Top Hipster: As 100 Melhores do Kpop de 2021! Final [10-1]

E chegamos ao Top10! Quais serão as faixas que me encantaram o suficiente para entram na lista de melhores do ano? E como ficará a distribuição de premiações que eu inventei ontem? Será que eu já fui óbvio pelo que eu fui escrevendo este ano que nem aconteceu com Zombie no ano passado? Ou vai surpreender?

Sem mais delongas, vamos as dez melhores do kpop de 2021!!

10. RADIO (Will Sing Our Song), from20

Melhor Solista

E, apra começar, vamos para uma das grandes descobertas de 2021: from20!

Existem algumas faixas nugus que me encantam MUITO e me fazem virar stan dos atos muito fácil (como aconteceu com o M.O.N.T ano passado). Comigo órfão do M.O.N.T e decepcionado com o direcionamento do BOYHOOD depois de RETROLOVE, from20 substituiu esta vaga de “menino bonitinho hipster que lança música boa”. Radio foi a primeira música que ouvi dele e foi justamente a partir dela que comecei a panfletar o nome do menino por todo lugar aqui no Aquário.

Radio é uma daquelas faixas SUPER bem produzidas, com diversas camadas e texturas enquanto os vocais cantam ama baladona romântica com muito mais pulso do que estamos acostumados. Com inspirações fortes em dreampop e nas baladas exageradas do anos oitenta, a faixa entrega um romance cheio de texturas, no qual faz a gente acreditar mesmo que os dois no clipe são um casal. O melhor lançamento de solista de 2021, sem sombra de dúvidas.

9. Veronica, ONEWE

A RBW Entertaiment fez MUITO certo e, aproveitando que Planet Nine: Alter Ego é o melhor álbum da carreira do ONEWE até agora, começou a dar apresentações gravadas para as album tracks e chamá-las de clipes. Veronica, sem sombra de dúvidas, minha faixa preferida do EP deles. O nome incomum pro k-pop, os tecladinhos que parecem trilha sonora de anime sci-fi, a poc que toca o tecladinho sendo o menos hetero-normativa possível… É um tipo de faixa criativa que se utiliza do conceito espacial do álbum lírica e sonoramente, como se fosse a música tema das desventuras românticas de Verônica, uma jovem alienígena que se apaixona por um humano.

Eles só não foram a melhor Kband porque teve gente que foi AINDA MELHOR.

8. The Realist, ONF

2021 também foi um ano muito bom para o ONF (outro ato que quase coloquei umas cinco/seis faixas no Top100) e The Realist é a faixa mais elegante que eles entregaram este ano. Num ritmo psicodélico e excitante, a faixa segue bastante alguns maneirismos do synthpop oitentista sem muitas pausas ou quebras no ritmo, o que dá a impressão que a progressão está cada vez mais rápida e desesperadora. Na letra, eles complementam este instrumental nos mostrando uma narrativa surrealista, onde o grupo está procurando fugir da perda da razão (corporificada em um buraco na calçada de um beco escuro) e segurar a realidade com as mãos para não perdê-la (daí o “Realista” do título).

Tudo é narrado de uma forma meio desesperada, emulando um verdadeiro sufocamento de uma realidade cyberpunk (que foi o grande tema de todos os lançamentos deles este ano). Na ponte, quando eles gritam “eu quero ver um raio de sol”, sua cabeça já explode, seja pela boa utilização da figura de linguagem ou por quão bem isto se encaixa na narrativa. E, então, depois da catarse, o instrumental todo para e muda completamente, se ligando ao ar mais calmo e tropical de outra faixa deles este ano (The Dreamer). É como se o Realista acordasse e virasse o Sonhador, só pra descobrir que ainda está longe da realidade.

É explodidor de cabeças! Eu poderia pagar de hipster e colocar como a 1ª faixa do Top, mas, com sucessivos replays, eu acabei escutando mais outros tipos de música kk

7. Irrelevant Answer, LUCY

2021 já tinha entregado auges para o N.Flying, ONEWE, The Volunteers e ferrado com o DAY6… O cenário das kbands já parecia recheado o suficiente de coisas impactantes para seu ritmo normal (que se limitava há umas duas bandas realmente marcantes ao ano)… Até o LUCY vir DO NADA e lançar esta faixa sem promoção nenhuma (sem álbum, b-side, nada), consolidando mais um hit das kbands para 2021 (no meu coração, né? Mas até que todas as bandas que falei aqui tem um retorno bem sólido em charts e vendas, então tá ok).

