorativos de final de ano, ranqueando tudo de bom e de ruim que teve em 2021 kk Se quiser, dá uma olhada nos outros posts de final de ano: As Ruins | Álbuns | BLs | Músicas [100-86] [85-71] [41-55] [26-40] [11-25] [1-10]

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá: @AquarioTutu

10 comentários em “Top Hipster: As 100 Melhores do Kpop de 2021! Parte III [70-56]

  1. não esperava ver hula hoop aqui, achei que vc iria simplesmente ignorar ou algo assim, mas gostei que vc inclui ela e siesta tbm❤
    mas tô ficando curioso pra ver quem vai chegar ao topo, aliás teve muitas bandas nesse aqui hein. será que nos próximos vão ter mais ainda? atento 👀

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s