Apostando apenas na apresentação dos integrantes com os instrumentos, a banda traz um single muito mais orgânico e carismático. O violinista no line-up sempre vai dar um sabor único pro rock deles e, em Irrelevant Answer, conseguiram equilibrar muito bem ele com as guitarras e os gritos do vocalista principal. A faixa parece uma demo perdida do jrock atual, com seu estilo operático e seus vocais levemente anasalados cheios textura. Ouso dizer que foi até melhor que a referência, considerando as últimas bandas japonesas que ouvi.

6. Alcohol-Free, TWICE

Melhor Summer Song

Se me dissessem há um ano atrás que o Twice teria QUATRO faixas no meu Top100 de 2021, eu ia dar altas risadas. Mesmo com elas tendo acertado com I Can’t Stop Me, a quantidade de lançamentos delas faltava de uma boa curadoria de demos, com um single soando legal e o resto descartável. Mas em 2021 isto não aconteceu, e o melhor dos singles foi lançado justamente no verão, pra fritar no sol coreano e só funcionar mesmo conosco agora que estamos no calor.

Escutar Alcohol-Free pela primeira vez foi meio mágico. Não por elas terem acertado no pop com infusões de bossa-nova, mas pela forma como isto nos foi entregue. Existe uma certa calmaria acalentadora aí, realmente conseguindo evocar um clima tropical que dialogue especificamente com o que estamos acostumados a ver num Brasil distante do cenário do caos e desgoverno que estamos vivendo… Neste sentido, o single é como um comercial de perfume: você não entende muito bem, mas é tudo lindo, visual e impactante, conseguindo se manter leve e delicado, sem se preocupar em te impactar logo de primeira. Como na letra, que compara o romance com a embriaguez, o single te deixa inebriado, sendo tão simples e tão padrão pro Twice ao mesmo tempo que é diferente de completamente tudo que elas já entregaram até aqui. Quando vejo a palavra “sinestésico” penso imediatamente nisto aqui.

5. Breath (Blood Night), G-reyish

Melhor Girl Crush

Poucos devem lembrar o que é um G-reyish, mas elas vem fazendo morada no meu Spotify há MESES. Diferente do que já virou costume, estas nugas conseguiram trazer algo mais dark e agressivo sem precisar emular tão descaradamente o BlackPink. Blood Night é um eletropop sombrio e dramático que estaria em casa na discografia do T-ARA. As vozinhas finas delas aumentam ainda mais o fator sombrio da faixa, com um refrão PODEROSÍSSIMO que vai ficar na sua cabeça por semanas. O clipe é simples e conta com o velho galpão abandonado já conhecido das nugus, mas os takes emulando situações sombrias (e a câmera “caseira”) ficaram muito bem feitos e ajudaram a passar o clima fantasmagórico de bruxaria que acredito ser o foco. Muito mais épico, poderoso e efetivo que as coisas “pesadas” e “hardcore” que a maioria dos girlgroups estão apostando este ano.

Quando penso em girl crush de qualidade é isto que me vem a mente. Não o aespa, não o blackpink, não o ITZY, não aquela unit tosca e desrespeitosa da SM, e nem o recém-debutado Kep1er.

4. Nicer, The Volunteers

Melhor Album Track (A Grande Faixa Hipster)

Melhor KBand

O prêmio de Melhor KBand teria de ir pro The Volunteers. O álbum deles é um dos melhores que já ouvi NA VIDA! A tarefa de escolher apenas uma música para representá-los no Top5 foi bem complicada. Qual das faixas funcionava mais sozinha? Qual trazia a melhor junção de reflexão e replay factor?

Nicer é uma música até que lenta em comparação ao resto do álbum (e do que o cenário das bandas trouxe de bom em 2021), mas a forma como ela é construída é tão hipnótica!

Começando sua narrativa a partir de um relacionamento tóxico com o namorado possesivo, a faixa mantem uma estrutura mais leve, apenas com o baixo e a bateria, como um suspiro em um quatro trancado. O primeiro refrão funciona da mesma forma, com Yerin falando com seu namorado para ele ser uma pessoa mais agradável com aqueles a sua volta. No segundo verso, a guitarra entra no mix e faixa começa a ficar mais agressiva, conforme Yerin confronta sua mãe e como expõe seu medo de ficar como ela. Ao invés de voltar ao refrão, Nicer já vai para a ponte, cheia de autorreflexões que a própria Yerin faz sobre suas próprias atitudes. E as perguntas para o namorado se voltam contra ela, que confessa que não consegue ser mais agradável, por mais que tente, se culpando no processo.

É uma viagem profunda, reflexiva e muito catártica, que traz um questionamento sem resposta, mas nos leva a pensar o quanto nos culpamos por não conseguimos ser tão agradáveis assim com os outros. Tudo isto envelopado pelo instrumental que explode lentamente e a voz confessional da Yerin Baek. É uma gema do rock, apenas.

3. Beautiful Beautiful, ONF

Melhor Boyband

Eu gosto de faixas reflexivas e catárticas, mas coisas mais leves e felizinhas também se tornam grandes paixões (pode ser até uma forma de equilíbrio, vai saber?).

Beautiful Beautiful é encantadora. Num clipe cheio de referências a filmes cyberpunk, os meninos do ONF entregam uma melodia moldada por teclados super afetados, cheio de explosões positivas e good vibes. A sonoridade claramente baseada nos synths oitentistas (os oooooh que eles gritam em coro me LEMBRARAM MUITO Tarzan Boy…) junto dos visuais estonteantes que dialogam com a estética de cyberpunk que surgiu da mesma época cria uma harmonia tão surpreendente entre música e clipe que fica difícil desassociar os dois (tanto que este já virou um dos meus clipes preferidos). Escutá-la é como comer sua sobremesa preferida quando você está triste: os sintetizadores explodem com positividade, trazendo um conforto que se reflete num sorriso involuntário que você acaba dando, apesar do mood.

Gerenciamentos de boybands tem MUITO a aprender com o que a WM fez com o ONF este ano. Os meninos foram excepcionais e o grupo se tornou uma referência em meio ao mar genérico de boybands. Uma pena que eles foram ao exército já, mas, pelo menos, deixaram um ótimo ano para tocarmos até eles voltarem…

2. Mega Punch, N.O.M

Melhor Sexy

Assim como eu escuto umas faixas fofinhas, eu também tenho meu lado sexy e trasheira. N.O.M, as gays de salto alto, resolveram deixar as referências BDSM de lado e mergulhar fundo no verão de 1998, com uma faixa levemente inspirada em Take On Me (mas só levemente, desta vez), com muitos suspiros jogados entre um voguing e outro.

O clipe mergulha FUNDO no conceito e os traz como esportistas rebeldes numa vibe claramente inspirada nos filmes do Rocky (os pôsteres nas cenas de academia deixam isto ainda mais explicito). Usando de toda a parafernália da moda de malhação dos anos noventa enquanto rebolam, treinam na praia e se lambuzam de iogurte, N.O.M consegue se trazer seu clipe mais divertido até aqui, trazendo um pouco da falta de seriedade necessária para o trio. Em Mega Punch, é como se o N.O.M tivesse melhorado o meu single preferido do KAZAKY, deixando tudo mais retrô, com mais exageros e com mais elementos em sua construção. Só não se tornou o melhor single do ano pra mim (mas, sem dúvidas, foi o melhor sexy concept) porque meu lado emocional falou mais alto.

1. After We Ride, Brave Girls

Melhor Girlgroup

E vamos de textão!

After We Ride encerrou as promoções super hypadas de verão do Brave Girls depois de Rollin hitar no país depois de um vídeo compilando apresentações da faixa viralizar no youtube.

A faixa se promove como uma continuação de We Ride (o single que seria o último delas se o viral não tivesse vindo), tanto em tema quanto em estilo. Se no outro single tínhamos uma metáfora super criativa envolvendo o silêncio de uma viagem carro como o término amargo de um relacionamento, agora, temos nossas garotas valentes bêbadas (o “supedoo” que elas ficam repetindo no refrão é algo como “hábito de se embebedar” em coreano) lidando com o abandono e tentando encontrar forçar pra seguir em frente. Em We Ride tínhamos um city pop by the numbers, como se o Brave Brothers tivesse curtido o debut da Yukika e tentado fazer algo parecido. Agora, a faixa mergulha fundo num bate-estaca oitentista, cheio de critos e exageros em sua melodia e em sua entrega. O bate-estaca é o ápice da breguice, a guitarra que entra no último refrão deve ter sido algo que acharam aleatoriamente em 1984 e os sininhos, OS SININHOS!, o tipo de coisa que só as idols japonesas da época do debut da Akina Nakamori conheciam.

Porém, apesar de ter uma estrutura e elementos tão “velhos”, a faixa consegue se manter atualizada e bem atrativa aos ouvidos de 2021. É como mais uma releitura dos anos oitenta (que já estamos ficando acostumados depois de tantas emulações deste tipo no kpop), só que mais audaciosa. After We Ride não lembra Take On Me ou qualquer outra faixa específica. Ela aposta em seus próprios exageros, arriscando soar a coisa mais datada DA HISTÓRIA, e, felizmente, não cai nisso e cabe como uma luva para o nosso mundo atual, em que escapamos para uma versão idealizada dos anos 80 para lidar melhor com o caos que está nossa realidade.

O clipe, na mesma toada, vende algo mais intimista e melodramático, misturando um pouco o aesthetic com uma fotografia urbana BELÍSSIMA em um ar noturno e solitário que ligamos ao city pop. Aqui vemos as quatro integrantes tentando se animar no meio da fossa, com bastante entrega delas (fiquei até impressionado em como a Eunji roubou a cena). No final, com a Yujeong escrevendo “você é valente” a letra vira metalinguagem e é perceptível ver que a música, além do tema romântico, também é sobre superar os momentos de penúria em que não acreditamos que as coisas darão certo. Dá um calor enorme no coração, porque a história delas até aqui traz muito esta narrativa da esperança. Apesar de sabermos que as coisas não vão dar sempre certo, manter-se valente sobre as dificuldades e tentar ao máximo não desistir é algo muito bom e caloroso de se lembrar…

E foi isto! As 100 melhores músicas do kpop de 2021 pelo Tutu do Aquário Hipster 🐠 Curtiram? Descobriram/lembraram de uma música boa no decorrer da lista?

Aqui embaixo coloquei a playlist no Spotify com as 100 músicas na ordem da classificação ^^ Me fala aí nos comentários as músicas que você mais curtiu deste ano também xD

Ainda tem um post dos BLs de 2021 que tô planejando, mas, desde já, muito obrigado por ter acompanhado meus comentários “hipsters” e sentimentais aqui no blog durante este último ano ^^ kkkk A cada ano eu vou melhorando um pouco mais em ser mais sincero com minhas opiniões (seja na internet ou pessoalmente) e o blog vem ajudando MUITO nisso (além de ser divertido, claro).

Fico muito feliz por toda a receptividade 💖 Desejo muitas boas energias para seu ano novo xD

Este é um de uma série de posts comemorativos de final de ano, ranqueando tudo de bom e de ruim que teve em 2021 kk Se quiser, dá uma olhada nos outros posts de final de ano: As Ruins | Álbuns | BLs | Músicas [100-86] [85-71] [70-56] [55-41] [40-26] [25-11]

O Aquário Hipster também tem Twitter!! Segue lá: @AquarioTutu

23 comentários em “Top Hipster: As 100 Melhores do Kpop de 2021! Final [10-1]

    1. Quando eu tava montando o top5 eu quase esqueci, e aí ficava a impressão de “Nossa tá faltando alguma coisa”, quando lembrei de After We Ride, ela já subiu pro primeiro lugar e só aó que fiquei satisfeito kk

      Curtir

  1. after we ride icônica dms, amo que vc n esqueceu de alcohol-free aclamadíssima aqui em casa e tbm teve muitas bandas nessas últimas listas hein?
    gostei

    Curtido por 1 pessoa

  2. Arthur eu queria mt te agradecer por me apresentar essa belezura que é megapunch. eu precisava ouvir algo assim, é animada, leve, divertida e o clipe me lembra mt os clipes dos anos 90 e a mtv daquela época com mt breguice, salto alto, lacre, carão, sensualidade e aquelas cena em que aparece um dos membros na praia de sunga e a câmera foca na bunda dele me fez ter altos pensamentos (se é que tu me entende rs) e eles são tão gostosos, amei tudo

    Curtido por 1 pessoa

  3. E nenhum Stray Kids no top 100, somente no meu coração! 💔

    Mas esse ano eu agradeço muito a blogosfera, principalmente aqui, por ter me apresentado ao from20. Junto com BIBI e Gaho, eles viraram os meus “menino/a bonitinho/a hipster que lança música boa” em 2021.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s